Corregedoria investiga conduta de juiz com carro de Eike Batista

Jornal GGN – O juiz Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro após uma controversa entrevista concedida ao jornal Extra, do Rio, dizendo que ia fazer e acontecer, esmiuçar e estraçalhar as contas e o próprio Eike Batista (no sentido figurado de não restará pedra sobre pedra nem muro em torno deste pasto) foi pego em ilícito. O juiz foi flagrado dirigindo um Porsche de propriedade do ex-bilionário e que teria sido apreendidos por decisão do próprio magistrado. O processo que motivou a decisão do juiz é um em que o empresário é acusado de crimes contra o mercado de capitais.

E o juiz, também tinha um outro veículo apreendido em sua garagem, segundo ele por não ter espaço na garagem onde os veículos apreendidos ficam retidos. Assim, o magistrado resolveu levar os veículos para sua garagem para que não fossem danificados em um lugar qualquer. E também resolveu sair com um deles para que a bateria não morresse por falta de uso.

Pois bem, depois dessas peripécias flagradas pelo jornal Extra, a conduta do juiz – por usar bens de Eike – será investigada. E mais. A informação foi divulgada pelo Conselho Nacional de Justiça, que disse que irá acompanhar a investigação ao juiz por meio da Corregedoria Nacoinal de Justiça. A decisão de abrir sindicância partiu da presidência do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

Ontem, dia 24, o desembargador federal Messod Azulay, da Segunda Turma Especializada do TRF-2, determinou a suspensão dos leilões de cnco automóveis apreendidos, que estavam marcados para amanhã, dia 26, e para o dia 9 de março. O desembargador entendeu que os carros não correm risco de deterioração iminente e, já que são bens mais sólidos, é possível adiar o leilão, a fim de que seja garantido o direito à ampla defesa de Eike Batista.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

26 comentários

  1. Não há o que investigar nesse

    Não há o que investigar nesse caso. Tudo está escancaradamente claro.

    O que tem que se investigar é o histórico deste juíz.

    Se ele fez isso agora com toda a tranquilidade que a impunidade lhe garante, certamente há outros casos escabrosos a serem investigados. A folha deve ser grande.

    E, last but not least, esse júiz não pode julgar mais nada em lugar algum. Talvez uma pelada no presídio. Nada mais.

    • “O que tem que se investigar

      “O que tem que se investigar é o histórico deste juíz”:

      Marco e gente, a explicacao dele eh verossimil.  Aetica, imoral, e deveria ser ilegal.  MAS POREM CONTUDO…  A explicacao dele eh verossimil.  Se a papelada existir mesmo, fica mais verossimil ainda.  E mais aetico, imoral, e provavelmente ilegal mas isso eh outra historia.  Pra paises serios, claro…

      So que a “entrevista” que ele estrelou nao ajuda em nada, muito pelo contrario, so atrapalha.  Ele ficou com cara diki tem conflito de interesse -novidade nenhuma no imundiciario brasileiro.

      Resumindo:  esse caso todo, especificamente do carro, contra ele se resume aa tecnicalidade da documentacao que ele alegou que existe (ja esqueci o nome, nao entendo juridiquees brasileiro).

      Quanto ao piano estar na casa dele, nao ha desculpa nenhuma.  Eh conflito de interesse ate prova em contrario.

      Nao me entenda mal, eu quero mais eh ver juiz frito.  De preferencia, aa passarinho, em pedacinhos bem pequenos.

      Mas a tecnicalidade do “uso” do carro por ele existe, e esta escancarada pra quem leu.  E “tecnicalidades”, como ja sabemos do judiciario de merda do Brasil, dependem da cara do freguez.

  2. Do Juiz Marcelo Semer, pelo Facebook
      

     

    Marcelo Semer16 h · Lapa ·  

    Recebi inúmeros pedidos de depósito de (bons) veículos apreendidos com réus para policiais “usarem no combate ao crime”. Não deferia. Sempre achei que era uma mistura estranha. Nem imaginei que podia ser ainda mais.

     

  3.  
    Este juiz deveria ser

     

    Este juiz deveria ser indicado para ocupar a vaga do Joaquim Baboso no STF. Daria um a excelente dupla de área com o Fux.

    Orlando

  4. Duvido que a vorregedoria

    Duvido que a vorregedoria faça alguma coisa. Vai e bater palmas O país sempre foi órfão de justiça. Hoje, a gente só está conhecendo os crápulas que antes passavam despercebidos porque ninguem os incomodava. Se ate  hoje ninguem se deu conta que não temos justiça, então, sinto muito, nunca mais vão descobrir isso;. Esses instituições são uma farsa.

  5. Será que não tem nada por trás da história desse juiz?

    Será que não tem nada por trás da história desse juiz?

    De alguma forma a entrevista e a utilização dos veículos não podem beneficiar a defesa do Eike Batista?

  6. Vocês estão perseguindo o

    Vocês estão perseguindo o probo magistrado. Ele apenas quis ter a certeza de que os bens do Eike não correriam nenhum risco de dano. Por isso manteve-os bem perto de si. Que outro motivo teria para andar pela cidade com um reles Porsche Cayenne. No Rio os taxis são todos Porsche. E os ônibus, Mercedes.

  7. Tem que ser muito idiota pra

    Tem que ser muito idiota pra arriscar a reputação só pra dirigir um carrão. E aí eu me pergunto: como esse cara chegou ao mais alto posto do judiciário?

  8. Alguém já disse aqui que esse

    Alguém já disse aqui que esse juiz deveria, depois dessa demonstração de “moralidade” ímpar, ser nomeado apenas para apitar partidas de futebol. Nem isso!, digo eu. Esse cara tem um espírito ruim, de reles aproveitador. Certamente ele apitaria pênalti inexistente para beneficiar seu time… Depois do que ele acabou de fazer com os bens do Eike alguém duvida? 

  9. Juíz???? Esconjura, mangalô, saravá três vezes…

    O nosso judiciário está caindo de podre!

    O domínio do fato do Quinzão, a guantánamo do Moro e o descarado furto do Souza são apenas as pontas do iceberg…

    Se queríamos distância de polícia, agora passamos a querer distância de juízes…

  10. A falta de moral nas elites brasileiras

    Uma pessoa comum, temerosa de Deus e das leis, vive com determinadas regras e um “desconfiómetro” que o faz ser cauteloso, responsável e honesto. Um homem como o Juiz aqui citado, conhecedor das leis, dos procedimentos e, principalmente, da importância do exemplo na vida pública, vivendo na altura do andar de cima da sociedade, parece não encontrar entre os seus pares, ou até mesmo entre as autoridades políticas, que deve conhecer bem, um marco, exemplo ou padrão comportamental que o faça agir com o respeito e temor como o faria um homem comum. Isso é gravíssimo, pois mostra que o Brasil vive moralmente, apenas graças às lições das nossas mães, para quem tem ou teve. De cima, parece que não podemos esperar nada mesmo.

  11. Infelizmente é apenas mais um

    Infelizmente é apenas mais um fato a demonstar que, no Brasil, o juizes consideram-se deuses, tudo podendo, sem qualquer receio ou acanhamento fazendo o que bem entendem. Nada vai acontecer com ele! Imaginem a insegurança de alguem que esteja sendo julgado por ele?O fato é que elevação intelectual, em grande parte dos casos, ao invés de promover, como deveria ser esperado, a elevação moral, apenas serve para tornar a pessoa mais ardilosa.

     

  12. Poder judiciario

    A mídia golpista quer passar a ideia que o poder executivo, digo o PT é corrupto. Se fosse alguém do PT o que a midia golpista estaria fazendo agora? O que o povo não percebeu ainda é que o poder mais corrupto no Brasil é o judiciario, basta ver as atitudes de gilmar mendes, varios juizes e o ministério público.

  13. Juiz exemplar

    Esse juiz é um exemplo a ser seguido : não só se dispôs a guardar em sua casa bens que deveriam estar na repartição pública mas lá não havia lugar para eles , como ainda fez o serviço dos técnicos de manutenção , levando o carro para passear e não “arriar” a bateria ………….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome