Brasil tem piora no IDH e é um dos últimos da América Latina

O resultado do Brasil foi inferior a de 83 países e também menor do que a média de toda a região da América Latina, que está em 0,766. Na região, o Brasil perdeu para Cuba, Colômbia, Peru, México, Uruguai, Argentina, Chile, entre outros

Foto: Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – O Brasil caiu cinco posições no ranking de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no mundo. Agora, no governo de Jair Bolsonaro, o país está em 84ª posição entre 189 países. E, por ser a coleta de resultados de 2019, os dados não refletem este ano de pandemia.

Os números foram divulgados nesta terça (15) pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento da ONU, o Pnud. Em 2019, o índice brasileiro chegou a 0,765.

Trata-se do mecanismo internacional para medir a qualidade de vida dos países em fatores como saúde, mortalidade, expectativa de vida, anos de escolaridade, renda per capita, PIB, etc. Cruzando os pontos de cada uma dessas áreas, chega-se ao índice que vai de 0 a 1.

O país que está na liderança hoje é a Noruega, com IDH de 0,957 e o país no outro extremo, com o pior índice, é o Níger com 0,394. O resultado do Brasil foi inferior a de 83 países e também menor do que a média de toda a região da América Latina, que está em 0,766. Na região, o Brasil perdeu para a Colômbia, Peru, México, Cuba, Uruguai, Argentina, Chile, entre outros.

O número atingido pelo Brasil é maior do que os anos anteriores. Entretanto, a curva de crescimento foi muito abaixo do que a série histórica do paíse de 1990 até 2015, quando a cada cinco anos o aumento era de aproximadamente de 0,030 e nos últimos cinco anos foi de apenas 0,009.

Leia o relatório PNUD aqui.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome