Ministro da Educação quer acesso antecipado ao Enem, para evitar questões ideológicas

O ministro ainda garantiu a solicitação para conferir o exame e, talvez, intervir nas questões partiu exclusivamente dele

Foto: Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta quinta-feira, 3, que pedirá acesso antecipado ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para garantir que as provas, previstas para serem aplicadas em 21 e 28 de novembro, não tenham “questões de cunho ideológico”. A declaração foi dada em entrevista à Renata Agostin, da CNN Brasil.

Ribeiro reclamou que até o ministro da Educação não tem acesso à prova, pela questão do sigilo. Ele colocou um talvez no fato de poder ter conversado com Bolsonaro e com o grupo que o assessora para que ele possa fazer parte da equipe que elabora as provas sem quebrar a questão de sigilo.

O ministro ainda garantiu a solicitação para conferir o exame e, talvez, intervir nas questões partiu exclusivamente dele e que está só expressando a vontade da ‘grande maioria da sociedade brasileira’. Ele afirma que é hora de dar uma reviravolta nessas questões do Enem para que alunos não sejam surpreendidos por questões que nada tem a ver com o conhecimento que o levará ao ensino superior, o que torna um ou outro tema dispensável.

Segundo Ribeiro, as temáticas que ele considera mais “subjetivas” devem ser restritas à redação, já as questões de múltipla-escolha devem ser “técnicas”. “A redação, a gente pode deixar um pouco mais aberta para a expressão da opinião dos alunos a respeito de determinados temas, mas não as perguntas objetivas”, completou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome