Braskem, empresa da Odebrecht, devolverá R$ 2,8 bi à União e à Petrobras

Segundo CGU, Braskem colaborou apresentando provas e informações sobre atos ilícitos cometidos por mais de 60 pessoas físicas e jurídicas

Jornal GGN – A Braskem, empresa química e petroquímica controlada pela Organização Odebrecht com participação expressiva da Petrobras, assinou um acordo de leniência com a Controladoria-Geral da União (CGU) e Advocacia-Geral da União (AGU), nesta sexta-feira (13), onde se propôs a pagar R$ 2,87 bilhões até janeiro de 2025.

O dinheiro será dividido entre a União e da Petrobras. Em troca, a Braskem terá redução de até 66% da multa que recebeu em decorrência das investigações da Lava Jato, e voltará a receber subsídios e empréstimos do governo federal. A empresa também poderá fechar novos negócios com a administração pública.

Do montante total, cerca de R$ 2 bilhões serão entregues à União e o restante, cerca de R$ 800 milhões à Petrobras. Segundo informações do G1, até agora a empresa depositou R$ 1,33 bilhão aos dois credores. O restante, R$ 1,54 bilhão, será pago em seis parcelas anuais entre 2020 e 2025.

No acordo de leniência, a empresa reconhece os danos causados à administração federal por meio de práticas de corrupção, se comprometendo a reparar os danos, além de colaborar com as investigações.

A CGU informou que a Braskem colaborou apresentando provas e informações sobre atos ilícitos cometidos por mais de 60 pessoas físicas e jurídicas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora