Diplomatas pedem saída de Ernesto Araújo do Itamaraty

Documento é divulgado em meio ao avanço do desgaste do chanceler; manifesto foi divulgado sem assinaturas devido a dispositivos da Lei do Serviço Exterior

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Foto: Marcelo Camargo/Ag. Brasil

Jornal GGN – Diplomatas tornaram pública sua insatisfação com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em documento que começou a circular neste sábado (27/03), onde pedem a saída do ministro.

Entre os pontos citados no texto, estão o quadro da pandemia de covid-19 no Brasil, onde mais de 310 mil pessoas já morreram em apenas um ano, o papel do Itamaraty no combate à pandemia e os sucessivos “exemplos de condutas incompatíveis com os princípios constitucionais e até mesmo os códigos mais elementares da prática diplomática”.

O texto também afirma que “o Itamaraty enfrenta aguda crise orçamentária e uma série numerosa de incidentes diplomáticos, com graves prejuízos para as relações internacionais e a imagem do Brasil. A crise da covid-19 tem revelado que equívocos na condução da política externa trazem prejuízos concretos à população”.

A autenticidade do documento foi confirmada pelo jornal Correio Braziliense, uma vez que o texto não foi assinado. Também não se sabe ao certo quantos diplomatas ajudaram a formular o texto ou reforçaram o entendimento do que foi publicado.

Segundo o documento, o texto não foi assinado por ter sido elaborado por diplomatas da ativa “que não podem assiná-la como desejariam em razão de dispositivos da Lei do Serviço Exterior”, que impede que os servidores opinem sobre a política externa brasileira sem a “anuência da autoridade competente”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora