Bolsonaro acena com ministro para o STF que agrade ao Senado, por causa da CPI

O presidente do STJ, Humberto Martins, é conterrâneo de Renan Calheiros, relator da CPI, e teria mais trânsito no Senado do que André Mendonça, da AGU

Jornal GGN – Flávio Bolsonaro disse ao jornal O Globo, segundo a edição desta sexta (23), que seu pai, Jair Bolsonaro, deve escolher André Mendonça (advogado-geral da União) ou Humberto Martins (presidente do Superior Tribunal de Justiça) para ocupar a vaga de Marco Aurélio de Mello no Supremo Tribunal Federal. Mello anunciou a aposentadoria para 5 de julho.

Segundo o site Conjur, porém, nos bastidores, a expectativa é de que Bolsonaro acene com uma indicação que agrade ao Senado, que começará na próxima semana os trabalhos da CPI da Covid.

Humberto Martins é conterrâneo de Renan Calheiros, relator da CPI, e teria mais trânsito no Senado do que André Mendonça.

Se o objetivo é agradar ao Senado, o nome do deputado Marcos Pereira, pastor evangélico e mestre em Direito Constitucional pelo IDP, também entra em cena.

Além de Pereira e Martins, outro cotado é o ministro Luís Felipe Salomão, do STJ, diz o Conjur, porque “tem no Senado e no Judiciário apoio sólido de suas lideranças.”

Bolsonaro prometeu a seus eleitores indicar um “ministro terrivelmente evangélico” para o Supremo. Aras, apesar de rezar com Michelle Bolsonaro duas vezes por semana, ficaria para um segundo mandato de Bolsonaro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora