General Walter Braga Netto é convocado a prestar esclarecimentos à Câmara

Jornal GGN – Em meio às trocas ministeriais e das Forças Armadas, o novo ministro da Defesa, general Walter Braga Netto foi convocado a prestar esclarecimentos aos parlamentares em comissão na Câmara dos Deputados.

O tema central é a suspeita de superfaturamento na compra de alimentos e outras aquisições para as Forças Armadas em 2020. Braga Netto antes comandava a Casa Civil e, portanto, será questionado pela Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados.

“Fomos surpreendidos ao fazer um levantamento no Painel de Preços do Ministério da Economia, em processos de compras para as Forças Armadas, e detectamos a aquisição de picanha, cerveja, bacalhau, filé e salmão”, traz trecho do requerimento, apresentado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO).

Mas, além das suspeitas financeiras, os deputados buscarão questionar o recém empossado ministro da Defesa sobre as trocas militares, desde que assumiu o cargo. A suspeita é de que o governo de Jair Bolsonaro articula, junto ao ministro, o uso das Forças Armadas para controle político.

Ontem, os comandantes da Marinha, Aeronáutica e do Exército deixaram os postos, após discordâncias com o governo de Jair Bolsonaro, logo após a saída de Fernando Azevedo e Silva e Braga Netto assumindo o Ministério da Defesa.

O pedido do deputado Elias Vaz era dirigido ao então ministro Fernando Azevedo e Silva. Como ele foi substituído por Braga Netto, o general é que foi convocado, em data ainda a ser definida pelos parlamentares. Por se tratar de tema de Comissão, a presença do general não é opcional, ele deverá comparecer à audiência.

“O caso que mais chamou a atenção [dentre as cervejas] é o da latinha da Bohemia Puro Malte. O valor unitário que consta no processo já homologado é R$ 4,33 e o preço para o consumidor comum, em uma busca rápida por supermercados, é R$ 2,59, diferença de 67%. Já a garrafa de Bohemia de 600 ml é orçada em R$ 7,29 enquanto é possível encontrar no varejo o valor de R$ 5,79, sobrepreço de 25,9%”, detalhou o deputado.

Para ele, “é revoltante saber que esses processos correram em plena crise, quando falta o básico para muitas famílias e os recursos deveriam ser aplicados no combate à pandemia”. Nesta quarta (31), os deputados aprovaram a convocação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora