“A lei é mesmo igual para todos? Há controvérsias”, diz Kotscho sobre Azeredo

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – O jornalista Ricardo Kotscho divulgou nesta quarta (25), em seu blog, um artigo avaliando as “controvérsias” sobre a história de que “a lei é mesmo igual para todos”. Ele tomou o caso Azeredo como exemplo de que a Justiça e o Ministério Público podem muito bem trabalhar em velocidade e intensidade menor a depender da capa do processo.
 
“Dizem que a lei é igual para todos, mas não é bem assim. Depende do réu”, escreveu Kotscho. “Se o réu for um tucano, como Azeredo, ainda não se sabe se, e quando, ele será preso”, acrescentou.
 
Na terça (24), Azeredo teve a condenação no mensalão tucano, de 20 anos de prisão, confirmada em segunda instância. O TJ-MG rejeitou os recursos do ex-governador, mas ele ainda tem direito a mais um embargo antes do processo ser concluído na corte.
 
Kotscho destacou que a defesa do tucano tem um recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e, com ele, espera-se que o processo retorne à estaca zero.
 
“Entre a primeira instância e os tribunais superiores, o processo vai e volta, ninguém parece ter pressa. Azeredo estava tão tranquilo que nem compareceu ao julgamento.”
 
“A lei é mesmo igual para todos? Há controvérsias…”, finalizou.
 
Leia a coluna completa aqui.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora