Damous defende Almirante Othon e pede comutação de pena

othon1_antonio_cruz_abr.jpg
 
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
 
Jornal GGN – Nesta semana, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) fez uma defesa do Almirante Othon na Câmara dos Deputados, afirmando que o cientista é um “herói brasileiro” e pedido a comutação de sua pena. 
 
Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear, foi condenado em agosto do ano passado a 43 anos de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisão e organização criminosa durante as obras da usina nuclear de Angra 3. 
 
De acordo com as investigações, Othon teria cobrado propina em contratos com as empreiteiras Engevix e Andrade Gutierrez. Em sua defesa, Damous ressalta que o almirante tem 78 anos e que a pena de 43 anos é de “prisão perpétua”. 

 
O deputado afirma que o Almirante Othon estava cobrando pela sua capacidade técnica, e condicionou o recebimento se o governo federal adotasse as suas formulações para a matriz energética. Também argumenta que a Andrade Gutierrez perdeu a licitação de Angra 3. 
 
“Qual a utilidade para o Brasil em deixar mofando na cadeia um cientista desse porte? A quem pode interessar o encarceramento perpétuo do Almirante Othon? Eu respondo: a interesses estrangeiros, a interesses imperialistas norte-americanos, que não quer a soberania nacional, que não quer que o Brasil domine o ciclo do urânio para fins pacíficos”, afirma o deputado. 
 
“É de exigência da pátria que o Almirante Othon seja beneficiado com a graça presidencial, que pelo menos se comute a pena”.
 
Veja mais no vídeo abaixo: 

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. Liberdade ao Almirante Othon!

    Ja era tempo de uma figura publica defender abertamente o Almirante Othon. No Pais que vivemos hoje, acho que trocaram as bolas.Tem os traidores da patria que deveriam estar presos e os combatentes pela nação que deveriam estar livres.

  2. Não é apenas pra ele…

    … o Protógenes teve sua prisão decretada pela juíza Andreia Sarney Moruzzi.

    Curioso esse país, em que provas e procedimentos ilegais são utilizados, como na operação Lava Jato, e, para livrar um banqueiro condenado como Daniel Dantas, todo uma investigação e  todas as provas são jogadas no lixo; um delegado tem que pedir asilo político e outro é afastado para além-mas e, em seguida, aposentado.

  3. Não sei se esse afago de um

    Não sei se esse afago de um membro do PT a um militar foi estratégico.

    Para colocar o Moro no fogo e para se aproximar de parte da FAs.

    O pensamento politico tem que ser pró- ativo.

    De qualquer forma se não foi com essa intenção, foi uma boa ideia.

    O almirante merece mais respeito, apesar do que fez.

    Suzana e o goleiro Bruno, que fizeram picadinho das suas vítimas, tiveram mais consideração da justiça.

  4. “Qual Cisne Branco…”

    Nassif: ouvi dizer que a maior ameaça aos do hemisfério Norte era o Almirante Othon. Dizem que a notícia da sua prisão foi festejada com uma salva de 21 tiros de canhão, nos limites das águas territorias brasileiras. E (ainda da fonte em “off”), rolou champanha no convés. Melhor deixar o homem preso, prá não melindra o pessoal. Vai que se zanguem…

  5. estúpida condenação

    O Almirante Othon é merecedor do melhor reconhecimento do Brasil pelo seus sacrifícios, esforços pessoais e capacidade técnica mostrados no nosso programa de energia nuclear. A absurda condenação a ele imposta desmerece o Brasil . Está na hora de mais vozes se posicionarem na defesa de tratamento adequado para este militar merecedor de homenagens e não deste escracho judiciário, que parece encomenda de desafetos externos. Falta de maneira mais contundente uma manifestação das FFAA’s.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome