Avião militar russo cai no Mar Negro com 93 pessoas

Tripulantes viajavam para uma apresentação de Ano Novo às tropas russas na Síria; não há sobreviventes  
Jornal GGN – Em missão de paz, um avião militar russo com 93 tripulantes caiu neste domingo (25) no Mar Negro. Segundo informações da Agência Ansa, a aeronave partiu de Sóchi em direção à cidade síria Latakia, com jornalistas e membros do Coral do Exército que iriam fazer uma apresentação de Ano Novo às tropas russas. 
 
O avião sumiu dos radares enquanto sobrevoava o Mar Negro. Momentos depois foram encontrados destroços em um raio de 1,5 quilômetros da costa, além de alguns corpos a, pelo menos, 6 quilômetros da praia. As autoridades russas informaram que não há sobreviventes. 
 
A aeronave, modelo Tupolev-155, operava há 33 anos e o piloto do avião, Roman Volkov, tinha mais de três mil horas de voo. Para os russos não há possibilidade de um atentando terrorista. 
 
“Excluo totalmente a tese de atentado terrorista. O avião pertencia ao Ministério da Defesa da Rússia e caiu no espaço aéreo russo”, disse o chefe da Comissão de Defesa do Senado russo, Viktor Ozerov, considerando a possibilidade de acidente técnico ou humano.
 
“Esta tragédia tirou a vida de pessoas cheias de força. Entre os mortos, há jornalistas, militares e músicos do célebre Coro. Voavam para a Síria para uma missão boa e pacífica. As circunstâncias serão investigadas de maneira profunda e todos que foram afetados por esta tragédia receberão a ajuda necessária”, disse o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev.
 
“Estou próximo aos familiares das vítimas do acidente ocorrido nas águas do Mar Negro. Para a Rússia, parceira significativa da Itália, expresso os pêsames do nosso país”, disse o ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano.
 
*Com informações da Agência Brasil
 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 comentários

  1. Covardes retaliações contra civis

    O principal suspeito é o país cujo presidente prometeu “retaliações” contra a Rússia por uma suposta participação desse país na derrota de sua candidata em “eleições” recentes. Assim como no caso do embaixador russo, parece que os alvos civis foram os escolhidos e a data do ataque revela uma perversidade típica do país suspeito, visto que a Rússia é um país predominantemente cristão.

  2. Sea Rússia gastasse menos

    Sea Rússia gastasse menos financiado blogs de desinformação e propaganda ideológica, e investisse mais em segurança da aviação, talvez essa tragédia não tivesse ocorrido.

  3. Falha técnica ou abatido?

    Nassif: essa história precisa ser apurada com mais detalhes. Parece que a Agência Brasil tem significavas diferenças com Reuters e France Press. A começar pelo modelo do avião. Tu-155 ou 154? Um e outro são versões civis. A versão militar é o Tu-160. O Tu-155 é movido a hidrogênio.

    Apoiando a declaração soviética que descarta “ataque terrorista”, fica a questão — foi problemas técnicos ou abatido por um míssil?

    A aeronave, que se dirigia a Síria, dizem que fazia uma trajetória oeste-leste e já teria voado mais de 300 Km, desde Sóchi, de onte decolara. À altura de Sinop, na Turquia, haveria de girar 90º, sentido norte-sul, para seu destino, na Síria. O voo seguia próximo a fronteira marítima da Turquia.

    Ora, um míssil lançado de uma embarcação em águas turcas ou mesmo das imediações de Sinop (Turquia) alcançaria com facilidade a aeronave civil russa.

    Independente da tragédia e do pesar dos russos pela perda de seus conterrâneos, no que somos solidários, acho que apurar detalhes dos acontecimentos não seria de todo inútil. 

     

     

    • TU-155

         A unica unidade construida encontra-se “depositada” há mais de 15 anos na Base Aerea de Zukhovsky, pelo menos até 2013 estava lá, quase se deteriorando.

  4. 3 hipóteses (clássicas digamos aqui)

    Erro humano, falha técnica e ato terrorista.. A semelhança entre a queda do Tu-154 (que foi durante muito tempo a espinha dorsal da aviação  soviética e russa) e a do Airbus 321-231 que caiu entre o balneário de Sharm-el-Sheikh e  São Petersburgo é  apontada como indicio deste último por algumas autoridades russas.

    http://rbth.com/politics_and_society/2016/12/25/what-caused-the-tu-154-crash_668056

    • 3….

      “Assad comemora libertação de Alleppo”. Foto de aperto de mão com Putin. GGN. É guerra, apenas isto. Interesses das nações levados ao extremo. Tem um certo país da América do Sul que não pratica intransigentemente a defesa dos seus interesses. Anão Diplomático. Política pueril tendo tudo a aprender. 

    • Detalhe

          Como a aeronave é de matricula militar , sem estrangeiros a bordo, acidentada em seu próprio País, a investigação será restrita ao MinDef da Russia, o qual não é obrigado a disponibilizar suas conclusões ao “mercado” – como é mandatório no caso de aeronaves civis -..

           Podem alegar o real, ou o que lhes for mais conveniente, até mesmo nada.

       

       

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome