Prêmio incentiva pesquisas em educação

Como garantir que todos os alunos brasileiros tenham um bom professor todos os dias na sala de aula? A pergunta é um desafio proposto pela Fundação Lemann e pelo Itaú BBA que, em parceria, destinarão R$ 1 milhão àqueles que apresentarem propostas para solucionar a questão.

O prêmio promovido pelas duas entidades é voltado para projetos de pesquisa no setor da educação, e o financiamento servirá para que o pesquisador ou a equipe desenvolva o trabalho. Os projetos poderão ser enviados até as 18h do dia 17 de maio para o e-mail [email protected].

O financiamento será dividido entre duas ou cinco propostas, dependendo do número de inscrições. Os candidatos devem apresentar um projeto a ser desenvolvido, no máximo, nos próximos dois anos. Na hora da inscrição, devem apresentar, entre outros elementos, título, justificativa, resumo da literatura a ser usada, metodologia, cronograma e um orçamento detalhado para a execução.

Os projetos serão julgados quanto ao rigor metodológico e à aplicabilidade. Podem participar pesquisadores de várias áreas que tenham a educação como objeto. Segundo o coordenador de Projetos da Fundação Lemann, Ernesto Martins, a intenção da iniciativa é incentivar a pesquisa e produzir evidências científicas que orientem as políticas públicas na área. “O setor precisa de evidências para saber se as tomadas de decisão estão sendo orientadas de forma a produzir resultados. Não se pode perder uma geração inteira testando a educação para saber se dá certo ou não”.

Para permitir que os estudos produzidos sejam usados por gestores e para que sejam aplicados, eles serão acompanhados pelos membros do conselho examinador, formado por especialistas que atuam em diversas áreas do setor. Depois de selecionar os projetos, o grupo vai acompanhar a execução e orientar os pesquisadores para que produzam material viável e com linguagem acessível.

A fim de direcionar os projetos, são sugeridas as seguintes linhas de pesquisa: carreira docente, condições de trabalho e clima escolar, seleção e alocação de professores e qualidade do professor.

Os resultados serão divulgados no site da Fundação Lemann até 31 de julho de 2013. O edital já está disponível.

Ver original

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. proposta

    Não é preciso ser um pesquisador sobre esse tema (aliás, já temos muitos. E todos são desprezados pelos professores porque sempre estão no mundo da lua. Veja se algum deles tem a coragem de ir à uma escola pública e lá ficar com o corpo docente para resolver os problemas com as soluções que eles apontam). 

    Além das melhores condições de trabalho, salário, carreira etc, há de se cobrar dos pais uma outra postura, bem como dos alunos. Porque sempre a cobrança vem sobre o professor. Raramente pais e alunos são cobrados. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome