Com ajuda de Delcídio, denúncia de Palocci tenta sanar contradições da Lava Jato

O coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, usa a peça contra ex-ministro para ligar os pontos do comando da corrupção em José Dirceu, João Vaccari Neto, Antonio Palocci e, por fim, Lula. Único meio de prova é o novo depoimento de Delcídio do Amaral
 
 
Jornal GGN – Para se incriminar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o senador cassado Delcídio do Amaral colaborou com os investigadores acusando o ex-ministro Antonio Palocci de ser a “ponte” no esquema de corrupção da Petrobras com os governos petistas. Isso porque no dia 11 de outubro, o ex-parlamentar prestou novo depoimento de delação premiada, reforçando a tese de que a responsabilidade de todo o esquema estava sob o comando e o direcionamento do PT. 
 
Os trechos da colaboração foram inseridos em anexo da denúncia  contra o ex-ministro da Fazenda do governo Lula e ex-ministro da Casa Civil no governo Dilma. Palocci foi preso no dia 26 de outubro, na 35ª fase da Operação Lava Jato, denominada Operação Omertà, sob a suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
 
A frágil denúncia de 120 páginas contra Palocci segue a linha narrativa tomada pelos procuradores da força-tarefa do Paraná de poucas sustentações e provas para embasar um raciocínio criado pelos investigadores para incriminar o alvo. 
 
A denúncia que inclui não apenas Palocci, mas os marqueteiros de campanhas do partido, João Santana e Monica Moura, o empreiteiro Marcelo Odebrecht, os ex-funcionários da Petrobras Renato Duque e Eduardo Musa, além de outros nove denunciados, em um total de 15 alvos, é assinada por Deltan Dallagnol, o coordenador da equipe de Sérgio Moro nas investigações.
 
Nela, Delcídio do Amaral foi o colaborador que ligou os pontos da teoria dos procuradores, usado, assim, na peça como a única suposta prova para denunciar Palocci no contexto final da mira em Lula. “Antonio Palocci tinha uma tarefa bem determinada: fazer a ponte entre o governo e os empresários, alimentar as estruturas de poder (as campanhas). Era a prioridade de Antonio Palocci”, disse Delcídio.
 
O documento é uma tentativa de justificativa para conectar todas as acusações já feitas pelos procuradores da Lava Jato contra figuras importantes do PT, começando pelo ex-ministro José Dirceu, um dos primeiros apontados pelos investigadores como o “chefe” do esquema na Petrobras, passando por João Vaccari Neto, também indicado nas denúncias como o principal responsável pela corrupção, chegando a contradição de, na verdade, ser Lula o “comandante” e, mais recentemente, Palocci a principal peça dessa lógica.
 
“Em depoimento complementar prestado ao Ministério Público Federal, DELCÍDIO DO AMARAL revelou que: ‘ANTONIO PALOCCI sempre atuava na formatação dos grandes projetos do governo (estruturação dos consórcios, organização dos leilões); QUE ANTONIO PALOCCI era como se fosse o ‘software’ do Partido dos Trabalhadores, enquanto JOÃO VACCARI e JOSÉ DI FILIPI eram ‘hardware’, ou seja, executores daquilo que ANTONIO PALOCCI pensava e estruturava”, sustentaram, com a ajuda do senador cassado.
 
Seguindo: “QUE ANTONIO PALOCCI sabia que havia o esquema de corrupção no âmbito da Diretoria de Serviços, bem como que parte dos valores vinha da corrupção da Diretoria de Serviços; QUE RENATO DUQUE se reuniu algumas vezes com ANTONIO PALOCCI; QUE, depois do escândalo do MENSALÃO envolvendo JOSÉ DIRCEU, ANTONIO PALOCCI passou a ocupar muito do espaço de projeção que antes era ocupado por JOSÉ DIRCEU; QUE ANTONIO PALOCCI não fazia reuniões tão frequentes e periódicas com RENATO DUQUE porque quem fazia isso era JOÃO VACCARI”.
 
Mas a trama ainda precisaria ser fechada: “Segundo demonstraram os diversos e-mails apreendidos com MARCELO ODEBRECHT e com outros executivos do grupo, a interlocução ilícita estabelecida com ANTONIO PALOCCI se deu, seguramente, desde o período em que ANTONIO PALOCCI exercia o cargo de Ministro da Fazenda do Governo LULA”.
 
Para então Dallagnol e sua equipe terem o desfecho: “QUE, em reuniões no INSTITUTO LULA, ANTONIO PALOCCI era atualizado e consultado frequentemente pelo ex-Presidente LULA sobre os projetos de governo; QUE ANTONIO PALOCCI tinha forte contato com os empresários; QUE nesses contatos, ANTONIO PALOCCI trazia reivindicações dos empresários para o governo; QUE estas reuniões de ANTONIO PALOCCI com os empresários ocorreram desde o momento em que ocupava o cargo de Ministro da Fazenda. (…) QUE, após encaminhar as demandas dos empresários para os Ministérios, ANTONIO PALOCCI acompanhava o andamento dos pleitos, fazendo reuniões reiteradamente com os Ministros de Estado e com o ex-Presidente LULA”.
 
Leia a denúncia completa:
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. Agora as divagações estão expostas.

    Tanto que o tal do Moro falava em importância e necessidade de publicizar e dar transparência à ação da autoridade pública, que agora, por outras vias, que não é a GLOBO, os delírios e divagações presentes nos exercícios de ficção do DDallagnol estão agora realmente expostos. E a moçada integrante da milícia de curitiba não deve estar nada confortável imaginando o que o  Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) estará avaliando sobre o talento literário da molecada. Enquanto estava tudo sob a jurisdição da Globo/Mossack-Fonseca, todas as avaliações eram positivas e até elogiosas. Agora…..

  2. Ministro

    Ministro da Fazenda se reune com quem? Com o padeiro da esquina?Não, com outros Ministros,com banqueiros, com industriais ect ect… Fica difícel entender como essas pessoas de Curitiba se fazem de ignorantes com relação as funções dos Mnistros!!!!!! nào seria o caso de prender o Moreira Franco já pois ele como Secretário das privatizaçào deve estar se reunindo com vários Ministros de diversas áreas, mas principalmente da Fazenda, da Industria e Comécio…Vai entender com esse garoto Dallagnol conseguiu ser procurador, há algo errado nessas provas de seleção, devem estar avaliando apenas a capacidade de decorar, e não a de entender, e extrapolar o obvio.

  3. Faz tempo que o Palocci não é

    Faz tempo que o Palocci não é ministro de coisa alguma; até foi por poucos dias no primeiro governo Dilma, mas, logo se afastou por conta do desenrolar do então “mensalão”. Portanto, como precisamos comer todos os dias, enquanto vivos, foi à luta fazendo “lobby” a quem lhe pagava. No mister, ora ora e ora, conversou e teve miles contatos com todos os lados que precisavam, de alguma forma, negociar com o então governo. Onde o crime? Assim, precisam colocar no “rolo” desde o tempo em que esteve ministro da fazenda (lá pras calendas). Como nada encontram, tentam juntar “alhos com bugalhos” que, como diria o outro, não passa pela ignorância (ou até pode passar), mas, passa – como trator – pela má-fé. São boquirrotos esses que, só mesmo um juizete como o desMoronado, se botam a acusar sem evidências, provas ou qualquer indício: criminalizar os negócios em geral, então, é acabar com o mundo capitalista. Pobre país tendo de conviver com os regionais quartanistas.

  4. É a tentativa de enfiar provas a marteladas numa denúncia inepta

    Prezados,

    Além de canalha e criminosa, é patética a estratégica desse dartagnan propanolol e comparsas da Fraude a Jato em criar uma trama minimamente verossímil, para incriminar os petistas, sobretudo o ex-presidente Lula. Nem as piores novelas mexicanas são tão ruins e inconvincentes. Mas quando se tem um Judiciário acanalhado e golpista, um nazifascista em juízo de 1º grau (sérgio moro) e outro grupo de nazifascistas coonestando os crimes desse juiz de 1ª instância (O TRF4, que chancelou o Estado de Fascista de Exceção) pode-se esperar de tudo, inclusive a aceitação dessa trama golpista criminosa como se legítima fosse.

  5. E este cara não tem vergonha…

    Uma denûncia deste tipo não passa nem na primeira prova da faculdad de direito. Qualquer um sabe disto. Peças retóricas e mais retóricas,reforçadas por um alcaguete premiado, que tem no máximo  em seu bolso a sua agenda. Como é que esta figura vai provar sobre o que se conversava nas suposta reuniões no Insttuto Lula. Como vai provar que havia  algo de ilegal ou suspeito. Ou ele é mandrake ou consegue ler mentes ( retroativamente) e ou  é simplesmente um mentiroso safado. Voces podem escolher entre as opções. Mas o pior é um procurador insistir nesta mentira. E mais incrivel que há um juiz que aceita e condena em cima deste texto.  O pior ainda que estes textos tem sido traduzidos para juristas ao redor do mundo, e no final o país  passa a vergonha, pois afinal  este senhor tem convicção…  Avisem a este senhor que mentir, desejar o mal  maldizer pessoas é pecado…….. quem sabe ele se arrependa do que faz ( Voces não precisam acreditar nesta minha última frase OK|||)

  6. Patéticos

    Pai e mãe levaram o filho pra desfilar. Estavam lá ansiosos qdo veio o menino lá longe. Chegando perto perceberam algo errado e comentaram: engraçado, todo mundo marchando errado só nosso filho marcha certo.  Meus pateticos defensores do indefensável , sei q a estorinha acima não se encaixa perfeitamente na trama que vcs defendem, mas um pouquinho de senso do real faria bem nesse momento. Não tem nenhum psdbista acusando aí não, Delcidio era da turma.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome