Delação sem provas livra senador do PMDB de inquérito

Foto: Agência Senado
 
 
Jornal GGN – O senador Valdir Raupp (PMDB) teve um inquérito por corrupção e lavagem de dinheiro arquivado porque as autoridades não encontraram provas da delação premiada feita por Nestor Cerveró, que teria denunciado supostas operações ilícitas envolvendo a BR Distribuidora.
 
Segundo informações do Conjur, no arquivamento “é destacado que não foram encontrados indícios do crime e que o delator que narrou o suposto delito, Nestor Cerveró, nunca presenciou tais fatos, fazendo apenas juízo de valor sobre o ato a partir de circunstâncias.”
 
“A conclusão do inquérito confirma, mais uma vez, as inconsistências nas denúncias dos delatores. Informações mentirosas e delações produzidas sob pressão não devem prevalecer. O senador está tranquilo e manterá esta conduta enquanto tiver que ser chamado a responder a tais mentiras”, afirmou seu advogado, Daniel Gerber.
 
Em março passado, Raupp se tornou réu na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o recebimento de R$ 500 mil em doações eleitorais da Queiroz Galvão. Para os investigadores, o valor tem origem em desvios de contratos da Petrobras.
 
O dinheiro teria sido solicitado a Paulo Roberto Costa e operacionalizado pelo doleiro Alberto Yousseff. Segundo a PGR, o recebimento dos valores contou com a participação de Pedro Roberto Rocha e Maria Cléia Santos, dois assessores do senador, que também se tornaram réus.
 
Com informações do Conjur e Agência Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome