Coronavírus: cientistas apontam severidade da pandemia até 2022

Falta de vacinação e registros de casos e óbitos em alta crescente apontam prognóstico pessimista para os próximos meses

Reprodução

Jornal GGN – O Brasil tem registrado cada vez mais casos e óbitos por covid-19 e é apontado como atual epicentro da pandemia, e tudo indica que o quadro não deve melhorar no curto prazo.

Prognósticos elaborados pelo cientista da USP de Ribeirão Preto Domingos Alves, do portal Covid-19 Brasil, mostram que o país pode chegar a 15 milhões de infectados e a 100 mil casos por dia, na média móvel, antes do fim de março, caso o ritmo visto nos últimos dias seja mantido.

Quanto ao total de vidas perdidas, Alves estima que o país chegará a 300 mil mortos entre 25 e 27 de março, ou antes disso. Os cálculos tem como base uma taxa de 1.500 mortes por dia. Porém, Alves também avalia que devemos alcançar a marca de 2.000 mortes diárias, na média móvel, até o fim da semana que vem. E até o dia 26 , calcula, poderemos ter 3.000 óbitos por dia.

Enquanto isso, a vacinação segue em passos lentos: o país vacinou, até a noite de sexta-feira, apenas 4,50% de sua população, e somente 1,64 % tomaram as duas doses. Ao mesmo tempo, o ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello, reduziu os prognósticos de doses que devem chegar ao país pela quinta vez, projetando para algo entre “22 a 25 milhões” de imunizantes a serem entregues até o final do mês.

Com isso, a imunização de 70% da população, vista como o mínimo para que se obtenha imunidade coletiva, não será obtida antes do final do ano. As informações são do jornal O Globo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora