A presunção da inocência e o goleiro Bruno

Por Roque Citadini

Caro Nassif.

Desculpe-me por voltar a um assunto que deve preocupar todo mundo. É o caso do goleiro Bruno (do Flamengo) e o desaparecimento de uma moça ,com a qual teria um filho. A Policia de Minas, há duas semanas, divulga que a moça foi morta,no sitio do jogador, com ele presente e o corpo desapareceu.

Dezenas de entrevista foram dadas nesta linha. A imprensa “comprou” a versão da Policia e o jogador vem sendo massacrado com matérias diárias e repetitivas.

Mas existem duas questões dificeis de engolir: a Policia não ouviu -até agora o jogador- e nem divulgou qualquer prova do crime que ele teria cometido. Que há um processo de reconhecimento de paternidade ,tudo bem ? Mas e daí ? O carro apresentado como o veículo que transportou a moça a própria policia diz que ele estava apreendido na delegacia. Talvez a imprensa tenha tido acesso a provas mais contundentes porque o que está nos jornais é, rigorosamente, nada.

Não sei se o jogador é culpado ou inocente. Que ele é complicado nas relações com mulher ,não há dúvida. Mas dai a ser citado como o responsável por um crime como este precisamos mais do que um ” vizinho viu o Bruno com uma mulher no sítio”.

Ele pode ser culpado de um crime bábaro. Mas a mídia não esta questionando a Policia como deveria fazer. Com este mar de declarações, provas miudas, e muito papo na tv ,rádios e jornais a Policia não chegará a lugar nenhum. E a mídia ? Não está na hora de cobrar da Policia a acusação grave que anda fazendo. Ou prova ou cala-te. 


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora