Três diretores pedem demissão da Fundação Palmares

Decisão foi motivada por mudança da sede, que pode ser alvo de processo por improbidade administrativa, além da falta de diálogo com Sérgio Camargo

Sérgio Camargo e Jair Bolsonaro. | Foto: Camargo em encontro com o presidente Jair Bolsonaro Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – Três diretores da Fundação Palmares pediram demissão na última semana devido a falta de diálogo com o presidente da instituição, Sergio Camargo, em meio a mudança da sede da entidade, que pode ser alvo de processo por improbidade administrativa.

“Coerentes com nossos princípios morais e políticos, tomamos uma difícil decisão de desligamento de nossos cargos por não encontrarmos mais viabilidade de diálogo entre os diretores e o presidente”, diz a carta apresentada pelos demissionários, segundo informações do portal G1.

Em reunião virtual realizada na última quarta-feira, Camargo pressionou os diretores da entidade a autorizar a execução de uma reforma para devolver a antiga sede da fundação, mas o contrato estaria fora do exigido na administração pública – e ele precisaria ser assinado por todos.

Na ocasião, Camargo ameaçou os gestores: “Quem não tiver coragem de assinar que entregue o cargo”. No mesmo dia, Ebnezer Maurilio Nogueira da Silva, diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira, seguiu a “recomendação” de Camargo e saiu. Na quinta, 11, mais dois se demitiram: o diretor do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra, Raimundo Nonato de Souza Chaves, e o diretor de Gestão Interna, Roberto Carlos Concentino Braz.

No Twitter, Camargo disse que os diretores serão substituídos nos próximos dias e, em outra postagem, se refere aos demissionários a “três patetas” e que eles serão “chamados a responder por suas mentiras e difamações”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora