O resto que exploda!, por Gustavo Gollo

O resto que exploda!, por Gustavo Gollo

Os EUA têm atualmente o maior orçamento bélico do mundo, gastando anualmente quase US$ 600 bilhões.

Seu suposto arqui-inimigo, a Rússia, gasta US$ 66 bilhões por ano, ou seja, 9 vezes menos que o adversário.

A China gasta US$ 215 bilhões, ou US$ 146 bilhões, conforme a estimativa, um terço, ou um quarto do gasto dogigante americano.

Mas o presidente americano quer aumentar esse orçamento monstro acrescentando ao gasto brutal mais US$ 54 bilhões, acréscimo próximo ao de todo o gasto russo. “Será um dos maiores crescimentos militares na história dos EUA”.

Mas que propósito isso pode ter?

Amanhã, dia 28, o presidente promete um pronunciamento bombástico: “Será um acontecimento importante, uma mensagem para o mundo nestes tempos perigosos, sobre a força e a determinação da América”. Ele quer voltar a ganhar guerras.

Temo que a mensagem ao mundo, a ser anunciada amanhã junto com o crescimento histórico do orçamento bélico, corresponda à parte oculta de seu bordão: América primeiro (e o resto que exploda)!

Lembremos que a esquadra do porta-aviões Carl Vinson encontra-se no mar da China exigindo a liberdade de “passagem inocente” de sua poderosíssima frota, mais destruidora que todas as armas utilizadas na segunda guerra mundial, reunidas. Tudo indica que o propósito da ida dessa esquadra ao Mar da China tenha sido o de cavar um atrito com os chineses. Temo que um incidente resultante das provocações FONOPS venha a servir de pretexto para uma guerra nuclear devastadora de todo o planeta.

Estejamos atentos.

Parem a guerra.

 

@page { margin: 2cm }
p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 120% }

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora