Auditor mencionado pela defesa de Flávio Bolsonaro é exonerado

A defesa de Flávio Bolsonaro alegou suposta irregularidade pelo auditor da Receita Federal, Christiano Paes Leme Botelho, que agora foi exonerado

Foto: Divulgação

Jornal GGN – No processo do caso “rachadinha” no Rio de Janeiro, a defesa de Flávio Bolsonaro alegou suposta irregularidade cometida pelo auditor da Receita Federal, Christiano Paes Leme Botelho, ao acessar dados fiscais do filho do presidente para a apuração. Agora, o auditor foi exonerado do cargo.

Ele estava no posto há pelo menos 15 anos, coordenando trabalhos de chefia do escritório da corregedoria do órgão no Rio. A exoneração foi publicada nesta quinta-feira (03) no Diário Oficial da União (DOU) e o documento registra que o auditor-fiscal pediu para sair do cargo.

A defesa de Flávio tentou anular as provas de investigação da rachadinha contra o senador, justificando que os dados foram obtidos de forma ilegal.

Em agosto deste ano, o presidente Jiar Bolsonaro se encontrou com advogados de seu filho, convocando, ainda, o chefe do gabinete de segurança institucional, Augusto Heleno, e o diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem. O objetivo era identificar irregularidades na Receita Federal sobre o caso rachadinha.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora