Política Municipal da Infância cumpre meta em participação social

Neste mês de maio, agentes municipais de saúde entram na fase final de conclusão dos cursos que os habilitam a fazer as visitas domiciliares mais focadas no desenvolvimento infantil, permitindo um olhar mais integral à saúde da criança. O programa, coordenado pela primeira-dama, Ana Estela Haddad, coordenadora do programa São Paulo Carinhosa, beneficiará um milhão de famílias da capital, integrantes de dez regiões com índices de qualidade vulneráveis ao desenvolvlimento da criança.

Outra iniciativa inédita no âmbito da educação que tem envolvido e destacado o trabalho de vários profissionais de educação é uma avaliação do ensino escolar. Iniciativa inédita nas escolas, as famílias de estudantes da rede municipal de São Paulo já começaram a receber uma carta-convite da Secretaria Municipal de Educação para opinar sobre indicadores da educação paulistana. As familias serão dirigidas a opinar sobre importantes aspectos da qualidade de ensino, em dinâmicas de diálogo, troca de experiências e vivências de percepção com os funcionários da rede.

Ambos os programas atestam que, neste mês dedicado às mães, a Política Municipal para o Desenvolvimento Integral da Primeira Infância (São Paulo Carinhosa) comemora o fato de que projetos estruturantes, marcados por ampla participação social e norteados por evidências científicas, estão chegando em estágios de ampla aplicação, que poderão ser percebidos e debatidos pela comunidade em maior escala. Organizado com a Secretaria Municipal de Saúde, o programa de visita domiciliar infantil, tem sido central em debates e aprimoramentos há quase dois anos, entre profissionais de saúde, em seminários, encontros, cursos de formação.

A SME também destaca o ineditismo dessa ação. Vai promover essa autoavaliação para medir 32 indicadores de qualidade da Educação Infantil em toda a cidade de São Paulo. Os pais estão sendo convidados a uma dinâmica participativa de quatro horas. Vão avaliar aspectos sensíveis do dia a dia das crianças e da escola. No questionário, há exemplos interessantes e distinto.

Exemplo, como você percebe o nível da gestão administrativa escolar, os bebês e crianças são ouvidos no processo educacional. Foi um longo processo desenvolvido pela rede e os professores e a comunidade escolar municipal demonstram entusiasmo. Após três anos de trabalho e debate com educadores da Rede Municipal, o documento será submetido não só aos familiares dos alunos, mas também a todos os funcionários, educadores e a comunidade do entorno das Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) e Centros de Educação Infantil (CEIs). Seminários regionais de qualidade já prepararam o terreno para essa avaliação. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome