Bachelet denuncia ataques a direitos humanos no Brasil

"No Brasil, estamos recebendo relatos de violência rural e despejos de comunidades sem terra, bem como ataques a defensores dos direitos humanos e jornalistas"

Foto: UN

Jornal GGN – A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, fez duras críticas ao Brasil, durante a abertura da 45ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos, nesta segunda-feira (14).

No discurso, Bachelet mostrou preocupação com “um envolvimento crescente dos militares em questões públicas e de aplicação da lei”, ao se referir ao Brasil, ao México e El Salvador.

A chefe de Direitos Humanos ainda afirmou que recebeu denúncias de violência rural, despejos de comunidades sem terra, bem como “ataques a defensores de direitos humanos e jornalistas” contra o governo brasileiro.

Listou, ainda, que houve no Brasil pelo menos 10 assassinatos de ativistas foram confirmados este ano no país, o único de língua portuguesa citado no relatório.

“No Brasil, estamos recebendo relatos de violência rural e despejos de comunidades sem terra, bem como ataques a defensores dos direitos humanos e jornalistas, com pelo menos 10 assassinatos de defensores dos direitos humanos confirmados este ano”, afirmou.

Sobre a ameaça à liberdade de imprensa no Brasil, Bachelet também alertou para “um número alarmante de defensores dos direitos humanos e jornalistas continua a ser intimidado, atacado e morto – particularmente aqueles dedicados a proteger o meio ambiente e os direitos da terra”.

“Apelo a todos os governos para que se abstenham de desacreditar os defensores dos direitos humanos e os jornalistas, colocando-os em maior risco de ataques. Encorajo investigações decisivas e processos judiciais contra os perpetradores”, disse a ex-presidente do Chile.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora