União de Policiais cogita rompimento com governo Bolsonaro

Entidade engloba mais de 20 instituições ligadas à segurança pública, e se considera desprestigiada pela atual gestão presidencial após envio de texto da PEC

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Jornal GGN – Os integrantes da União dos Policiais do Brasil (UPB) têm se mostrado mais insatisfeitos com o governo de Jair Bolsonaro, e não só ameaçam cruzar com os braços como sinalizam rompimento com o atual governo.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o ponto que levou a essa mudança de postura foi o texto da PEC encaminhado pelo Senado Federal à Câmara dos Deputados – caso o texto da PEC seja aprovado, sempre que houver estado de calamidade ou quando a relação entre despesas e receitas correntes chegar em 95%, um gatilho será acionado para congelar salários e proibir progressão de carreira e a realização de novas contratações.

O texto encaminhado não só teve apoio do Palácio do Planalto como contou com o voto do senador Flávio Bolsonaro contra a exclusão dos policiais da proposta.

As entidades dizem que o governo tem prometido uma coisa publicamente e se articulado de outra forma nos bastidores, e que ao menos três traições foram cometidas desde o começo do mandato, como a Reforma da Previdência. A UPB é composta por pelo menos 24 instituições da área da segurança pública.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora