Governo Alckmin corta bônus de professores e propõe reajuste de 2,5%

Jornal GGN – No dia seguinte ao anúncio da suspensão do pagamento de bônus salarial para professores e servidores da educação, o governo Geraldo Alckmin decidiu iniciar uma consulta online para que os profissionais escolham entre receber a gratificação ou um reajuste de 2,5%.

Os sindicatos sempre foram contra a bonificação, por entenderem que os valores deveriam ser incorporados aos salários. Mas a categoria não considera o reajuste proposto adequado.

Para Maria Izabel Azevedo Noronha, presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), o valor é tão baixo “que não dá para iniciar uma negociação” e “a categoria não vai aceitar mais uma perda”.

O secretário de Educação, José Renato Nalini, disse à Folha de S. Paulo, que está fazendo o que os trabalhadores pediram. “Eles fizeram a proposta. Em vez de bonificação, que premia apenas uma parcela do magistério, a classe preferiria que esse dinheiro fosse convertido em reajuste linear, igual para todos”.

De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), a inflação acumulada desde o último aumento, em junho de 2014, é de 16,4%, ou seja, mais de seis vezes maior do que o reajuste oferecido pelo governo.

A enquete da Secretaria da Educação foi divulgada ontem (29) e os servidores foram informados por uma mensagem na intranet.

Leia também: Os truques do governo Alckmin para barrar licenças de professores

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. sem surpresas

    que os governos tucanos façam isso , não me surpreende.

    e não deveriam surpreender ninguém,

    o que espanta é como ainda tem gente votando neles,

    Há 20 anos SP está parado.

    Pergunto: o que foi feito de relevante nestes 20 anos.

    Ningém me respondeu ainda.

  2. Geraldo corta tudo

    Isto que esta acontecendo com a educação em SP. é triste, mas por uma breve passagem pelo sistema de ensino da periferia observei que hoje muitos professores votam nele, e são contra o governo do PT.

    Acho que depois desta muitos vão ficar sem saida, pelo jeito parte desta geração não fez a lição de casa.

  3. Em um dia Geraldo Alckimin

    Em um dia Geraldo Alckimin MERENDÃO rouba as MERENDA das CRIANÇAS, em outro ROUBA o SALÁRIOS dos já SACRIFICADOS PROFESSORES.

     

    Que tucano LADRÃONZINHO este tal de GERALDO MERENDÃO.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome