A licitação de obras contra enchente em São Paulo

Por Marco Antonio L.

Da Rede Brasil Atual

Prefeitura de São Paulo licita 50 obras contra enchentes

Secretário de Serviços afirma que galerias estreitas agravam problema. Administração aperta fiscalização e tenta racionalizar a coleta de lixo para minimizar problema dos alagamentos

Por: Eduardo Maretti, da Rede Brasil Atual

São Paulo – O secretário de Serviços da prefeitura de São Paulo, Simão Pedro, disse hoje (15) à RBA que, embora se associem os alagamentos na cidade sempre ao lixo e entupimento dos bueiros, os problemas não são exclusivamente causados por esse fator. Segundo ele, a baixa vazão das águas decorrente de galerias pluviais estreitas também é fator importante das inundações. Ele afirmou que o prefeito Fernando Haddad (PT) já adotou iniciativas para minimizar o problema.

“O prefeito anunciou que já estão em processo de licitação cerca de 50 obras de pequeno porte para alargar o tamanho das galerias para que a vazão seja maior”, revela. Novos piscinões na zona leste também serão construídos. “Só na região do córrego Aricanduva vão ser feitos dois mini-piscinões, entre outras obras que a prefeitura já está contratando. Eu acho que no próximo verão já vamos ter uma melhora muito grande.”

Simão Pedro disse que as iniciativas passam por intensificar a fiscalização das empresas responsáveis pelo lixo. “Estamos jogando duro com as empresas para que não tenha bueiro entupido e não tenha lixo na rua. No centro da cidade, por exemplo, exigimos uma medida de intensificação da coleta e varrição”, afirma. Segundo o secretário, a intenção é evitar que o lixo fique o menor tempo possível sem ser coletado. “Exigimos dobrar o volume de coleta no centro. Pagamos às empresas, e bem, para que não tenha bueiro entupido e lixo na rua, para que a cidade fique limpa. Não tem sentido ter bueiro entupido.”

Medidas pontuais, de acordo com Simão Pedro, foram adotadas para minimizar os problemas. “No Brás, por exemplo, estamos coletando o lixo de manhã, e não à noite, porque no verão a maior intensidade das chuvas é no período da tarde para a noite. Medidas como essa vão atenuar e melhorar bastante o problema”, prevê. 

O secretário diz também ser importante considerar o incomum volume das chuvas da tarde e noite de ontem (14), que provocou caos na região de Pinheiros, Aeroporto de Congonhas, Morumbi. “Choveu 60% do que era previsto chover no mês todo, e a cidade vai se impermeabilizando a cada dia mais.”

As chuvas desta quinta-feira deixaram 80 pontos de alagamentos. O aeroporto de Congonhas foi fechado para pousos e decolagens e vários pontos da cidade entraram em situação de emergência. O resultado das chuvas da tarde de hoje ainda não foi divulgado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome