Como Delcídio do Amaral se vingou de Mercadante

 
Jornal GGN – A íntegra da delação premiada de Delcídio do Amaral mostra o que, efetivamente, o ministro da Educação e nome de confiança de Dilma Rousseff, Aloizio Mercadante, disse ao assessor do parlamentar, José Eduardo Marzagão, e as conclusões e interpretações que ele mesmo teve para os investigadores da Lava Jato.
 
Espontaneamente, Delcídio entregou a gravação das conversas entre seu assessor e o ministro ao Ministério Público Federal, sem que os investigadores solicitassem ou questionassem esclarecimentos sobre o fato.
 
A delação de Delcídio, neste ponto, inicia-se com o parlamentar explicando porque tem “atritos políticos” com Mercadante. Citou, então, o caso do senador José Sarney, em que a bancada do PT orientou o voto de seus parlamentares pelo arquivamento de pauta e que Mercadante mudou a postura e votou pelo prosseguimento das investigações.
 
Delcídio também recuperou em sua memória de conflitos com o ministro que, durante a CPI dos Correios, da qual era presidente, Aloisio Mercadante havia comparecido uma única vez, apenas “para tentar livrar sua propria responsabilidade pelo fato de Duda Mendonça ter feito sua campanha e estar, ao mesmo tempo, envolvido no contexto das investigações do Mensalão”, na sua opinião.
 
Em seguida, afirmou que esse conflito foi o que fez com que sua esposa negasse a tentativa do ministro de entrar em contato com ele. Na versão de Delcídio, com a suposta negativa, Mercadante teria procurado o seu assessor, Eduardo Marzagão, nos dias 1, 9 e 28 de dezembro do último ano, enquanto Delcídio estaria preso. 
 
O conteúdo da conversa entre os dois – que podem ser verificadas na gravação vazada para a imprensa – e a interpretação do senador foram: 
 
(01) Mercadante pediu “calma” a Delcídio, por meio de seu assessor, e pediu que avaliasse “muito bem a conduta a tomar, diante da complexidade do momento crítico”. Como forma de consolo, o ministro disse ao senador que “em pouco tempo o problema seria esquecido e que tudo ficaria bem”.
 
Em delação aos investigadores, Delcídio interpretou que a mensagem “a bem da verdade era no sentido do depoente não procurar o Ministério Público Federal para, assim, ser viabilizado o aprofundamento das investigações da Lava Jato”. 
 
(02) O assessor de Delcídio comentou, em uma das conversas, que Delcídio e sua família estavam gastando dinheiro com advogados e, por isso, colocando imóveis à venda. Mercadante respondeu que sobre o pagamento de advogados, o senador poderia contar com o PT, por meio de uma empresa, para pagar os honorários.
 
Delcídio concluiu que “este é o modus operandi do PT”. Que “a propósito da contratação de escritórios de advocacia ao tempo do Mensalão, acredita que o PT bancou a defesa dos correligionários envolvidos”.
 
(03) Mercadante, em determinada situação, mostrou a confiança que tem da presidente Dilma Rousseff, afirmando que “se ela tiver que descer a rampa do Planalto sozinha, eu descerei ao lado dela”.
 
O gesto foi entendido por Delcídio que: “Aloisio Mercadante agiu como emissário da Presidente da República e, portanto, do governo”. 
 
(04) Em outro episódio, Mercadante afirmou que se Delcídio resolvesse colaborar com o Ministério Público Federal e com o Poder Judiciário, receberia uma “responsabilidade monumental” por ter sido “um agente de desestabilização”.
 
O senador disse ter achado “estranha esta afirmação” e concluiu que foi uma “ameaça velada à vista de possível recrudescimento da crise política”.
 
(05) Mercadante salientou a Delcídio do Amaral que o deixava “à vontade para decidir o que achasse melhor”.
 
Mas, “na percepção do depoente [Delcídio]”, isso “reforçava a intenção” de Mercadante de fazer o senador “permanecer em silêncio”. 
 
***
 
Ao final, o senador disse que concluiu achar melhor firmar o acordo de delação premiada porque “conhece o governo por dentro” e, por isso, “não sentiu qualquer firmeza nas promessas de solidariedade e de ajuda política que, eventualmente, receberia”. O parlamentar cumpriu a promessa de vingança que anunciou, em dezembro do ano passado, ao não receber ajuda do PT.
 
Chegou a dizer que “se fosse outro o Governo”, ele “poderia pensar de modo diferente” e não aceitar a delação.
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

31 comentários

    • Para vc Ver. …
      A cidade dele precisando de ajuda e ele vira as costas.
      Ele não pode ser uma boa pessoa..
      Um ser humano que vira as costas para a cidade de São Paulo não pode ser coisa boa!

      Haddad precisando de ajuda e ele nem aí. ..
      São Paulo merece os melhores quadros do PT. É chave no processo eleitoral.

  1. Pombas. Lembra o título: o PT

    Pombas. Lembra o título: o PT “Dormindo com o inimigo”. Esse cara está f*** o PT desde o tal de “Mensalão”, e o povo do PT nunca percebeu, nem antes, nem durante e nem depois.

  2. ,,,e a vergonha é a herança

    ,,,e a vergonha é a herança maior que o meu pai me deixou…

    vingança, de lupiscinio rodrigues…

    com final shakespeareano, hamletiano, rei leariano, macbethiano e o escanbau:

    ela(e) há de rolar como as pedras  

    que rolam  na estrada

    sem nunca ter um cantinho  seu

    pra poder descansar

     

     

  3. Esse Delcídio é uma canalha

    Esse Delcídio é uma canalha de marca maior e assim deve ser tratado.Mesmo que se confirme 120% do que relata, o que não acredito. Suas provas até agora pelo que pude deduzir é a sua agenda. 

  4. MERDADANTE JÁ DEU UMA

    MERDADANTE JÁ DEU UMA ENTREVISTA E DISSE QUE ELE SÓ QUIZ SER SOLIDÁRIO COM DELCÍDIO PORQUE ELE ESTAVA MUITO SOZINHO!!! ELE SÓ DISSE QUE PROCURARIA AJUDA COM ADVOGADOS, QUE IRIA CONVERSAR COM MINISTROS, MAS NÃO FOI, E INCLUSIVE DISSE QUE CORTARAM MUITA COISA QUE MOSTRAVA QUE ELE SÓ QUERIA DAR CONFORTO PARA DELCÍDIO!!! ESTAVA TRANQUILO E JÁ DEU AS EXPLICAÇÕES!!!#ChegaDeManipulaçaoVazamentoSeletivoEtentativaDeCriarFalsasProvas#NAoVaiTerGolpe

  5. Peraí cara, quer dizer que um

    Peraí cara, quer dizer que um camarada que foi Líder do Governo no Senado, quando diz que tem algo a dizer a respeito deste governo, diz isto que está aí ????? . . . . .  Pergunta pra ele se a Dilma comprou tapioca com cartão corporativo . . . . Mas fique atento ao momento em que Delcído se refere à sua família, entendi que ele se referia à Máfia, e quado ele fala a palavra mercadante, na verdade significa pitomba etc . . . . ora ora, esta delação precisa é de um interprete . . . . . . cada coisa . . . .

  6. Roto e esfarrapado. O auge do

    Roto e esfarrapado. O auge do Mercadante foi quando, no caso Marka et caterva, apresentou no Senado quadros onde demonstrava que, na verdade, quem havia ganhado fortunas haviam sido 7 grandes bancos: a partir daí caiu em desgraça junto à casa-grande e boa parte da senzala. Nunca mais de aprumou. Já o Delcídio, sabem as lesmas, é fruto dos descuidos dos petistas que, mesmo sabendo não ser flor-que-se-cheirasse o aceitaram na legenda e, no final (ingrato final), ainda o colocaram como líder do governo no Senado. Esse o pecado maior do PT: achar-se jogador em pugna de sem-cerimônica-moral-e-ética, abandonando suas bases populares. Não cultivando as bases, nunca conseguiu, efetivamente, constituir base parlamentar que lhe desse sustentação para a implementação de seus programas (diga-se, abandonados desde sempre); restou alguns resquícios no bolsa-família, nas universidades (nem tanto), no minha casa minha vida (talvez); preocupou-se em dar crédito aos pobres e obras às empreiteiras: só podia terminar assim. Agora, fosse o pessedebê, com serras, alquimistas eou aéticos da vida, com certeza, o país estaria muito pior.  

  7. Num ambiente normal o

    Num ambiente normal o Mercadante estaria liver de qualquer acusação, pois nada do que  ele disse o compromete ou compromete o governo, mas no quadro atual de cassa as bruxas a situação ficou difícil.  

  8. Num ambiente normal o

    Num ambiente normal o Mercadante estaria liver de qualquer acusação, pois nada do que  ele disse o compromete ou compromete o governo, mas no quadro atual de cassa as bruxas a situação ficou difícil.  

  9. Num ambiente normal o

    Num ambiente normal o Mercadante estaria liver de qualquer acusação, pois nada do que  ele disse o compromete ou compromete o governo, mas no quadro atual de cassa as bruxas a situação ficou difícil.  

    • Num ambiente normal o

      Num ambiente normal o presidente do PT já teria vindo a público pedir “respeitosamente” que Mercadante entregasse seu posto para preservar o governo e o partido, e de volta à planície ele ainda teria uma trabalheira para se explicar, mas pelo menos o escândalo teria sido estancado. Mas como não estamos num ambiente normal, os apoiadores do governo acreditam que não tem nada demais num ministro dar conselhos e oferecer “ajuda” a um senador que está em vias de perder o cargo e ser preso por ter tentado subornar e ajudar um condenado da Justiça a fugir do país.

  10. Mercadante é um tremendo pau

    Mercadante é um tremendo pau mandado. Não atua, apenas obedece. Sendo notório desafeto de Delcídio e, em nenhum momento da delação deste foi citado, não teria nenhum motivo para convidar o assessor e propor apoio político e financeiro. Não é difícil concluir que estava sob ordens. De Lula, duvido, visto que não são próximos. Mas de Dilma, há de se cogitar. 

    Já é a segunda vez que dois sujeitos em atitude suspeita nomeiam Lewandowski como um dos agentes de proteção dos envolvidos na lava jato. O próprio Delcídio, no áudio gravado por Cervero filho. Agora Mercadante, no áudio gravado por Marzagão. Abre o olho, Lewandowski, porque todo envolvido querendo salvar alguém está usando seu nome. 

    Não dá pra acreditar que a PGR não pedirá a prisão de Mercadante, pois a cronologia dos fatos é idêntica a do caso envolvendo o próprio Delcídio. Alegar que o acordo já havia se iniciado não quer dizer absolutamente nada, visto que a delação só produz efeitos após sua efetiva homologação, o que só ocorreu hoje, dando oportunidade às partes para desistirem dela. Trata-se de mais uma oportunidade onde a PGR, sob o comando de Janot, atua de forma conveniente em relação a Dilma, membros do seu governo e aliados. Cito outras ocasiões: não quis investigar Dilma enquanto presidente do Conselho do Petrobras, pois os fatos não diziam respeito ao seu mandato; não quis investigar Dilma nas pedaladas fiscais, pois fatos cometidos no mandato anterior (ela foi reeleita, se aproveitando desses atos); nenhuma denúncia contra Renan, o porta-voz do governo no Senado, mesmo com sete inquéritos instaurados e caminhando a passos lentos (os de Cunha, no entanto, desafeto do governo, vão a jato); não viu nenhum problema na nomeação de um membro do ministério público como ministro da Justiça, apesar de reiterada jurisprudência sobre o tema. Alguma dúvida de que ele jamais vai investigar Dilma pela tentativa de coagir Delcídio a não fazer delação, dados os fatos sobre a relação deste com Mercadante? Eu não tenho. 

    O maior problema do país hoje é a conveniência de Janot. Resta saber se ele prevarica em sua postura ou se realmente escolheu um lado (exonerando Aecio para parecer imparcial). 

  11. Realmente, não gosto do

    Realmente, não gosto do Mercadante, mas lendo e contextualizando o texto, não há nada que recrimine o ministro da Educação. Pelo contrário, ele foi até muito solidário e todas ajudas, inclusive à família do Delcídio, esteja no âmbito legal. Talvez o único escorregão está na citação do ministro do STF Levandovsky, mas como é uma conversa informal, no calor do momento, isso passa a ser até irrelevante. Infelizmente temos uma Imprensa porca, que distorce, omite, descontextualiza tudo  a favor da manipulação. Triste, pois a análise desse momento tão importante seria bem vindo a uma Imprensa livre e democratizada, o que não temos. 

  12. Tudo bem, Mercadante não

    Tudo bem, Mercadante não disse nada de mais e é óbvio que revistas como a Veja vão selecionar trechos e dizer que o cara é o pior criminoso da Terra, mas cá entre nós, o cara é um trapalhão. Não deveria nem dar bom dia para sujeitos como o Delcídio, que dirá dar espaço para esse tipo de jogada. Não consigo imaginar um sujeito como o Jacques Wagner, por exemplo, caindo nessas coisas. Dilma tinha que parar de ficar se rodeando desses paspalhos e formar um ministério mais forte. 

  13. Se um dois estiver …

    Se um dois estiver certo é um Ministro do governo contra o ex-líder deste mesmo governo no Senado …

     

     

     

    Uma discussão para os “adevogados” …

     

  14. Quando esse cara foi preso no

    Quando esse cara foi preso no ano passado, desconfiei que toda imprensa tucana ficou apreensiva. Ele era um potencial delator longe Curtiba. Esse sujeito se quer foi mensionando em qualquer delação feita até ser preso repentinamente. Foi infantilmente “volneizado”aparentemente enquanto tentava esconder esqueletos daquele tempo que não vem ao caso, a menos que o cidadão não seja petista. Parece que ele confiava muito naquele governo. Sera que o senhor Marzagão não foi recebido por ninguem daquele tempo? Sera que tem mais gravações com gente daquele tempo? Depois  é só retirar as (como diz a CBN), supostas citações de supostas acusações referentes  Aecio. O homem bomba perfeito!!!

    Obs: Volnei Havila inaugurou os grampos da era moderna quando grampeou o então Ministro do Trabalho Antonio Magri. Quase que ele licencia gravadores com seu nome!!!

     

  15. Máfia

    Olá Colegas do PT!

    Mercadante vá prá casa por excesso de burrice!

    Professor, uma conversa desta, num momento como este só pode ser feita na piscina.

    Vou explicar porque você é bobinho, copo de leite.

    A Máfia só conversa coisas cabeludas dentro da piscina.

    E sabe por que?

    Porque na piscina, dentro d’água, o micrifone não funciona. Porque o outro cara está de sunga e não dá prá esconder o microfone debaixo da roupa!!!???

    Já chega!!??

    Agora, Professor, vai dar aula de economia porque assim você ajuda mais o PT.

    PS – sou PT até morrer!!! É a Esquerda mano!!!

    PS2 – A Máfia continua viva, bela, formosa e rica. E o PT, por causa de uns aloprados, vive passando vergonha.

     

  16. Não tem nada demais a conversa

    Eu li a íntegra da conversa entre o Mercadante e o assessor do Delcídio e não achei nada demais.

    Nada que duas pessoas normais não conversariam da situação. É mais ou menos como uma pessoa que está em estado terminal e você fica lá falando palavras de alento só para cumprir um script. E Mercadante não ofereceu dinheiro, plano de fuga, facilidades…

    Daqui a pouco vão condenar por falar palavrão. E o Delcídio se mostrou tão rasteiro quanto o filho do Cerveró.

    A rigor acho que a delação dele não condena ninguém. O que ele disse do Aécio já é conhecimento público como lembra o Nassif em um texto.

    Delcídio deve ser cassado e se houvesse justiça nesta lava-jato sua delação não deveria ser premiada.

    Aliás, o Tijolaço diz que ele recebeu 1 milhão de doláres em propina e vai devolver 1 milhão e meio de reais. E o resto do dinheiro??

  17. Alguém pode me explicar???

    Nesse caso da delação de Delcídio há algo bem interessante, do ponto de vista legal. Como pode uma pessoa presa, enviar seu assessor para preparar uma arapuca para o Mercadante? 

    Ordens de Delcídio, ou acordo espúrio junto a Moro? Quando foi feita a gravação, antes ou depois do acordo selado? Quem souber me explica, só queria entender? Qualquer tribunal do mundo derrubaria a delação toda.

    • Marzagao foi convidado por

      Marzagao foi convidado por assessores de Mercadante, até o próprio reconheceu isso na coletiva. As gravações ocorreram no Ministério da Educação, onde foi recebido como autoridade, com portas abertas. O diálogos foram gravador no MEC nos dias 1, 9 e 28 de dezembro. Delcídio foi preso no dia 25 de novembro. No dia 28 de novembro começam a noticiar o início da delação. Contudo, o acordo só é fechado no dia 11 de fevereiro (é o que consta no documento, com uma moratória ridícula de seis meses acertada com Janot, criticado por Teori por ser tão mirim). E sua homologação só se deu no dia 15 de março. 

      Para efeito de comparação: Cerveró foi preso no dia 15 de janeiro de 2015. Seu acordo de delação só foi realizado no dia 18 de novembro e a delação homologada no dia 7 de dezembro. 

      Em ambos os casos já havia conversas para se chegar a um acordo. Em ambos os casos existe um agente prometendo mundos, fundos, influência política, influência jurídica, um certo apoio institucional que facilitaria a vida do preso, desde que ele se comprometesse a calar a boca. Por que um vai preso e o outro não, se a cronologia é semelhante, até mesmo a prova cabal (gravação em ambos os casos)? 

  18. Delcidio, o delator milionário? Premio de megasena ?

    Cerveró delatou que Delcidio recebeu milhoes de dólares? então, se isso tá lá uma das delações tem que ser anulada.

    Delcdio vai devolver somente um milhão e meio de reais? O aniversári de 15 anos da filha gastou mais que isso?

    Emtão se a delação de Cerveró tá valendo e se Delcídio amealhou milhões de dólares  e se a delação dele continuar valendo temos aí o principal escândalo: Delator dar um troquinho pro contribuinte e ficar com  uma megasena como produto do roubo.

    e de lambuja faz denúncias fortes contra o trio a ser açoitado (PT, Lula e Dilma) e só pra constar para figuras da oposição  faz denúncias leves algumas requentadas ou perdidas no tempo .

    Tá perigoso esse ambiente político-jurídico brasileiro em que fica parecendo que delatores são premiados não da só pelo objetivo maior de combate a corrupção , a possível introdução disputa político-paritdária como moeda de troca.

    Esse blog poderia aprofundar na análise dessa delação e tudo q.ue nela possa estár colocado de maneira esplícita  ou subliminar.e/ou intencional

    Vamos ver se tem muito “Jabutí” dentro dessa delação.

    Em tempo: a gravação atenta contra o carater do Delcídio e do Assessor Mazargão e não contra o Aluísio Mercadante. 

  19. Esta delação do Delcídio

    Esta delação do Delcídio precisa de fundo musical, efeitos especiais, muitos cortes e muitas inferências para ter qualquer valor de persuasão. 

  20. Faz-me rir

    Delcídio concluiu que “este é o modus operandi do PT? Cara ele era líder do governo no Senado. Ele sabe como é o modus operando do PT. Faz-me rir…

  21. Juvenil!! E quando aparece

    Juvenil!! E quando aparece uma luz no final do túnel o governo dá um jeitinho de f tudo.. sinceramente.. e é assim nestes dois anos de Lava Jato.. 

  22. Aloisio Mercadante –

    Os politicos do PT são muito INOCENTES, na conjuntura atual esses caras não sabe que todos estão sendo GRAVADOS,

    ainda cita o nome do Presidente do STF. TODOS  SABEM SÓ OS POLITICOS DO PT É QUE NÃO SABEM?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome