Apesar de resistência da UE a Bolsonaro, Mourão cita Argentina por acordo não avançar

O vice-presidente Hamilton Mourão apontou a Argentina como uma das responsáveis por, segundo ele, prejudicar o acordo entre o Mercosul e a União Europeia

Foto: Reuters

Jornal GGN – O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, apontou a Argentina como uma das responsáveis por, segundo ele, prejudicar o acordo entre o Mercosul e a União Europeia. Afirmando que após um “grande esforço”, as relações internacionais dos dois continentes “parece que começa a fazer água”.

A declaração foi dada durante uma videoconferência, nesta quinta (27), na qual Mourão se dirigiu a entidades e representantes do comércio. Na ocasião, ele foi questionado sobre o avanço da relações bilaterais. Ao responder, não tratou do Brasil, nem da imagem negativa que o presidente Jair Bolsonaro angaria, cada vez mais, no exterior.

Mas citou os problemas vistos por ele na vizinha Argentina, entre eles, uma “crise continuada” para lidar com a dívida pública, atrasos nas regulamentações para a venda de automóveisi e, apesar de se distanciar muito dos casos brasileiro, citou também o aumento nos casos de coronavírus na Argentina.

“Então, esses problemas se apresentam [com a Argentina], nesse momento em que o grande esforço que foi feito no ano passado, da articulação desse acordo Mercosul-União Europeia, parece que começa a fazer água”, afirmou, referindo-se às relações dos países latino-americanos com os europeus naufragarem.

Mas se mostrou otimista com a possibilidade de o Brasil conseguir algum tipo de apoio comercial com os países, apesar de Jair Bolsonaro ser visto de forma negativa por boa parte.

“Realmente nós temos que ter uma equipe aqui em condições de estar negociando permanentemente, não só com nossos parceiros do Mercosul, bem como com a União Europeia.”

Apesar de já ter fechado o acordo de livre comércio do Mercosul com a União Europeia, no ano passado, após mais de 20 anos de negociações, o parlamento europeu ainda não aprovou o acordo. Parte dos parlamentares afirmam que a posição do governo Bolsonaro sobre a Amazônia brasileira e o meio ambiente é um impedimento para avançar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora