A vista grossa de Gurgel ao caixa 2 do DEM

Sugerido por Webster Franklin
 
Gurgel é alvo de investigação por desconhecer caixa 2 do DEM
 
Do Correio do Brasil
 
Gurgel, o procurador-acusador, optou por avançar primeiro no ‘mensalão’ do PT
 
O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu uma investigação para saber o que levou o ex-procurador-geral Roberto Gurgel, acusador na Ação Penal 470, durante o julgamento conhecido como ‘mensalão’, a desconhecer o caixa 2 do Democratas (DEM), no Rio Grande do Norte, onde se encontram sob suspeita ninguém menos do que a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, e o presidente da legenda, senador José Agripino (RN). A denúncia, publicada na edição da revista semanal IstoÉ da semana passada, revela um esquema no qual, segundo interceptações telefônicas, o senador Agripino e o marido de Rosalba, Carlos Augusto Rosado, acertam detalhes de um financiamento de campanha ilegal. “A partir do telefone do contador da legenda Galbi Saldanha, hoje secretário-adjunto da Casa Civil da governadora, funcionários aparecem fornecendo números de contas pessoais para receber transferências irregulares de recursos”, diz a reportagem.
 
“As gravações já haviam sido enviadas à Procuradoria-Geral da República em 2009, mas desde então nada foi feito. O conselheiro do CNMP Luiz Moreira questiona os motivos que levaram ao arquivamento dos grampos”, acrescenta.
 
– Este é um exemplo da controvertida gestão de Roberto Gurgel. Trata-se de uma falta de clareza de critérios, que faz com que se pense que ele atuava com parcialidade – diz Moreira.
 

 
“Não é a primeira vez que um parlamentar do DEM se beneficia da vista grossa de Gurgel. O ex-senador Demóstenes Torres, flagrado em escutas da operação Vegas da Polícia Federal, deixou de ser investigado pela Procuradoria Geral da República até a deflagração de outra ação da PF, a Operação Monte Carlo, que confirmou a ligação do parlamentar com o bicheiro Carlinhos Cachoeira”, continua.
 
“A retomada das investigações do Ministério Público e da PF no Rio Grande do Norte também provoca efeitos no quadro político local, mais especificamente na prefeitura de Mossoró, segunda maior cidade do Estado. Afastada do cargo por denúncia de abuso de poder econômico, a prefeita Cláudia Regina, também do Democratas, teve a campanha financiada pelo empresário Edvaldo Fagundes. A PF identificou manobra de Fagundes para driblar o bloqueio judicial de seus bens – o empresário estava usando funcionários de suas companhias para movimentar valores expressivos, na maioria das vezes fazendo saques em dinheiro vivo. Afilhada política do senador Agripino, Cláudia tenta conseguir junto ao Tribunal Superior Eleitoral uma liminar para voltar ao cargo, mas o Tribunal Regional Eleitoral determinou que eleições suplementares sejam convocadas em fevereiro ou março para escolher o novo prefeito”, conclui a reportagem.
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

17 comentários

  1. controvertida ?

    Porque ninguém da o nome certo das coisas ?…  o sujeito PREVARICOU, …. COMETEU CRIME ! … É UM CRIMINOSO ! … alguem pode me informar se ele pode ser punido?  … se pode perder a aposentadoria ? … se vai acontecer alguma coisa com esse sujeito ?…   Se não for acontecer nada com essa “coisa”…   é melhor apertar logo o botão da descarga e deixar esse dejeto seguir para o seu devido lugar na história. Não vale a pena ler e nem pronunciar o seu nome…

    •  
      Uma excelência dessas,fora

       

      Uma excelência dessas,fora do magistério?

        Precisa ser contratado,urgentemente.

         Pra tirar pó dos livros de matemática.

            Porque nos de história.NEM DE VASSOURA pode passar perto.

  2. Por tudo que vejo

    Acontencendo com o PT neste processo do mensalão, o Juiz Joaquim Barbosa agindo despudoradamente de forma diferenciada contra o PT em relação aos réus dos outros partidos, atuando de forma inconstitucional, fora da lei mesmo e os outros poderes se calando e fingindo não ver a sua parcialidade, ninguem criticando ou tentando acabar com suas atitudes, surge sim, perigo em 2014. Parece que o judiciário apoiado pela imprensa esta testando o povo brasileiro. Até onde podem ir? Aparentemente até fim, ao golpe! Por que todos estão consentindo com seus atos!Com excesão de comentários dos blogs progressistas, os leitores da mídia tradicional estão todos apoiando o Joaqui Barbosa. E suas vozes são mais poderosas que de todo o povo brasileiro! Um novo 1964 nos aguarda em 2014? Cinquenta anos depois, o Brasil, em seu melhor momento econômico e social da sua história, vai voltar a barbárie? O judiciário não pode ser onipotente. É apenas mais um poder, não pode ser superior ao legislativo e esecutivo, seus juizes são apenas homens, não super homens infalíveis! São passíveis a erros e a a corrupção como dos outros poderes. Calar-se aos desmando do judiciário é dar o aval que são infalíveis e unicos a realmente poder governar o país.

  3. Esse cínico ainda teve a

    Esse cínico ainda teve a audácia de utilizar os versos de Chico Buarque “dormia a nossa patria tão distraída…” por ocasião da denúncia do “mentirão”, alegando ser o “maior escândalo da história”. Dorme sim, nossa pátria,  enquanto os ardilosos do judiciário e legislativos realizam tenebrosas transações.

  4.  
    O Dem está mais caido que o

     

    O Dem está mais caido que o Nautico.

       Quem liga pra ele?

       Nem com caixa 15 ressuscita.Que dirá com caixa 2?

        Deixem os mortos em paz.

       – E a outro disse Jesus: Segue-me. E ele lhe disse: Senhor, permite-me que vá eu primeiro enterrar meu pai. E Jesus lhe respondeu: Deixa que os mortos enterrem os seus mortos, e tu vai e anuncia o Reino de Deus. (Lucas, IX: 59-60).

              

  5. ………..   um dia o

    ………..   um dia o egregio Tribunal Eleitoral vai perceber q o cara certo para ser fiscalizado eh o “coordenador financeiro da campanha”.

     

     

  6.  
    Vista fina:
    Menina de 6

     

    Vista fina:

    Menina de 6 anos é atingida na cabeça por bala perdida no Rio

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/12/1391270-menina-de-6-anos-e-atingida-na-cabeca-por-tiro-no-rio.shtml

                 VISTA GROSSA:

               iSSO ACONTECE 30 X POR MÊS .365 DIAS AO ANO E SÓ É NOTÍCIA QUANDO HÁ INTERESSE.

                iNTERESSE POLÍTICO QUE O PERIÓDICO ”’VENDE” A MATÉRIA TEMPORARIAMENTE(CURTO PRAZO,EM MÉDIA UM OU 2 DIAS).

                ISSO SIM É IMPRENSA NOJENTA.

  7. Caro Nassif e demais
    Mas o

    Caro Nassif e demais

    Mas o Judiciário não está aparelhado, ele faz parte da construção, do capitalismo que se construiu no Brasil. 

    Há que se construir um novo Judiciário, mas isso exige um novo Brasil e uma nova correlação de forças.

    Saudações

     

    •  
      Esse prgou pesado.
        O que

       

      Esse prgou pesado.

        O que seria ”UM NOVO JUDICIÁRIO”?

        Esse ”novo judiciário” nem poderia prender empresários e banqueiros- porque estão todps atrelados as mamas do BNDS.

          Esse ”novo judiciário” apenas condenaria quem não concorda com injustiça?

                Só se for.

                  UM REFRESCO DO TODO DO QUE É O GOVERNO PETISTA:

                               ELIO GASPARI

      A privataria petista mora nos detalhes

      A privatização dos aeroportos da Viúva pode virar um grande espetáculo de especulação imobiliária

      Durante o tucanato converteram-se papéis podres de dívidas da União em moeda corrente, juntaram-se financiamentos do BNDES, dinheiro dos fundos de pensão estatais e torrou-se a patrimônio do Viúva na festa da privataria. O comissariado petista diz que não faz isso, pois não vende o que é da Boa Senhora. Tomando-se o caso dos leilão dos aeroportos, resulta que fazem diferente, e pior.

      Em novembro a Odebrecht, associada a uma operadora de aeroporto de Cingapura, arrematou a concessão do Galeão por R$ 19 bilhões. Quem ouve uma coisa dessas acredita que o futuro chegou. As vítimas da Infraero pensam que se livrarão do dinossauro e que o novo dono investirá seu dinheiro no aeroporto para torná-lo uma vitrine da cidade. Não é bem assim. A Infraero continua com 49% do negócio, e o velho e bom BNDES, mais um fundo de investimentos estatal, botaram R$ 1,4 bilhão na operadora de transportes da Odebrecht. Somando-se essa participação à da Infraero, a Viúva fica com mais de 50% do Galeão.

      Pode-se argumentar que a gestão ganhará a eficácia da iniciativa privada, mas ganha uma passagem de ida a Davos quem sabe onde terminam os braços das empreiteiras e onde começa o Estado dos comissários. Ganha a passagem de volta quem sabe onde termina a máquina de administração de serviços do Estado e onde começa a das empreiteiras.

      Até aí, ainda haveria lógica, mas, conforme o repórter Daniel Rittner revelou, as empreiteiras que arremataram as concessões dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Viracopos querem fazer uma pequena mudança nos contratos assinados em 2012. Pelo que se acertou, as concessionárias podem construir hotéis, centros de convenções e torres de escritórios nas áreas arrendadas, explorando-os por períodos de 20 a 30 anos. Agora, uma associação de concessionários cabala a prorrogação da posse dessas melhorias. Nesse caso, o negócio não é administrar aeroporto, mas explorar empreendimentos imobiliários. Parece a piada do chinês de Nova York: “Meu negócio é a tinturaria, venda de cocaína é disfarce”.

      A privataria tucana patrocinava grandes tacadas iniciais, a petista move-se suavemente nas mudanças dos contratos. Cada mudança, um negócio. Para quem quer desmoralizar o país como destino de investimentos estrangeiros, nada melhor. Nem a criatividade dos advogados da bancada da Papuda seria suficiente para explicar a uma empresa que entrou no leilão de um aeroporto e teve seu lance superado que devia ter previsto a possibilidade da extensão do período de exploração dos empreendimentos imobiliários.

      A doutora Dilma deve botar sobre sua mesa um talonário do jogo do bicho carioca: “Casa Lotérica São Jorge, vale o que está escrito”.

      PRIVATARIA NO RIO

      A Prefeitura do Rio e o Instituto do Patrimônio Histórico continuam apanhando dos aproveitadores que privatizaram o espaço público e tombado do Aterro do Flamengo.

      O Iphan embargou a construção do Cirque do Soleil na Marina da Glória, a empresa que explora o espetáculo recorreu, e o próprio instituto voltou atrás. Jogo jogado. Ninguém está aqui para cortar a alegria de quem quer ir ao circo nem para atrapalhar os negócios de quem oferece festas ao povo.

      A área do Aterro foi tombada pelo Iphan nos anos 60. Ali não podem ser montados circos nem mafuás. Quando Eike Batista tinha os poderes da kriptonita que faziam dele um super-homem, tentou transformar a Marina num centro de convenções anexo ao Hotel Glória. Para isso, contou com o estímulo da Prefeitura do Rio e com a distração do Iphan. Deu no que deu.

      Tudo o que se pede é que o Iphan e a prefeitura anunciem que, com o fim da temporada do circo, o Aterro estará blindado, como manda a lei.

      GUIDO VANDERBILT

      Diante do avanço do Imposto de Renda sobre o andar de baixo, o ministro Guido Mantega recusou-se a discutir o assunto.

      É o modelo Alice Vanderbilt. Um dia ela chegou atrasada a um jantar porque seu motorista não lembrava direito o endereço. Ela lembrava, mas não dirigia a palavra a criados.

                         completo:

                          É ISSO QUE VCS QUEREM?

  8. Os escândalos quase diários

    Os escândalos quase diários envolvendo autoridades de primeiro escalão do judiciário brasileiro é uma pequena amostra do estado de degradação e depravação em que se encontra o judiciário brasileiro. Fica a nítida impressão de que não mais garantias de julgamentos isentos de pressão nem de julgamentos imparciais. Parece que quem tiver no banco dos réus, independente de ser ou não inocente, terá que depender da sorte de o seu oponente não ter afinidades com os julgadores ou de que o seu oponente não tenha mais autoridade ou não seja peixinho de alguém conhecido e/ou com mais autoridade que os julgadores. Resumo, a gravidade do pensamento que sou obrigado a confessar sobre a credibilidade do judiciário brasileiro é, que se for da panela ou se for considerado por alguém da panela terá grande chances de ver o seu oponente condenado, seja culpado ou não. Sem radicalizar tanto, essa é a triste e gravíssima situação de desprestígio e de total falta de credibilidade que o judiciário brasileiro experimenta nos dias atuais. Os recentes veredictos de juízes que permitiram a fuga de estrupadores, de banqueiros fraudulentos, que permitiram que empresários e políticos gozem da liberdade total, enquanto seus advogados vão protelando e esticando o andamento dos processos para ficarem cada vez mais perto da prescrição é um escárnio com a população. Estudos já informaram que 95% dos presos no país são oriundos da classe c, d, e e f, ou seja, da parte maior e mais carente da população. Decisões difíceis de explicar e deferidas por tourinho, mendes, mello, joaquim, fux, gurgel, janot e outros e outras, só fazem elevar a posição do judiciário na lista das mais perigosas e das mais desacreditadas instituições da República Federativa do Brasil.

  9. Quanto mas se aprofunda no

    Quanto mas se aprofunda no assunto deste esquema *(que existe em vários estados, diga-se de passagem)…mais eu percebo que se anda muito devagar nas mudanças, que uma classe governante não faz nada para mudar o status quo. Quo vadis?

     

    Esteve envolvido até o 10º Batalhão da PM do RN nesta lavanderia financeira (escolta, inclusive)-

    http://www.mp.rn.gov.br/controle/file/2011/Batalhao%20Mall%20-%20MP%20oferece%20denuncia/Denuncia%20-%20Operacao%20Batalhao%20Mall%20-%20Corrupcao%20no%2010%20BPM.pdf

     

    MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GRUPO DE ATUAÇÃO ESPECIAL DE REPRESSÃO À CRIMINALIDADE ORGANIZADA NÚCLEO DE CONTROLE EXTERNO DA ATIVIDADE POLICIAL Rua Promotor Manoel Alves Pessoa, 110, Candelária, Natal/RN, CEP 59065-555, fone (84) 3234-9649  Página 1 de 22  EXMº SR. DR. JUIZ-AUDITOR MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE   Ref.: PIC nº 001/2010 – NUCAP/GAECO  Em, e subscritas pelos membros do MPRN  Natal, 17 de outubro de 2011.   WENDELL BEETOVEN RIBEIRO AGRA Promotor de Justiça    PATRÍCIA ANTUNES MARTINS Promotora de Justiça    ALYSSON MICHEL DE AZEVEDO DANTAS Promotor de Justiça    FAUSTO FAUSTINO DE FRANÇA JÚNIOR Promotor de Justiça   

  10. Em tempo: dentro desta

    Em tempo: dentro desta denuncia ofertada pelos membros do MPRN existem mais situações que envolvem outras empresas, além do dono do helicóptero 25 – empresas Lider. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome