Fórum Social Mundial começa neste sábado, com abertura do ex-presidente Lula

Intitulado "Qual o mundo que queremos hoje e amanhã? – Não é o mundo de Davos!", o primeiro debate de abertura do encontro terá a participação do ex-presidente Lula

Jornal GGN – O Fórum Social Mundial começa neste sábado (23), em versão inédita virtual, com a participação de líderes de todo o mundo, em seis dias de debates e paineis, manifestações e aberto ao público.

Intitulado “Qual o mundo que queremos hoje e amanhã? – Não é o mundo de Davos!”, o primeiro debate de abertura do encontro terá a participação do ex-presidente Lula, a ex-ministra do Mali, Aminata Dramane Traoré, a indígena hondurenha Miriam Miranda, e Yanis Varoufakis, economista e político grego, membro da Frente Internacional Progressista.

Puede ser una imagen de texto que dice "PAINEL GLOBAL DE ABERTURA FÓRUM SOCiAL MUNDiAL VIRTUAL Qual é o mundo que queremos hoje e amanhã? não é 。 mundo de Davos 20AN 23/01/2021 14:00-17:00h GMT/UTC Brasil UTC 3h) Europa (UTC 1h) India 5:30h Japan (UTC +9h) Aminata Dramane Traoré ex-ministra Mali Luiz Inácio Lula da Silva ex-Presidente Brasil Leila Khaled Palestina Miriam Miranda Indigena hondurenha Ashish Kothari Índia, Tecido Global Alternativas" Melike Yasar Mulheres do Curdistão Yanis Varoufakis Internacional Progressiva Francine Mestrum moderadores Carlos Tiburcio Grupo Facilitado do FSM 2021 Participe https://onws121.net/ativites/151 �@wsf@video.wsf2021.info video.wsf2021.info https://wsf2021.net/tv/ @wsf2021"

Criado em 2001 como um contraponto ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, o encontro traz as forças sindicais e movimentos sociais para debater o modelo econômico no mundo.

A programação deste ano conta com temáticas centrais, como democracia, clima e meio ambiente, justiça econômica, justiça social, educação e cultura, diversidade, feminismo, relações de poder, povos originários, entre outros.

A transmissão ao vivo pode ser acompanhada pelo PeerTube, Facebook ou Youtube:

Confira, abaixo, a programação:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora