Delação de Alexandrino Alencar reafirma que sítio não é de Lula, diz advogado

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O advogado Roberto Teixeira negou que tenha intermediado a emissão de notas frias na obra do sítio de Atibaia. Na Lava Jato, o delator Alexandrino Alencar afirmou que a reforma, ao custo de R$ 700 mil, foi executada com notas frias negociadas pelo advogado de Lula. Para o defensor, a delação apenas reforma que o sítio não é do ex-presidente.

“A delação premiada de Alenxandrino Alencar tem sido utilizada por alguns veículos de imprensa para atribuir a mim participação em afirmada emissão de documentos falsos relativos a obras realizadas em um sítio em Atibaia, de propriedade do meu cliente Fernando Bittar”, disse Teixeira.

Em nota à imprensa, ele acrescentou que a “verdade é que o próprio Alexandrino Alencar afirmou em sua delação o que eu mesmo sempre deixei claro: ‘que o sítio é do Fernando Bittar’ e que minha atuação, enquanto seu advogado, era a de formalizar as obras realizadas como condição para que Fernando Bittar, meu cliente, fizesse o pagamento do valor devido pelos serviços.”

“Jamais propus, orientei ou executei qualquer ato ilegal na minha trajetória de 47 anos ininterruptos de exercício da advocacia. Reafirmo que minha atuação na advocacia sempre foi pautada pela ética e pela observância às leis.”

Jamais propus, orientei ou executei qualquer ato ilegal na minha trajetória de 47 anos ininterruptos de exercício da advocacia.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

João de Paiva

- 2017-04-20 16:09:57

Que prova Alexandrino tem contra Roberto Teixeira?

Delação sem prova pode configurar, injúria, difamação ou calúnia. Quando uma falsa delação é feita em juízo ela se agrava e passa a constituir denunciação caluniosa, crime previsto no CPP que pode ensejar a prisão, caso quem a comete seja julgado culpado e condenado por esse delito.

Alexandrino Alencar, seguindo instruções dos acusadores do MPF e do juiz que age como acusador-mor, foi coagido e forçado a fazer delação afirmando que Roberto Teixeira, advogado e compadre do Ex-Presidente Lula, o aconselhou a emitir notas frias. Até agora, Alencar não apresentou provas do que disse. Se não as apresentar, é certo que ele será processado por Roberto Teixeira.

Como Roberto Teixeira é mais do que um advogado do Ex-Presidente Lula e de amigos dele, é muito provável que os lavajateiros tenham coagido Alexandrino Alencar a delatá-lo de forma caluniosa, para atingir Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador