Aposentadoria de Marco Aurélio abre corrida para vaga no STF

Bolsonaro quer “cão de guarda” no Supremo, diz jornalista; Augusto Aras e André Mendonça estão entre os cotados

Jornal GGN – O anúncio da aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal (STF), programada para o mês de julho, aumentou as campanhas nos bastidores do governo Jair Bolsonaro pela vaga.

Ministros ouvidos pela jornalista Andreia Sadi, do G1, dizem que Bolsonaro quer uma espécie de “cão de guarda” no STF. Bolsonaro tem sido crítico à Corte desde o impedimento da nomeação de Alexandre Ramagem para a Polícia Federal, mas o tom aumentou durante a crise da covid-19, quando começou a usar a narrativa de não poder tomar medidas sanitárias por decisão do STF – o que não é verdade.

Bolsonaro vê no novo ministro uma possibilidade de reforçar seu “grupo” dentro do STF após a escolha do ministro Kassio Nunes Marques. Entre os nomes cotados, estão o de André Mendonça, que deixou o Ministério da Justiça e voltou para a Advocacia-Geral da União, e o procurador-geral da República, Augusto Aras.

Embora goste da atuação de Aras, e o nome do procurador-geral seja preferido pelo Centrão e por ministros do STF, Bolsonaro também tem compromisso com a bancada evangélica, a quem prometeu indicar um ministro “terrivelmente evangélico” – onde se enquadra Mendonça.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora