Bolsonaro deixa reunião de 30 anos do Mercosul antes do final

Presidente defendeu ampliação de negócios com países fora do bloco, e que diferenças políticas ou econômicas não podem afetar integração

Foto: Marcelo Camargo (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro deixou a reunião de 30 anos do Mercosul antes do final. Após terminar seu discurso, ele se encaminhou à residência do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que estava em uma videoconferência com governadores discutindo o combate à pandemia.

Segundo o portal G1, a ausência de Bolsonaro foi notada pelo chanceler da Argentina, Felipe Solá, no momento em que cumprimentava os presentes. Os outros três presidentes – Alberto Fernández (Argentina), Luis Lacalle Pou (Uruguai) e Mario Abdo (Paraguai) – permaneceram no encontro. Bolsonaro não usou máscara durante o encontro, e esteve acompanhado dos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Paulo Guedes (Economia), ambos de máscara.

Enquanto esteve presente, Bolsonaro defendeu a ampliação das negociações comerciais com países de fora do bloco, uma proposta inicialmente apresentada pelo Uruguai em dezembro de 2020, em que se defendia a autonomia para realizar acordos com outros países ou blocos comerciais em negociações diferentes.

Bolsonaro defendeu ainda a revisão da tarifa externa comum do Mercosul (tributação que estabelece alíquotas iguais para compra e venda de produtos entre os integrantes do bloco): o país deseja reduzir as alíquotas em 10% “como parte central do processo de recuperação de nosso dinamismo”.

O presidente brasileiro também afirmou que eventuais diferenças políticas não podem afetar a integração ou o desenvolvimento da região – Bolsonaro é politicamente oposto a Fernández, a quem seguiu fazendo críticas mesmo após eleito.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora