A Lava Jato e o Vice-Almirante, por Mauro Santayana

 

A Lava Jato e o Vice-Almirante

por Mauro Santayana

Em uma sentença que chama a atenção pela severidade e a ausência de proporcionalidade, o ex-presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, foi condenado, ontem, por um juiz do Rio de Janeiro – com uma decisão que atingiu também a sua filha – a 43 anos de prisão por crimes supostamente cometidos durante as obras da usina nuclear de Angra 3.

O vice-almirante Othon é um dos maiores cientistas brasileiros, um dos principais responsáveis pelo programa de enriquecimento de urânio da Marinha, que levou o Brasil, há 15 dias, a fazer a sua primeira venda desse elemento químico – usado como combustível para reatores nucleares – para o exterior, para uma empresa pertencente ao governo argentino.

Em qualquer nação do mundo, principalmente nos EUA – país que, justamente por ser brasileiro, e não norte-americano, o teria espionado, “plantando” um homem da CIA ao lado do seu apartamento – o vice-almirante Othon  estaria sendo homenageado, provavelmente com uma medalha do Congresso ou da Casa Branca, por serviços de caráter estratégico prestados ao fortalecimento da Nação e ao seu desenvolvimento.

No Brasil de Itamar Franco – um homem íntegro e nacionalista, que cometeu a besteira de confiar em quem não devia e abriu a Caixa de Pandora da tragédia neoliberal dos anos 1990, ao apoiar para sua sucessão  um cidadão em cujo governo, segundo o Banco Mundial, o PIB e a renda per capita recuaram e a dívida pública duplicou, deixando ainda um papagaio, com o FMI,  de 40 bilhões de dólares – o Almirante Othon recebeu, em 1994,  da Presidência da República, a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico.

Ele também é Comendador da Ordem do Mérito Naval; da Ordem do Mérito Militar; da Ordem do Mérito Aeronáutico; da Ordem do Mérito das Forças Armadas; da Medalha do Mérito Tamandaré; e recebeu, além disso, a Medalha do Pacificador, a Medalha do Mérito Santos-Dumont e a Medalha Militar de Ouro.

No Brasil kafquianamente imbecilizado, midiotizado, manipulado, plutocratizado, deturpado, moralmente, da atualidade, que caminha a passos largos para a instalação de um governo  – de fato – de exceção e fascista – e, ainda por cima, entreguista e anti-nacional – a partir de 2018,  ele está sendo condenado por uma justiça em que muitos membros recebem acima do teto constitucional, perseguem jornais que os denunciam, e podem fazer palestras remuneradas sem ter que declarar quanto estão, conforme resolução do CNJ divulgada no início deste mês de julho.    

Com uma maioria de patriotas, nacionalistas, legalistas, constitucionalistas,  os militares brasileiros tem suportado em silêncio digno a interrupção e as ameaças que pairam, como aves de rapina, sobre numerosos projetos de defesa que tiveram início na última década e sobre as empresas responsáveis por eles, como o dos submergíveis convencionais e o do submarino atômico – de cujo desenvolvimento do reator já participou o próprio Almirante Othon – sob responsabilidade da Odebrecht,  um dos grupos mais prejudicados e perseguidos pela Operação Lava-Jato, que já teve que demitir mais de 120.000 pessoas no último ano, também encarregada, por meio da Mectron,  da construção, em conjunto com a Denel sul-africana, do míssil A-Darter que irá armar os novos caças Gripen NG-BR, que estão sendo – também por iniciativa dos dois últimos governos – desenvolvidos com a Suécia por itermédio da SAAB.

Tudo isso, em nome de um pseudo combate à corrupção hipócrita, ególatra, espetaculoso e burro, em que, para descobrir supostos desvios de um ou dois por cento em programas estratégicos de bilhões de dólares, condena-se ao sucateamento, atraso ou interrupção – como era o caso, há anos, das obras de Angra 3 antes de sua retomada justamente pelo Vice-Almirante Othon –  os outros 97%  dos projetos, sem nenhuma consideração pela aritmética, a lógica, o bom senso, a estratégia nacional, o fortalecimento ou o desenvolvimento brasileiros.

Isso, ainda, para vender, falsa e mendazmente, com a  cumplicidade de uma parcela da mídia irresponsável, apátrida, estúpida e venal, a tese de que se estaria “consertando” o país,  quando o que se está fazendo é jogar o bebê pela janela junto com a água do banho, e matando a boiada inteira para exterminar meia dúzia de carrapatos, no contexto de um projeto de endeusamento de um personagem constantemente incensado por uma potência estrangeira – justamente aquela que espionou o próprio Almirante Othon – quando se sabe que para prender corruptos não era preciso arrebentar com as maiores companhias de engenharia do país, como se está arrebentando, nem com os principais projetos bélicos e de infraestrutura em andamento, ou com a Estratégia Nacional de Defesa, árduamente erguida nos últimos anos, ou com um conjunto de programas do qual toma parte, ainda, o Astros 2020 da Avibras; a nova família de fuzis de assalto IA-2, da IMBEL; o Cargueiro  Militar multipropósito KC-390 da Embraer;  a nova linha de radares SABER;   os 1050 novos tanques Guarani, desenhados pelo Departamento de Engenharia do Exército, até algum tempo atrás – ao que se saiba – ainda em construção pela IVECO;   os novos navios de superfície da Marinha; ou o novo satélite de comunicações que atenderá às Forças Armadas.

Os alegados 4 milhões de reais em “propina”  eventualmente pagos em consultoria ao Almirante Othon – uma das razões de sua condenação a mais de 40 anos de prisão – seriam, caso sejam comprovados, uma migalha diante do que ele mereceria receber, em um país mais patriótico e menos hipócrita, como cientista e como compatriota, e uma quantia irrisória, se formos considerar, por exemplo, o preço de um apartamento de quatro quartos em Higienópolis, em São Paulo – há os que são vendidos a preço de “ocasião” – ou o fato de ratos como Eduardo Cunha, Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, com dezenas de milhões de dólares na Suíça, terem sido soltos pelo Juiz Sérgio Moro e, tranquilos, estarem em casa neste momento.

Só no Brasil, também, um cientista desse porte é enxovalhado,  como o Vice-almirante Othon está sendo, nas redes sociais, por um bando de energúmenos, ignorantes, preconceituosos e estúpidos que não tem a menor ideia do que está ocorrendo no país, e que pensam mais com o intestino do que com a cabeça.  

Só não dá para dizer que dá vergonha de ser brasileiro porque o Brasil é maior que esta corja tosca, anti-nacional, vira-lata, manipulada e ignara, e  porque mesmo que os cães ladrem a caravana irá passar, finalmente, um dia, altaneira e impávida.

Como diria Cazuza, o tempo não pára.

Aos que estão arrebentando com a Pátria – e com as suas armas, seus heróis e seus exemplos – sacrificando-os no altar de suas inconfessáveis, imediatistas e rasteiras ambições,  sobrará o  inexorável e implacável julgamento da História.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

29 comentários

  1. Achei UM ABSURDO!
    De uma

    Achei UM ABSURDO!

    De uma desproporcionalidade SEM LIMITES!

    Poderia ter uma pena menor, ser multado!

    Enquanto isso estão lutando para livrar valores da ordem de BILHÕES SONEGADOS VIA CART…

    A justiça de 2 pesos e 2 medidas virou o BRASIL DE CABEÇA PARA BAIXO…

    • Nem Kafka.

      Linchamento de um dos filhos mais brilhantes da pátria, submetido aos delírios de um dos filhos mais cínico e hipócritas, absorvido pelos programas da Guerra Híbrida, associado aos bandidos integrantes das quadrilhas controladoras de concessões públicas de comunicação. Triste fim para tanto sangue e suor derramados em projetos de soberania e modernização do país construídos em pouco mais de uma década, em que a nação caminhou unida, até ser atropelada, justamente por revelar a magnitude desses projetos o o destino que estaria traçado com o amadurecimento de todo o programa do maior governo que o Brasil já teve. Infelizmente vemos que são poucos os homens que havia no Brasil para permitir que tamanha obra fosse sustentável. 

  2. Ué.
    Mas vejo muitos militares

    Ué.

    Mas vejo muitos militares apoiando com fervor tudo o que estamos passando.

    Vejo tenente da aeronáutica fazendo coro a Revoltados Online, MBL e Vem pra Ruas da vida, à revista EXAME, aos Maçons-Br, enquanto arrebentam com toda a estratégia de defesa e desenvolvimento de país.

    Sei não.

    Vejo que não temos saída.

  3. Belo texto, mas infelizmente o final é inverossímil

     

    Mauro Santayana,

    Diferente da maioria dos jornalistas que escrevem bem, você tem uma característica que me faz sempre ter admiração por você e pelos seus textos: suas idéias não diferem das minhas.

    Agora não vejo problemas a serem enfrentados pelos que se envilecem quando estiverem diante do julgamento da história, uma vez que o julgamento é feito pelos vencedores.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 04/08/2016

  4. É desalentador

    É desalentador ver o que está acontecendo com o nosso País.

    E todos sabem que a mão invísivel que apoia estas medidas, como a absurda condenação de um cientista brasileira,  tem, como alvo, os interesses estratégicos do País, que, enfraquecido em sua soberania, dia após dia,  será entregue ao mercado externo, a preço de banana, retornando assim aos tempo de Brasil colônia.

    Não tenho mais esperanças, pois estamos, dia a dia, com o desinteresse e ignorância de nosso povo sobre as questãos magnas de nosso País,  devido principalmente ao analfabetismo político, imposto por uma educação sem qualidade e que se pensa consagrar com a escola sem partido. Além do mais, nosso povo é massacrado pela Mídia da elite e  indecorosa, que altera a verdade dos fatos e faz vistas grossas ao que está ocorrendo, levando os brasileiros a pensarem que a corrupção irá acabar com a queda da Dilma.

    Ledo engano, doce engano, como diria Camões.

    Mas o que fazer?

    Penso que estamos vencidos. Inexoravelmente vendidos e vencidos. 

     

  5. Meus parabéns.Falou tudo que

    Meus parabéns.Falou tudo que penso hoje,deste país.Os militares precisam reagir,enquanto é tempo.Quem defende a soberania nacional,quem é nacionalista por natureza é a esquerda,não a direita.

    • A coisa aqui é um pouco mais

      A coisa aqui é um pouco mais complicada do que um simples levante militar, meu caro. Só para ilustrar, temos a maior e mais beligerante poténcia de todos os tempos em nossos calcanhares e entre nós a pior elite que um lugar poderia ter que vive sonhando sobre aquela “nova” posição de quatro que vai fazer para os chefões do norte.

  6. Lava Jato e o vice-almirante

    Os EUA em nome do ganho tecnológico anistiou inúmeros cientistas do Terceiro Reich que cometeram crimes contra a humanidade e,pior ainda, anistiou todos os macabros cientistas da Unidade 731 japonesa e suas experiências satânicas – não tenho outro adjetivo – em troca do conhecimento sobre o desenvolvimento de armas biológicas e bacteriológicas. 
    Não defendo os crimes cometidos pelo vice-almirante Othon mas o respeito ao seu trabalho de domínio de todo processo de enriquecimento do urânio – algo que só um seleto grupo de menos de 10 países dominam.
    O almirante Othon teve a infelicidade de ser julgado por um governo antinacionalista e entreguista senão teria tido a mesma complacência que o governo estadunidense dá a todos aqueles que ajudam a fortalecer a nação.

    • O almirante não foi julgado

      O almirante não foi julgado “por um governo entreguista”, foi julgado pelo Poder Judiciario, que não é governo.

      A proposito, penas por crimes de corrupção nos Estados Unidos, o utimo foi de um vice-presidente da Halliburton são de um ano e meio a dois anos. Na Noruega a pena maxima é de dez anos, aplicada no caso de um terrorista que matou 73 pessoas em 2014.. O goleiro Bruno, acusado de homicio qualificado e desaparecimento do cadaver da vitima, pegou 21 anos e já foi solto. Como é possivel uma pena de 43 anos nesse caso?

  7. Quem conhece minimamente o Nordeste

    Sabe que, em algum lugar da Bahia, há jagunços coçando a coronha, aguardando a ordem. Pode demorar, mas virá. E virá quando a poeira estiver assentada. 

    • Caminho livre. Nadam de braçada. Já foi assim..

      Pois é…Essa expressão que voce usou “jagunços coçando a coronha, aguardando a ordem” me deu calafrio….! Forte isso, Fernando. Entendo exatamento do que voce está falando. Mas esse cenário está sendo desenhado faz tempo na cara da freguesia..O precipício está logo ali mas a maioria ainda não ligou os fatos e fez as conexões para perceber que estamos numa rota que dia-a-dia vai deixando o caminho mais estreito e sem atalhos para fuga. Não atoa. As notícias, as prisões, condenações e muito mais vão se intensificar durante essa empreitada final do impeachment  para demonstrar força, músculos. Tem o mesmo valor da ameaça à quem ousar afrontar ou discordar do caminho no qual estamos sendo conduzidos. No passado o sono também acometeu a maioria. Lição não aprendida, infelizmente..

       

  8. Os milicos ainda estão na

    Os milicos ainda estão na guerra fria, acham que o inimigo maior é o comunismo e por essa razão nós (progressistas de esquerda) não devemos esperar nada deles

  9. Moro defende ciclo vicioso?

    Ao menos é o que se lê em reportagem do jornal o Globo de 04/08, atualizada às 13:16.

    — Em essência é um projeto (o pacote) muito importante. Não que qualquer lei vai ser lei de salvação nacional. Não existe uma bala de prata que resolva esses problemas. Mas dentro deste contexto, que o Congresso faça sua parte dando início, talvez, a um ciclo vicioso para que, no futuro, a corrupção seja reduzida — disse Moro.

    http://oglobo.globo.com/brasil/nao-existe-justificativa-etica-para-caixa-dois-diz-moro-na-camara-19850870

     

  10. Quando é que os militares

    Quando é que os militares democratas e nacionalistas vão, junto aos civis de mesma estirpe, dar um basta a esse crime

    que estão cometendo com o Brasil? Já está passando da hora. Penso que, terminados os jogos olímpicos, o Brasil tem que

    enquadrar essa escória que deu o golpe e recuperar a dignidade do povo brasilleiro. A nossa soberania deve ser defendida,

    a justiça social. Ou isso ou vamos para o buraco por mais 50 anos no mínimo.

  11. Quem se vende por 1% de

    Quem se vende por 1% de propina por que nao venderia segredos estrategicos para outras nacoes ou outros grupos, para ganhos pessoais? 

    Ao contratio do que pensa o velho comunista Santayana, um casos desses nos EUA seria de estreama gravidade, pego na corrupcap e detentod de segredos provavelmente seria investigado e vigiado ao extremo.

     

  12. O sistema capitalista

    O sistema capitalista diferencia-se dos demais pelo apreço  patológico ao patrimônio. Como explicar  uma sentença,como essa, ao cientista,pai do submarino nuclear brasileiro,entre outros apodos, que cumprida integralmente ou pela metade ,significa ,perpétua. Os crimes contra vida,raramente alcançam tal rigor, mesmos os mais hediondos.Aqui,como no Petrolão ou Mensalão,o regime fechado é  o normal. A pergunta, é, quem teme a liberdade desses condenados e porque ? Quais são o reais motivos que a justiça,via Moro, se empenha destruir o patrimônio tecnológico brasileiro construído com  o sacrificio de gerações de empreendedores,cientistas,pensadores,intelectuais e nacionalistas em geral? De uma coisa  pode-se aferir com  reduzida margem de erro: juízes e procuradores brasileiros pautam-se  pelos códigos  e desprezam a história.

  13. Saudades de Lott

    Saudades do Marechal Lott, um dos militares mais íntegros, inteligentes e nacionalistas que já tivemos. Sua história deveria ser ensinada nas academias militares, como o herói nacional que sempre foi.

    • Verdade,

      um dos poucos de alta patente que se posicionou publicamente contra o golpe cvil-militar de 64, que destroçou a nação brasileira, a começar por seu sistema educacional, transformando-nos num amontoado de miseráveis maltrapilhos e desdentados que sabia cantar inos, somente.

  14. Santayanna: sempre sábio e definitivo

    Prezados,

    Os artigos e ensaios da lavra de Mauro Santayanna dispensam comentários, já que são sempre sábios e definitivos, indo direto aos pontos nevrálgicos e importantes, sem rodeios ou retórica inútil. Ele e Jânio de Freitas são exceções nesse mar de mediocridade e pusilanimidade que assola toda a mídia comercial brasileira.

  15. Geopolítica Temeriana

    É isso aí!

    Vamos ter que contar com a nossas pistolinhas, da Taurus, para nos defender.

    Isso quando elas não falham…..

    Ou, virar um protetorado ianque.

  16. Realidades

      Por mais respeitado que o Sr. Santayanna seja, seu discurso tende ao ridiculo, um PIG negativo, tendendo a enganar aos que de nada conhecem, pois suas afirmações são facilmente demovidas de verdade , como quando ele refere-se aos produtos da END, pois nada dos produtos que ele elenca são “nossos”, tanto de origem, como de contratos e financiamentos

       

    • POR FAVOR, CITE SUAS FONTES.

      Junior, cite suas fontes. Nenhum  produto bélico hoje, é aprovado ou desenvolvido sem a participação de engenheiros das forças armadas. Você já ouvu falar do IME, o Instituto Militar de Engenharia? E do ITA – Instituto Tecnologico da Aeronautica? O que vc acha que 48 engenheiros militares brasileiros es tão fazendo na Suécia. Não fale besteira. Ou cite os links em que você está se baseando.   

  17. Mas afinal, roubou ou não

    Mas afinal, roubou ou não roubou ?

     

    Todos os argumentos colocados pelo articulistas são verdadeiros, lindos de se ler e dignos de aplauso, MAS…se houve crime…crime é crime e precisa ser punido, seja o culpado Jesus ou Barrabás. O Código Penal não dá atenuantes à pena por conta da reputaçao do réu.

     

    Isso é que não está claro e PRECISA ficar claro.

    • Precisa é ficar claro o quantas vezes
      Um soldado é treinado para, em tempos de guerra, violar o Código Penal…

      Tempos de guerra, dominação e estratégia de defesa, os raciocínios são outros; e não são os meros penais..

      Até porque fhc nem soldado era, e os violou, à muita. Continua soltinho e gagá. Até tinha entregado uma base de foguetes.

      • Isso que vc fala se aplicaria

        Isso que vc fala se aplicaria ao Coronel Ustra perfeitamente, não ?

        Eu também gostaria de defender o Almirante Othon, mas ´com os argumentos que vejo fica difícil. Não vejo “guerra” nenhuma e não vejo onde corrupção possa ser justificável para a segurança nacional.

        Difícil entender como alguém com a biografia dele embarcou nessa. Imprensa e blogs fazendo muito mal seu trabalho tanto de defender quanto de acusar.

  18. A pena toma o seu correto termo: puro e sentido preconceito
    Acha que exagero? Vá em qualquer universidade pública e tente fazer ciência, pesquisa de qualidade…o entorno de preconceito é brutal. Os nojentamente colonizados acham que os estadunidenses nasceram com o selo de direito de nascimento à tecnologia, incrustados na testa. Brasileiro nunca. Dois fatos chamam atenção. A instrução processual foi toda do Moro; e ele quase julga ( além de ter poços de petróleo no Paraná, haveriam usinas nucleares lá ) de fato. Outro é a doutrinação dele ( a propósito, ontem no Congresso ele disse que prorrogativa de foro defende pessoas. Inexato: defende funções; e qualquer simples aluno de primeiro ano de Direito Constitucional ou Teoria do Estado saberia e pode dizer disto; e por que ele tão ignaramente assim defendeu? Para que, por esta sua regra de falta de prerrogativa de foro, e bem dentro deste risco infantil defendido por ele, conseguiria ele assim, nesta sua defendida regra, julgar todo o Congresso Nacional. Um simples mequetrefe de primeira instância ! E real este estado de coisas, imagine! Uma democracia constituída assim. Nem os eleitos são santos, até mesmo porque na sociedade, aquela que os gera e elege, admite que não é ou são assim).

    Nesta qual doutrinação, nem mesmo sociedade brasileira, que além de não ter direito a qualquer tecnologia, terá agora o ‘direito de dever’ a um sigelo e desestudado juiz. Que passaria a julgar junto todo o Congresso que pudesse – e quisesse – julgar; nisto e desta forma, também a toda a vontade popular expressa nas urnas. A prerrogativa de tornar, na prática, qualquer Democracia – um crime. E a Constituição, passaria por ser o Código Penal…

    Sem sequer um único, único mesmo nojento, desprezivel ou apodrecido voto, de alguma única vontade popular, atribuível, em apoio a ele ou à suas idéias…

    O Almirante foi apenado em quarenta e mais anos, pelo exclusivo preconceito…

    Traidor preconceito contra a grandeza do país. O apequenado e suave Moro falou grosso no Congressos E desistiu de suas ‘camicieri neri’. Os integralistas brasileiros, pela ignorância política cavalar acerca do integralismo, do ‘jurista de Harvard e Cia’ assumiriam sua vergonha. E deslavada pena, pela pela pequenez jurídica. Que não haja a menor dúvida, não é assumida em escolas…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome