Coronavírus: Empresário chinês é acusado de roubar suprimentos médicos

Marcos Zheng é suspeito de liderar grupo que furtou 15 mil testes de coronavírus e 2 milhões de equipamentos de proteção individual

Marcos Zheng (esq., em encontro com o então governador de São Paulo Geraldo Alckmin) é acusado de liderar quadrilha que roubo de suprimentos médicos para combate ao coronavírus. Foto: Reprodução/Palácio dos Bandeirantes.

Jornal GGN – Um grupo de 14 pessoas teve sua prisão preventiva decretada neste domingo (12/04) por tempo indeterminado, após serem flagrados com 15 mil testes roubados de Covid-19 e dois milhões de equipamentos de proteção individual.

Ao todo, a carga era negociada por R$ 3 milhões. A polícia se fez passar por comprador para flagrar a quadrilha, formada por brasileiros e chineses. Empresários do ramo hospitalar que estavam no local também foram detidos – segundo a Justiça, eles estavam ali para negociar equipamentos para combate ao coronavírus, com um lucro de 5000% em relação ao preço pago pela importadora.

O empresário Marcos Zheng é apontado como líder da quadrilha. Segundo informações do blog do jornalista Fausto Macedo, do jornal O Estado de São Paulo, Zheng intermediou encontros de banqueiros e empresários chineses no Palácio dos Bandeirantes, e com outros políticos, além de ter feito a ligação da Secretaria Estadual de Saúde do governo Doria (PSDB) com hospitais e médicos da cidade de Wuhan para a troca de informações sobre a covid-19.

O lote dos testes encontrados em posse de Zheng bate com o de uma carga furtada no Aeroporto de Guarulhos, e foi encontrado em seu imóvel localizado no bairro paulistano do Ipiranga, onde também funciona a Associação de Xangai do Brasil – entidade presidida por ele e usada de cartão de visita em seus encontros com empresários e políticos.

A juíza que decretou a prisão preventiva de Zheng e outros envolvidos vê “audácia” na atuação do chinês com a venda dos equipamentos roubados, que abasteceriam a rede médica que está à beira do colapso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

8 comentários

  1. Este deve ter o motivo para o ministro da saúde ter optado pelo lado técnico, apesar de que aumento das verbas para a saúde e a condições de emergência possibilitarem uma nova fase de sanguessugas.

    Ma o fato que o coronavírus colocar a questão da saúde como monopólio universal, em quaisquer que seja a área, da militar, passando por todos os setores até chegar a mídia, deixava pouco espaço para ações deste tipo, na verdade um elevadíssimo risco,

    Muita gente de olho.

  2. Duro é recebe mensagem dizendo que é associado ao PC chines, que estão comprando o Brasil e se associando ao dória, tudo dentro de um plano de dominação mundial, etc e tal.

  3. Isso tem que ser averiguado direitinho, pois pode ser um estratagema para estigmatizar os chineses promovido pela extrema direita trevosa que nos desgoverna.

    Onde tem Fausto Macedo, tem sacanagem!

      • Tem tanta bobagem, tanta mentira, tanta distorção nos jornais que esse fato, em si, não é parâmetro que ateste a veracidade de um fato. Infelizmente. E, valendo-se disso, a matilha trevosa montou sua estratégia de falácias. O que deveria ser a “instância superior” da informação abastardou-se, corrompeu-se, conspurcou-se, e estamos nós sem referências sobre a realidade. Espero que este círculo se rompa em algum momento, pois os próprios meios devastaram sua credibilidade,

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome