Brigando com a notícia

Por Alexandre Motta

Nassif,

dá uma olhada nessa matéria do Globonline. O texto desdiz (se é que essa palavra existe) o título. Se é só “lembrancinha” que o povo tá comprando, como é que os produtos mais caros já estão esgotados? Ou a gente virou a Noruega e TV LCD e Nintendo Wii viraram “lembrancinha”? É muita torcida contra, mesmo.

Lojas vendem de 10% a 20% mais, só que muitos compram lembrancinhas

Luciana Calazans

RIO – As compras de Natal de última hora levaram dois milhões de consumidores aos shopping centers cariocas e 1,5 milhão de pessoas à Saara neste fim de semana. Segundo lojistas, o movimento é até 10% maior e a expectativa é de alta nas vendas de 10% a 20% sobre 2007, o que não representa necessariamente faturamento maior: muitos compraram lembrancinhas.

Se as lojas venderam de 10 a 20% a mais, significa que entraram nas lojas de 10 a 20% a mais de reais.

Foi o caso da recepcionista Regina Castro, que foi ontem ao NorteShopping, onde havia fila na porta de muitas lojas.

– Tive que reduzir o valor médio dos presentes, que será de cerca de R$ 25 – afirmou.

(…)  Alguns consumidores não conseguiram encontrar produtos que estavam na sua lista de Natal. Nas lojas de eletroeletrônicos, os modelos mais baratos de TVs de LCD, que foram a aposta deste ano, e os jogos Playstation 3, Wii e X-Box desapareceram das prateleiras.

Ou seja, não compraram presentes mais caros, porque não encontraram.

Na Fnac do BarraShopping, até TVs de LCD do mostruário foram vendidas, como a Phillips 32 polegadas, em promoção (de R$ 2.299 por R$ 1.599 à vista).

Nas lojas de brinquedos, o Castelo de Diamante da Barbie, da Mattel e a linha Star Wars da Lego estavam entre os esgotados. Na PB Kids do BarraShopping, terceira loja que visitava, o militar Fábio Lima não conseguiu encontrar o modelo que buscava dessa linha, conta ele:

– Vou continuar procurando, pois foi o pedido de meu filho para o Papai Noel.

É impressionante o que virou aquele que tinha tudo para se transformar no mais respeitado jornal brasileiro.

Por Doug

Vou falar com conhecimento de causa.

A falta de produtos eletro eletronicos se deu apenas por falta de estoque. As vendas não foram altas.

O que aconteceu é que as varejistas que ja estavam “compradas” – estoque fisico ou comprado na faixa de U$ 1,60 / U$ 1,80 – e se deram bem girando esse estoque.

Quem acompanha esse mercado como eu, sabe bem como foi outubro e novembro, tudo parado, o pessoal so girando estoque mesmo.

Desde a subida do dolar os estoques das lojas so vem diminuindo. Mesmo com a proximidade do natal ninguem “arriscou” ficar micado com produtos comprados acima de U$ 2.00. Sabe-se lá se ficaria nesse patamar ou cairia, e depois ver a concorrencia vendendo o mesmo produto com preço 20% menor. Ouvi de um comprador de uma grande rede “não temos bola de cristal, mas fato é que se o dolar cair é prejuizo, e se aumentar apenas perderemos uma oportudidade de aumentar a margem.”

E nas grandes distribuidoras, as quedas nas vendas foram enormes. Ate mesmo elas seguraram compras, muitos produtos sem disponibilidade.

Vamos esperar os numeros sairem, mas eu não acredito que apareça por ai um aumento nas vendas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

43 comentários

  1. Não é de hoje que se tornou
    Não é de hoje que se tornou costume no PIG colocar manchetes que são desmentidas pela própria matéria.
    Esse caso aqui é batsante emblemático. A campanha ‘afunda Lula’ (e se precisar que afunde o brasil junto, pouco importa) realmene é sistemática.

  2. Nassif,
    não é má vontade, é
    Nassif,
    não é má vontade, é sabotagem, tentativa de fazer a população ficar com medo de consumir, e sem consumir a crise chega mais rápido e mais forte, e assim a população para de apoiar o Lula, que sem apoio não terá como transferir voto para seu candidato em 2010.
    O país? Quem provocou até mortes e corridas aos postos de vacinação para incautos se envenenarem com duas, três doses seguidas de vacina contra febre amarela não se importará de colocar uns país de família na rua da amargura se disso resultar a eleição de José Serra daqui a dois anos.
    É simples assim. E, além do Lula, tem vários colegas seus – de renome – que acham a mesma coisa. O Azenha, por exemplo.

  3. Putz, também o que é que o
    Putz, também o que é que o PIG esperava?!? Todo mundo com grana, maioria empregada… tocaram o terror e … continuou todo mundo com a grana no bolso a maioria também permaneceu empregada nesses últimos três meses. O negócio foi mesmo gastar o dindim, oras! Otários foram os donos de empresas que não ivetiram mais na produção para ganhar mais nesse fim de ano … pombas, só 10 a 20 por cento a mais …

  4. Cara… não acredito mais em
    Cara… não acredito mais em noticiário destes veículos nacionais. Acabo de comprar um violão, um Eagle convencional. procurei-o até nas lojas de Uberlândia e só encontrei uma peça de mostruário. O dono da loja me disse que no ano passado o estoque acabou dia 24/12 e que, este ano, acabou na sexta passada, dia 19. Emendei perguntando-lhe se a crise o tinha atingido e ele disse (com a loja cheia) “graças a Deus, não”. Bom, um violão não me parece uma “lembrancinha”, né?

  5. A matéria é bastante confusa
    A matéria é bastante confusa e inconclusiva.
    Posso até deduzir que a recepcionista Regina Castro reduziu o valor médio das suas “lembranças” para 25,00 mas neste ano comprou 20% mais presentes que no ano passado.
    Ou então que pessoas resolveram comprar para seu uso novas TVs de LCD, e para não comprometer o orçamento decidiram presentear amigos e parentes com lembranças de menor valor.
    Não dá para afirmar que os lojistas faturaram menos que no ano passado.
    Não acredito que numa loja com fila na porta, tenha um proprietario triste, preocupado com o faturamento.

  6. Alexandre, acho que a matéria
    Alexandre, acho que a matéria mistura tanta coisa que confundiu você. Se as lojas vendem mais em volume, não significa necessariamente que vendam mais em reais. Por exemplo, se ano passado venderam, digamos, 1.000.000 de presentes a um preço médio de 30 reais, faturaram 30 milhões. Se este ano venderem 20% mais, isto é, 1.200.000 presentes a um preço médio de 20 reais, faturaram menos — 24 mi — apesar de terem vendido mais.
    Misturando alho com bugalhos, a reportagem te enrolou de novo em seguida: quem compra “os modelos mais baratos de TVs de LCD” não é para distribuir para os amigos, não é o mesmo consumidor que a recepcionista dos presentinhos de 25 pratas. Ela não resolveu comprar presentes a preço médio de 25 reais, porque não encontrou tevês de 2.300.
    A sua conclusão está portanto duplamente errada: 1) porque mistura dois tipos de consumidores; 2) porque quem procurava TVs LCD o que não encontrou foram os presentes mais baratos desse item (a matéria diz que os mais baratos esgotaram), e não os mais caros, como v. deduziu.
    Concordaria talvez com v. se, em vez de ter tirado essas conclusões equivocadas, v. tivesse dito que para ler jornal às vezes precisamos estar treinados em malabarismo mental.

    Luiz, a matéria fala em movimento 10% maior e alta nas vendas (isto é, no faturamento) de 10 a 20% maior.

  7. O noticiário está empenhado
    O noticiário está empenhado em sabotar o país Nassif, e custe o que custar. Eu estive hoje mesmo comprando roupas para o final de ano e não conseguia encontrar uma simples loja que não estivesse lotada! O boticário? Tão cheio que dava de ver a confusão entre as vendedoras tentando atender todo mundo. A loja de roupas? Cheia de gente em todos os andares e fila em todos os caixas para pagar (e diga-se de passagem que não era uma loja “barateira”). Supermercado? Gente até a tampa. Cadê a tal “crise”? Se virem ela por aí me falem que eu não vi em lugar algum (e nem vou comentar o sufoco no shopping, parecia ainda mais cheio do que nos anos passados e não vi pessoas comprando “só lembrancinhas”).

    P.S: Ainda gostaria de lembrar que na antiga França, os traidores da pátria iam para a forca. Quem dera tivéssemos copiado isso dos franceses. Me pergunto como alguém capaz de destruir um país desde que isso lhe garanta algum ganho político/financeiro consegue dormir à noite ou andar na rua.

  8. É impressionante o que virou
    É impressionante o que virou o Natal que deveria ser o mais pobre, crítico da História, segundo anuancia o PIG desde setembro, mais ou menos…
    Esse pessoal não tem cura. Há os que perdem uma amizade para não perderem uma boa piada; os PIGmeus perdem a vergonha para não perderem uma chance de golpear o Lula.
    Enquanto isso o vermelho do Sarkozy cobre o Brasil e Lula de elogios, logo materializados em contratos e tratados. Que comunistazinho ousado! É por isso que o PIG nem gosta mais da pobre França…

  9. O presidente brasileiro, Luiz
    O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, figura como a 18ª pessoa mais influente do mundo numa lista elaborada pela revista americana Newsweek para delinear a nova estrutura de poder global. Na edição com data de 5 de janeiro de 2009, o periódico publica reportagem especial sobre a ascensão de Barack Obama ao posto de pessoa mais influente do mundo e aponta os 49 políticos, grupos e personalidades com mais potencial de destaque durante o mandato do próximo presidente americano.

  10. Nesse caso, Nassif, o
    Nesse caso, Nassif, o engabelado fui eu: do jeito que a repórter coloca a coisa, falando em aumento nas vendas parece falar em volume, tanto que acrescenta que esse aumento “não representa necessariamente faturamento maior” e arremata com o exemplo da recepcionista que “reduziu” o preço das lembrancinhas. Me pareceu que a ideia era essa: este ano compram-se presentes mais baratos, inclusive no caso de presentes caros, como TVs.
    Se a repórter me engabelou, que o Alexandre me perdoe.

  11. É tudo marolinha, não há
    É tudo marolinha, não há motivos para pânico, cautela excessiva, prevenção ou contenção de gastos. Vamos gastar, é o lema do nosso grande timoneiro do sertão. O Brasil é maior do que esta crisezinha mixuruca.Nós somos criativos e temos na veia o sangue do empreendedorismo. Além do mais temos o plano B para os medrosos chorões , o PAC vai montar uma grande fábrica de lenços.

  12. Por falar em Tv LCD Philips,
    Por falar em Tv LCD Philips, Nassif, por onde anda o Zotollo????
    Estou pensando em comprar um tv LCD, mas so nao pode ser philips!

    Saiu da Phillips.

  13. Eu não sei dizer, mas imagino
    Eu não sei dizer, mas imagino que aumento das vendas queria realmente dizer aumento no faturamento.
    Se o número é divulgado pelos lojistas, imagino que seja mais fácil divulgar faturamento do que número de operações efetuadas (o que explicaria a tese da matéria).
    Outra coisa: muitos aproveitam a época para “se dar” um presente de natal, ou então comprar para a família, ou para todos os filhos, explicando a procura por artigos mais caros como videogames e TVs.
    A questão que poderia ser levantada é que não acredito que tenham feito as compras à vista, então, haveria risco de inadimplência se esses consumidores perderem o emprego.
    Contudo, se não perderem o emprego, o consumo pode continuar bem obrigado, e as empresas (pelo menos as com foco no mercado interno) sairiam bem desta crise.
    Estaria eu sendo simplista ou otimista demais?

  14. Aparelhos de TV de LCD,
    Aparelhos de TV de LCD, agora, viraram ‘lembrancinhas’?

    Sensacional!

    Essa ‘notícia’ é o retrato acabado da grande mídia tupiniquim…

  15. Eu li essa matéria e fiquei
    Eu li essa matéria e fiquei pensando que os jornaistas de agora tem que fazer o mesmo que os do tempo da ditadura, da censura. Agora uma censura interna, mais deletéria, o verdadeiro nó nas idéias para manter o emprego. Acho que acabam acreditando mesmo no que escrevem. E o número de “mas, todavias e entretantos” nunca foi tão grande. Qualquer notícia tem que carregar, implicitamente, uma crítica ao governo. Enganam a quem? A uma elite burra que não sabe interpretar as notícias?

    Viram a tremenda queda de empregos de novembro? 0,3%! Incrível, depois do crescimento de 2 milhoes durante o ano, perdemos 40 mil!
    Pau no governo!

    Abc
    zeh
    ps. Lá está o homem na TV levantando a moral do brasileiro!

  16. Lastimável, é a turma do
    Lastimável, é a turma do quanto pior melhor, e principalmente com um nordestino, afro descendente, não catedrático e filho do movimento operário no poder!

  17. Sofri na pele o
    Sofri na pele o problema.Quinze dias de pesquisa, análise de preços e condições e aí chega o grande dia da compra.Decepção,produto esgotado.Assisti em um canal de televendas um dos apresentadores dizer que venderam em dois dias, 950 televisores de LCD.Imagine se não houvesse a crise!Quanto a mim,tive que contentar com outro produto restando aguardar a reposição de estoque.Será que somos nós que vivemos em outro planeta ou certos jornalistas?Claro que não sou idiota a ponto de não acreditar que a especulação e a “jogatina financeira” poderá atingir o Brasil,mas que será bem diferente das crises anteriores,isso eu não tenho dúvida.

  18. Nesta semana trinta chefes de
    Nesta semana trinta chefes de estado da América do Sul se reuniram na Bahia. Foi uma reunião histórica, convocada inicialmente por Hugo Chávez, e que encontrou forte eco resultando nesse encontro memorável. Acho que só não estiveram presentes os presidentes da Colômbia e do Peru.
    E o que fez o PiG, inclusive o jornal O Globo? Desdenhou solenemente a reunião. Assim fica ridículo.

  19. Luiz Eduardo,
    não me
    Luiz Eduardo,
    não me confundi, não. Há um viés pessimista até em matérias positivas sobre economia, principalmente no Rio de Janeiro, quintal dos Marinho. E sei de números que comprovam que o brasileiro está comprando como nunca. Tenho como cliente um shopping center no subúrbio do Rio. O tíquete médio das compras desse Natal está, pasme, 20% maior que o do ano passado. Os números não mentem, mas a mídia sim.

  20. Caro Sostenes,
    pelo jeito o
    Caro Sostenes,
    pelo jeito o Zotollo e a turma do “cansei” vão cansar é de faturar, no ritmo das vendas e em cima da mais valia dos trouxas. E aproveitar a paranoia da crise pra “uma freiada de arrumação”, passando por cima dos direitos trabalhista pra enxugar a mão de obra, minimizar custos e maximizar lucros. Afinal de contas, “crise é oportunidade”.

  21. Nassif, o Globo nunca teve
    Nassif, o Globo nunca teve tudo para se transformar no mais respeitado jornal do país, pois o Globo sempre fez o jogo do poder. Apenas dois jornais foram considerados altamente respeitáveis: o Jornal do Brasil, quando da condessa Pereira Carneiro, e não esta joça que hoje pertence ao Tanure, e o Correio da Manhã. Dois monstros sagrados da imprensa mundial. O JB e o Correio eram temíveis por suas posições, sempre ao lado do Brasil, e não faziam negociata com o poder. Os editoriais do JB faziam tremer a terra brasilis. O Correio da Manhã era um potentado.
    Os demais são apenas os demais, sempre em busca de uma boquinha. Assim é o Globo, a Folha, o Correio Braziliense e os outros. A própria história deles o diz. Exceção recente é o jornal O Dia, que, embora sem ser profundo, não corta para os dois lados. É mais correto do que os outros. E, por incrível que pareça, acho o Estadão mais sério do que Folha e Globo.

  22. Não se trata de Jornalismo. O
    Não se trata de Jornalismo. O nome correto é Propaganda. Propaganda política com objetivo de instalar no Executivo Federal um grupo político comprometido com os interesses de setores da direita. O político que é o líder desse projeto chama-se José Serra.

  23. Não, não, não….

    Realmente
    Não, não, não….

    Realmente a repórter se superou:
    “…a expectativa é de alta nas vendas de 10% a 20% sobre 2007, o que não representa necessariamente faturamento maior…”

    Se ela tivesse falado, pelo menos: o que não representa necessariamente LUCRATIVIDADE maior, eu até concordaria, mas… faturamento…

    Será que ainda estamos muito longe do fundo do poço? Espero que não!

  24. “a expectativa é de alta nas
    “a expectativa é de alta nas vendas de 10% a 20% sobre 2007, o que não representa necessariamente faturamento maior”

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    Frase do Natal

  25. E a Eliane Cantanhêde, que
    E a Eliane Cantanhêde, que escreve, na Folha de hoje, que, neste Natal, as “ruas de comércio e shoppings estão cheios em grandes e pequenas cidades, como sempre, mas as sacolas parecem bem vazias…”. Trata-se de uma nova modalidade de jornalismo, baseada no “olhômetro” (de calibração tucana, é claro). Segundo ela, é indício de que a crise chegou ao consumo. No resto da coluna, ela faz contorcionismos retóricos para misturar a situação do emprego na Espanha e no Brasil e, claro, prever o caos.

  26. Quem se importa com a
    Quem se importa com a economia? O importante é ser culto para não passarmos vergonha pelo mundo. Se ao menos Lula citasse Sartre nos discursos, poderíamos ter orgulho do nosso país.

  27. Nossa , quando um jogo de
    Nossa , quando um jogo de Video Game original for “lembracinha” me avisem por favor. Qualquer jogo original custa em torne de 170 a 300 reais dependendo. Talvez ate seja mas não para a maioria das pessoas , tratam um produto caro como esse como massificado, experimente dizer para uma faxineira comprar uma lembrancinha de 170 reais para o filho que acabou de ganhar do pai um video game de ultima geração de no mínimo 1400 reais ( no contrabando ) se pagando os impostos 1900 reais no mínimo. Eu acho que a pessoa que escreveu essa matéria não tem idéia de como é o mercado de Games eletronicos no Brasil. Na minha opinião essa matéria é um tipo de lixo que não esclarece nada.

  28. Complementando o que escreveu
    Complementando o que escreveu o Alexandre Mota,apesar das tentativas da imprensa de desacreditar o fenomeno da economia brasileira,representada neste mes,pelo incrível crescimento das vendas do comércio,eu adianto-lhes os seguintes números: Conforme a ALSHOP,o aumento das vendas em todos os setores dos logistas de shoppings,só não vai ser maior que os 20% projetados,por causa do medo que alguns lojistas tiveram de comprar os produtos,que agora estão em falta,especialmente os ítens de maior valor agregado,como os produtos de alta tecnologia.
    Aqui em São Paulo,o maior termômetro deste fenomeno chama-se Rua 25 de março,que nesta semana está sendo visitada(e literalmente liquidada)por cêrca de 1600.000 compradores diários,que ávidos por comprar,estão gastando em média R$ 80,00,nas lojas formais,e R$40,00,nas bancas dos camelôs,o que representa um tícket médio de R$60,00.Se mesmo assim a imprensa descrente,acha que estamos em crise,imaginem se isto não estivesse acontecendo !

  29. NASSIF, INDUBITAVELMENTE, O
    NASSIF, INDUBITAVELMENTE, O PODER AQUISITIVO DO BRASILEIRO É MAIOR ESTE ANO DO QUE NO ANO PASSADO, APESAR DOS PRIMEIROS SINAIS DE CRISE. SE EU TIVESSE QUE APOSTAR ENTRE QUEDA E AUMENTO DE CONSUMO, APOSTARIA NO AUMENTO. ATÉ PORQUE O PRESIDENTE-CAMELÔ FAZ APELOS DIÁRIOS PARA O CONSUMO E NÃO É DE AGORA.

    ENTRETANTO, A DISCUSSÃO DOS BLOGUEIROS GIRA EM TORNO DO CONSUMO DE ARTIGOS ELETRÔNICOS IMPORTADOS OU MERAMENTE MONTADOS NO BRASIL. O QUE O PRESIDENTE DEVERIA MANDAR CONSUMIR É ROUPA, SAPATO E LINHA BRANCA DE ELÉTRODOMÉSTICOS E NÃO FAZER , POR ASSIM DIZER, ALUSÃO A TELEVISORES.

    AO CONSUMIRMOS SAPATOS E TÊNIS, TEMOS QUE EXAMINAR SE NÃO SÃO DE TAIWAN, VIETNAM OU CHINA. AGORA, ONDE ESTÃO AS FÁBRICAS DE SAPATOS QUE NOSSO PRESIDENTE FECHOU ? ESTÃO NA ARGENTINA, QUE PRODUZ 4 VEZES MAIS CALÇADOS QUE NÓS, GRAÇAS A TRANSFERÊNCIA PARA LÁ DA ALPARGATAS, DA VULCABRÁS E DE DEZENAS DE FÁBRICAS MENORES. PRATICAMENTE NÃO EXISTE UM TÊNIS TOP DE LINHA LINHA BRASILEIRO, TODOS SÃO MADE IN “TCHAINA” OU ARREDORES.

    E NOSSAS CONFECÇÕES E INDÚSTRIA TÊXTIL, ONDE ESTÃO? TAMBÉM SOFRERAM O TERROR DA CONCORRÊNCIA CHINESA, COM SEU MATERIAL VAGABUNDO E PERECÍVEL, MAS ALTAMENTE COMPETITIVO EM PREÇO, DEVIDO AO CÂMBIO DEMAGÓGICO E AO ACORDO QUE LULINHA SE APRESSOU EM ASSINAR. NÃO ESQUECER QUE O VICE-PRESIDENTE FECHOU UNIDADES DA COTOMINAS NO BRASIL E AS ABRIU NA CHINA, APROVEITANDO-SE DO TAPETE VERMELHO CAMBIAL-FISCAL-POLÍTICO QUE LHE FOI ESTENDIDO. ALENCAR VIAJOU PARA A CHINA NA CONDIÇÃO DE VICE-PRESIDENTE E , LÁ, TRATOU DE SEUS NEGÓCIOS.

    O PRESIDENTE TEM DE ESTIMULAR O CONSUMO DE GELADEIRAS PARA AJUDAR SANTA CATARINA E NÃO FALAR GENÉRICAMENTE, MESMO PORQUE O RISCO DO ENDIVIDAMENTO E DO DESEMPREGO É DO TRABALHADOR E GARANTIR EMPREGOS NO EXTERIOR NÃO ADIANTA NADA.

  30. Depois não querem que o
    Depois não querem que o Meirelles aumente os juros.O povo não colabora e continua consumindo com nunca.será inevitável uma inflação de demanda.Assim não dá.

  31. “Se as lojas venderam de 10 a
    “Se as lojas venderam de 10 a 20% a mais, significa que entraram nas lojas de 10 a 20% a mais de reais.”

    Não! Claro que não. Isso só acontece se o preço estiver fixado. Se houver variação dos preços, sua conta está errada.

    Exemplo:

    Digamos que eu seja dono de uma loja que vende CDs.
    No Natal de 2007, eu vendi 10 cds da Carla Bruni, a 20 reais cada. Portanto, entraram 200,00 na minha conta (10 x 20).
    No Natal de 2008, para estimular as vendas, eu fiz uma promoção e baixei o preço do CD da Carla Bruni em 20%, isto é, de 20 para 16 reais. Então, minhas vendas, de fato, aumentaram em 20% em relação ao ano passado. Isto é, vendi 12 CDs da Carla em 2008, contra os 10 cds do ano anterior. Mas isso não foi suficiente para aumenar meus ganhos. Pelo contrario, veja quanto faturei: 12 x 16 = 192.

    2007
    Vendi 10
    Ganhei 200

    2008
    Vendi 12
    Ganhei 192

    Ou seja, vendi 20% a mais e faturei 4% a menos.

    Prezado, você fará uma revolução nas estatísticas se substituir a moeda pela venda unitária como unidade de conta. Imagine comparar a unidade CD com a unidade geladeira com a unidade sutian. Pense bem.

  32. “Quem se importa com a
    “Quem se importa com a economia? O importante é ser culto para não passarmos vergonha pelo mundo. Se ao menos Lula citasse Sartre nos discursos, poderíamos ter orgulho do nosso país.”

    Ser culto é bom; não pela finalidade instrumental de não passar vergonha, mas porque faz bem ao espírito. E quando o espírito vai bem, a pessoa torna-se melhor. Lula não precisa citar Sartre ou outro qualquer. Mas ele poderia pelo menos ler. E poderia começar lendo nossos autores brasileiros e luso-brasileiros mesmo, para saber um pouquinho mais desse nosso pais, como por exemplo, Padre Antonio Vieira, Frei Jose de Salvador, Santa Rita Durão, Tomas Antonio Gonzaga, Basilio da Gama, José de Alencar, Visconde de Taunay, Martins Pena, Camilo Castelo Branco, Castro Alves, Machado de Assis, Lima Barreto, Joaquim Nabuco, Euclides da Cunha, Monteiro Lobato, Erico Verissimo, Graciliano Ramos, Mario de Andrade, Gilberto Freyre…

  33. Tem gente aqui dizendo que se
    Tem gente aqui dizendo que se ufanaria do Brasil se Lula citasse Sartre!
    Olha, o Brasil dispensa. Pode mandar o seu ufano como presente de natal para o FHC que ele vai ficar todo, todo.

  34. Vou falar com conhecimento de
    Vou falar com conhecimento de causa.

    A falta de produtos eletro eletronicos se deu apenas por falta de estoque. As vendas não foram altas.

    O que aconteceu é que as varejistas que ja estavam “compradas” – estoque fisico ou comprado na faixa de U$ 1,60 / U$ 1,80 – e se deram bem girando esse estoque.

    Quem acompanha esse mercado como eu, sabe bem como foi outubro e novembro, tudo parado, o pessoal so girando estoque mesmo.

    Desde a subida do dolar os estoques das lojas so vem diminuindo. Mesmo com a proximidade do natal ninguem “arriscou” ficar micado com produtos comprados acima de U$ 2.00. Sabe-se lá se ficaria nesse patamar ou cairia, e depois ver a concorrencia vendendo o mesmo produto com preço 20% menor. Ouvi de um comprador de uma grande rede “não temos bola de cristal, mas fato é que se o dolar cair é prejuizo, e se aumentar apenas perderemos uma oportudidade de aumentar a margem.”

    E nas grandes distribuidoras, as quedas nas vendas foram enormes. Ate mesmo elas seguraram compras, muitos produtos sem disponibilidade.

    Vamos esperar os numeros sairem, mas eu não acredito que apareça por ai um aumento nas vendas.

  35. ENQUANTO ISSO, NO PRIMEIRO
    ENQUANTO ISSO, NO PRIMEIRO MUNDO…

    ” Do governador do Banco da Espanha (o BC espanhol), Miguel Ángel Fernández Ordoñez, publicada no domingo por “El País”: “Os consumidores não consomem, os empresários não contratam, os investidores não investem e os bancos não emprestam”.

    na coluna do cr da fsp de hj

  36. O Doug está certo !

    Nos
    O Doug está certo !

    Nos arriscamos suprindo nossa loja com o dolar a R$ 2,08. Agora podemos comemorar, devido à falta de estoque na concorrência.

    Mas foi um sufoco !!!

  37. Estas matérias de Natal são
    Estas matérias de Natal são as mesmas todos os anos. Por volta de setembro/outubro começam a surgir matérias dizendo que o comércio está preocupado com as vendas de final de ano, que a previsão não é boa, etc, etc, etc. Chega dezembro e as notícias começam a mostrar shoppings lotados, pessoas cheias de sacolas e a informação inevitável: as vendas foram maiores que o Natal do último ano. Surpresa? Nenhuma, a não ser que ainda tem alguém que ache que não vai ter uma reportagem dia 26 mostrando as pessoas que foram trocar os presentes.

  38. Ao Vive la France.
    Ao
    Ao Vive la France.
    Ao contrário do que acontece no país de Sastre,o Brasil teve o melhor ano,e o melhor natal(no que se refere ao consumo,dos últimos anos)e mesmo com a torcida ao contrário de pessoas como você,que tem saudades do Presidente sociólogo,que quase quebrou o Brasil, não vai nem perceber,que o mundo passou por uma crise sem precedentes,sem que esta tenha afetado sobremaneira à nossa nação,pela fôrça de vontade e de determinação do povo brasileiro,em não aceitar as projeções e profecias dos que estão do lado de “quanto pior,melhor.
    Falo pela minha empresa,que deixou de faturar cêrca de 10% a mais,pela falta de produtos de alta tecnologia(tvs de alta definição,blue-ray,notebooks,palms,e vídeo-games modernos),que estavam em dfalta na indústria,quando precisamos repor o estoque.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome