WhatsApp começa campanha contra fake news na Índia

Empresa veiculou campanha em mais de 10 idiomas

da Rede Brasil  Atual

WhatsApp começa campanha contra fake news na Índia

As notícias falsas vêm influenciando eleições em todo o mundo. Na Índia, o problema pode ser ainda maior, com a ascensão de conflitos étnicos. Contra isso, o WhattsApp, pela primeira vez, veiculou propagandas de televisão

São Paulo – O aplicativo de mensagens WhattsApp, que pertence ao grupo da rede social Facebook, vê aumentar o seu protagonismo no cenário político mundial. Após a disseminação em massa de notícias falsas no Brasil pela campanha da extrema-direita nas eleições no Brasil, que ganhou a presidência com Jair Bolsonaro (PSL), o aplicativo está envolto em problema similar em outro grande país, a Índia.

Inúmeros casos já foram relatados no país. Em um deles, chegaram a linchar uma pessoa que foi vítima de notícias falsas, ou fake news. Agora, a empresa veiculou, pela primeira vez, um comercial de televisão, justamente contra este problema. “Compartilhe alegria, não rumores”, são as palavras que norteiam a peça publicitária.

As mentiras estiveram por trás de eventos como a saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, além de Bolsonaro no Brasil. Além de manipular resultados nas urnas, as fake news possuem um poder de desencadear a violência física.

Na Nigéria, o presidente Muhammadu Buhari teve de desmentir publicamente um boato de que ele seria um clone. O país passa por eleições gerais em 2019 e também vê a explosão das fake news incendiar conflitos étnicos.

A Índia também pode passar por problemas como os da Nigéria. O país também é dividido por etnias e diferentes idiomas. O país também está às vésperas de eleições importantes nos estados do Rajastão e Telangana. Outra similaridade da Índia com outros países que passam pelo mesmo problema é a ascensão de ideias extremistas de direita, que privilegiam o grupo hindu no país.

Campanha do WhattsApp vai ao ar em todo o país em 10 idiomas. Assista clicando (aqui).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora