Delações da Odebrecht incriminam lobby, diplomacia e influência de Lula

 
Jornal GGN – Das seis frentes de acusações que recaem sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cinco referem-se sobre o lobby político junto a relações diplomáticas, por governabilidade ou por supostos benefícios de terceiros. Apenas uma é acusação direta: a mesma do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo.
 
Dois inquéritos aceitos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, a partir das delações da Odebrecht, irão apurar se Lula atuou em favor da empreiteira para se destacar no mercado nacional e internacional. 
 
Uma referente a serviços em Angola, Lula teria conseguido a presença da empresa nacional no exterior. Em troca, as acusações impõe que Lula teria solicitado favorecimento a uma empresa de seu sobrinho Taiguara Rodrigues, a Exergia, entre os anos de 2011 e 2014, contratada para os serviços no país.
 
“Segundo o Ministério Público, os colaboradores relatam que o Grupo Odebrecht, entre os anos de 2011 a 2014, teria contratado a empresa Exergia, de propriedade Taiguara Rodrigues, objetivando prestação de serviços em Angola. Esclarecem, nesse contexto, que a referida contratação constituiria atendimento a pedido formulado pelo próprio ex-Presidente, acrescentando que a empresa Exergia não detinha experiência no ramo de construção e seria constituída por Taiguara Rodrigues tão somente para fazer uso da influência do ex-Presidente da República”, diz trecho do inquérito.
 
Outra, o ex-presidente teria intermediado a boa relação da Odebrecht junto ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Lula se comprometeu a melhorar as relações da empreiteira na gestão de Dilma, e em troca, a Odebrecht teria favorecido projetos de seu filho caçula, Luís Cláudio Lula da Silva. 
 
A delação é do patriarca da família, Emílio Alves Odebrecht, e do ex-diretor de Relações Institucionais da empreiteira, Alexandrino Alencar, que afirmaram: “o ex-presidente Lula teria se comprometido a melhorar a relação entre o Grupo Odebrecht e a então presidente Dilma, sendo que, em contrapartida, receberia o apoio da Odebrecht na atividade empresarial desenvolvida por seu filho Luís Cláudio”.
 
Neste último caso, não há menção de nenhum repasse ao filho do ex-presidente. Aponta-se, apenas, uma suposta relação de influências, sem indicação de propinas. No despacho de Fachin, o ministro relata que os delatores disseram que se encontraram com Luís Cláudio para conhecer o projeto “Touchdwn”, para a criação de uma liga de futebol americano no Brasil.
 
Um terceiro inquérito não há sequer a confirmação de que o ex-presidente teria atuado no caso. O ex-diretor de relações institucionais, Alexandrino Alencar, e o chefe do departamento de Operações Estruturadas, Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, narraram que o irmão de Lula, José Ferreira da Silva, conhecido como “Frei Chico”, recebia da Odebrecht uma espécie de “mesada”.
 
“Narram os executivos que os pagamentos eram efetuados em dinheiro e contavam com a ciência do ex-presidente, noticiando-se, ainda, que esse contexto pode ser enquadrado ‘na mesma relação espúria de troca de favores que se estabeleceu entre agentes públicos e empresários’”, é o que diz o documento.
 
Lula, como deixa claro Fachin, não teria tido atuação direta, apenas “sabia” dos supostos repasses.
 
Um quarto caso trata-se de uma relação diplomática do ex-presidente no Porto de Mariel, em Cuba. Tanto Lula, quanto o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, atuaram e intercederam para que fosse possível a contratação da empresa brasileira nas obras. A criminalização da atuação de Lula ocorre, ainda que de forma controversa, porque parte dos recursos – US$ 682 milhões dos US$ 957 milhões – partiu de financiamentos do BNDES.
 
Por fim, um quinto inquérito é sobre a suposta operação de caixa dois para a campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo, em 2012. Ao contrário do que divulgou a maior parte dos jornais nestas terça e quarta-feiras, o despacho de Fachin não indica que Lula “pediu” os recursos. Novamente, é investigado porque negociou as doações da empreiteira. 
 
As delações são de Emílio e Marcelo Odebrecht. “Essas transações foram ajustadas entre executivos do Grupo Odebrecht, especialmente Marcelo Odebrecht, Emílio Odebrecht e Alexandrino de Alencar, e o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e outros integrantes do PT”.
 
Da mesma forma como ocorre em todas as articulações para doações a campanhas eleitorais, a Odebrecht auxiliaria nas eleições do PT, de olho na “aprovação de medidas legislativas favoráveis aos interesses da companhia” em São Paulo e na Concessão de Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento (CID), título relacionado a impostos municipais. Entretanto, a transação teria ocorrido com “recursos não contabilizados”, segundo delatores.
 
O último inquérito, já de conhecimento público pelas ações de Sérgio Moro, da Vara Federal de Curitiba, é sobre o sítio de Atibaia. Marcelo e Emílio contaram que, com o intuito de agradar o ex-presidente, decidiram reformar o sítio no interior de São Paulo, realizar a compra de imóveis para uso pessoal e para a instalação do Instituto Lula, além de doações a palestras do ex-presidente.
 
Todos os inquéritos que mencionam Lula como investigado foram remetidos à Vara Federal de Curitiba, no Paraná, nas mãos do juiz Sérgio Moro. O pedido foi do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que sustenta a tese que todos os favorecimentos ao ex-presidente diretamente, a pedidos feitos por ele ou, inclusive, por apenas consentimentos de Lula, eram na verdade benefícios em troca do que o político fez pela Odebrecht.
 
Como é o juiz Sérgio Moro quem investiga essa tese, uma vez que o primeiro procurador a levantar a teoria foi Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, ainda no pedido de condução coercitiva, em março do último ano, todos os casos foram remetidos à Vara.
 
Em resposta, o ex-presidente ressalta que em todos os processos em tramitação já foram ouvidas 102  pessoas, incluindo os mesmos delatores, e testemunhas de acusação e de defesa. “Nenhum desses depoentes fez qualquer afirmação que pudesse envolver Lula em ato ilícito relativo à Petrobras ou às propriedades que lhe são indevidamente atribuídas, especialmente o apartamento do Guarujá e o sítio de Atibaia”. 
 
“Só a permanente prática do lawfare explica esse novo episódio, após a superação de todas as anteriores suspeitas lançadas contra nosso cliente. (…) Lula já teve todos os seus sigilos quebrados, no Brasil e no exterior. E nenhum valor ilegal foi encontrado, porque ele não recebeu qualquer valor ilegal”, completou, em resposta o advogado Cristiano Zanin Martins.
 
Assista ao posicionamento da defesa:
 
https://www.youtube.com/watch?v=nThre29kqs8
 
Leia, abaixo, todos os despachos de Edson Fachin para abertura de inquéritos contra Lula:
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

27 comentários

  1. As acusações não horam as

    As acusações não horam as pessoas com um mínimo de inteligência e senso crítico!

    É uma afronta contínua ao bom censo!

    Querem convencer pela repetição!

  2. Isto é uma tremenda

    Isto é uma tremenda bobagem.

    A função do presidente é promover os produtos e serviços do país no exterior.

    Ao cumprir sua obrigação, o presidente faz a economia do país crescer e a arrecadação tributária aumentar (inclusive para poder pagar os privilégios senhoriais dos juízes e promotores criminosos que ganham salários acima do teto).

    Se querem produzir um espetáculo processual acusando alguém de Lobby os membros do MPF deveriam começar denunciando Donald Trump que requisitou 1 trilhão de dólares para ajudar as empreiteiras norte-americanas nos EUA e no exterior. 

     

    • lula lobista

      Você está certo. Mas há um detalhe: Lula não era mais presidente da república, portanto, não pratica mais crime contra a administração pública como agente político. Poderia , eventualmente, praticar crimes contra a administração pública como particular, o que também não faz. A atividade de lobista nos EUA é plenamente autorizada e isto ajudou a diminuir a corrupção, pois o que é legal , não é crime. Lá a lei age em favor ou contra todos, aqui o cometimento de crimes depende de quem é o cliente da Justiça.  

      • mesmo havendo lei…

        mesmo havendo lei contra Lobby, não poderia ser aplicada.

        Lula tentou ajudar empresas brasileiras e ganharem mercado no EXTERIOR.

        Nenhuma lei de país nenhum se aplica no estrangeiro.

        TODOS os presidentes, primeiros-ministros, reis e rainhas fazem Lobby para seus países.

         

        Só aqui no Brasil um MPF que segue uma cartilha de catecismo dominical faz coisas assim.

      • Dirceu – Palocci – Lula

        José Dirceu foi condenado por Sergio Moro pela pratica de lobby, mesmo que tenha sido apos ter deixado o governo. Uma coisa levando à outra. Por isso a condenação de Dirceu.

  3. Esse é o nível da acusação contra Lula?

    Jesus, Maria e José! A acusação contra Lula é “a nível de” Porto de Mariel, em Cuba?

    Fachin deveria ter vergonha de aceitar um negócio desse.

    É pra rasgar o diploma e sentenciar com base n´O Processo de Kafka:

    “Sem motivo Josef K. é capturado e interrogado em seu aniversário de 30 anos. As circunstâncias são grotescas, ninguém conhece a lei e a corte permanece anônima. A ‘culpa’, descobre Josef K., torna-se-lhe inerente, sem que ele possa fazer algo contra isso. Obstinadamente, mas sem sucesso, ele tenta lutar contra o crescente absurdo e envolvimento, ignora todo aviso de resistência e é por fim executado um ano depois nos portões da cidade.”

    • Conciliação nunca mais !

      Muito bem intencionado e premido pelas relações de poder, Lula fez uma política de Conciliação. Não mexeu com aquele 1% que domina os restantes 99%. Mesmo assim, o 1% não perdoa, porque são egoistas, gananciosos e predadores.

      O maior erro, comprovado empiricamente pelos brasileiros, é inocentemente acreditar numa política de Conciliação.

      Quem fizer uma pequena reflexão concluirá: o que move a Política é a Luta de Classes.

  4. A maior parte dos inquéritos

    A maior parte dos inquéritos abertos contra políticos tem citações de ganhos ilícitos, de valores expressivos. Estão arrolados em processo nomes de autoridades do governo e de sua base, envovendo muitos dos PMDB e PSDB. Vejamaos que até mesmo os dois presidentes do Congresso – Câmara e Senado – estão lá, como está Renan Calheiro etc.

    A Globo, como sempre, tem em seus comentaristas políticos, um tipo como Jabor, que não se escandaliza contra ninguém. Sua fixação é em Lula, apenas Lula. 

    Ontem mesmo lembrei-me do dia em que Bonner e Fátima Bernardes, no JN, entrevistavam Dilma Roussef. Uma das perguntas foi o que ela teria a dizer sobre tantos dos seus colaboradores envolvidos em trapaças, que ela mesma os teria exonerado dos cargos. Foi, talvez, uma das besteiras de Dilma, que parecia viver em função das pressões da mídia: bastava um vento contrário pra ela sair voando, e, assim, cometendo até injustiças, como sabemos que cometeu. Nesse mster, Temer já age diferente. Ele diz que seus colaboradores podem ser denunciados, e até investigados, mas permanecerão no Governo. Cadê a Globo, a imprensa, em geral, para exigir dele a exoneração dessa cambada?

    Duvido que aconteça nada contra Aécio e FHC. Duvido muito mesmo. Alguns dos nomes da lista de Fachin não serão prejudicados. Como diz o Mineirinho: “Acho bom que eu seja chamado a me declarar, quando terei a oportunidade de …”. Todos esses bandidos, que hoje decretam a falência do Estado, que estão diuturnamente a tentar influir nos destinos do povo trabalhador, a maior parte sem nem bem saber se impor no cargo, por incompetência, poderiam até permanecer no governo, mas até que se encerrem as investigações, impedidos de comandar as reformas, se estão na mira da justiça. 

    Lula, enfim, é o maior ladrão, o organizador de quadrilha, e tem que ter seu nome em primeiro lugar, para agrado de Moro e de quem mais o odeia. 

  5. Enquanto isso em Curitiba

    Esse país virou uma piada mundial.Parou tudo,só se fala em Lava Jato,Moro e agora Fachin…….Hahahahaha como dizia a musica: eu não sou gato de Ipanema sou bicho do Paraná……

  6. Lula não pode fazer nada?

    entre os anos de 2011 e 2014, contratada para os serviços no país.

     

    Nessa época Lula já não era presidente.

    Ele não pode fazer nada?

    Foram aatrás dos “lobbys” do FHCorrupto para verificar o que ele fez depois de sair da presidência?

     

    Esquece, não vem ao caso….

  7. Incrivel

    Segundo a Fup Pedro Parente esta vendendo reservas de petroleo descobertas por esse governo que dizem foi o mais corrupto do Brasil ao equivalente a dois dolares o Barril e nao é crime !

    • Concordo

      Concordo com você. Afinal, atualmente no país o que é crime? Crime é tudo ligado ao PT e aliados, o resto não vem ao caso, é o que me parece. Precisavam desesperadamente destas desculpas para dar o golpe e se apossar do país de forma escancarada e inescrupulosa. O Brasil não vem ao caso, o que vem ao caso é quanto o Brasil pode render de lucro, na minha opinião, o país está à venda, acabou-se o Brasil livre e soberano, temos dono, como sempre tivemos, ilusão pensar que nos livramos dele. Existe até programa de tv da globo, é claro, transmitido de NY, USA…

  8. Eu gostaria de ver algum artigo…

    … do Doria, o prefake de São Paulo, falando sobre o contubérnio de políticos e empresários. Espero que ele LIDE bem com isso.

  9. Melhor perguntar o que é que não estão criminalizando em Lula

    Melhor perguntar o que é que a troupe golpista não estão criminalizando em Lula

    Estão criminalizando o Brasil, o seu povo

    Estão destruindo as conquistas do povo

    Deixar Lula em pé é como dominar um pais sem abater seu lider

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=KrbTbgLJhwA%5D

    Publicado em 31 de mar de 2015
    Fiat lança o vídeo institucional relacionando os protestos de 2013 e sua campanha de Marketing – assista e tire suas próprias conclusões – CAMPANHA FIAT #VEM PRA RUA – oportunismo, sorte ou competência?
    MOSTRAR MAIS

  10. E essa patota da

    E essa patota da coxinholandia de Curitiba ainda não desisitiu das “denuncias” vindas de MBL, Revoltados Online e afins.

    Como já escrevi aqui, tenho “convicção” de que a Operação Carne Fraca teve o intuito de provar que o Lulinha era dono da Friboi.

    Será que ainda inventarão uma nova operação contra Lula baseada naquela “Capa da Forbes” que dizia que Lula era um bilionário?

  11. Sanha psicótica?

    O que será que os Odebrechts vão ganhar com as pseudo delações? Sim, porque s.m.j., com a perseguição psicótica que as coisas estão seguindo, nada é de graça.

    E acho, na minha opinião, que devem criar um Movimento Salvem o Rio porque querem acabar com o Rio de  qualquer jeito, não é estado do PSDB. Não estou dizendo que seus políticos são honestos, mas São Paulo é um estado honesto e incorruptível???? Impressionante. A inveja e a ganância são responsáveis por atos execráveis, todos em cima do estado que é símbolo do país, e riquíssimo em pré-sal. Sei que estou misturando um pouco os assuntos, mas com tanto absurdo descarado que vejo, fico pasma!!!! 

  12. Fico imaginando um de nossos

    Fico imaginando um de nossos acusadores, juiz e PGR, investigando o lobby norte-americano de armas desde a 1a GG. Todos os presidentes e ex-presidentes envolvidos, as grandes Fundações como a Ford, por exemplo, atuando nos negócios de guerra e venda de armas em nome dos EUA. Mas, barnabés não fazem isso nos EUA. Só no Brasil.

  13. Agora parece que Marcelo fez

    Agora parece que Marcelo fez a delação “certa”: incriminar Lula e o PT.

    Para os caras não faltava mais nada.

    Quer dizer, faltava sim: provas.

    Mas elas não vêm ao caso.

  14. Basicamente, o MPF está

    Basicamente, o MPF está criminalizando o lobby? É isso mesmo?

    “…as acusações impõe que Lula teria solicitado favorecimento a uma empresa de seu sobrinho Taiguara Rodrigues, a Exergia, entre os anos de 2011 e 2014, contratada para os serviços no país.” A Odebrecht é uma empresa privada. Se uma empresa subcontratada foi empregada para prestar serviços em nome da Odebrecht, o que importa de quem maneira e com qual motivação a subcontratada foi utlizada? Se foi Lula, a Xuxa, ou qualquer pessoa que tenha intermediado a negociação, onde está o crime?

  15. Percebam o seguinte,

    Percebam o seguinte, senhores: chegou-se a um estado de coisas em que Lula já é condenado. O MPF e Moro estão aí apenas para cumprir tabela.

    Se os mesmíssimos expedientes tivessem sido usados por FHC, eles estariam agora sob suspeita? Claro que deveriam estar, mas esses prevaricadores do MPF não terão o mínimo interesse em investigar.

    Esse tipo de acusação, de tráfico de influência, é basicamente falso, uma vez que foi criada apenas a narrativa para induzir a um suposto crime de tráfico de influência, pois Lula não era mais presidente neste período apontado na delação.

    E se, ainda que em 2008 e 2009 ele tivesse se valido da posição de presidente para influenciar negócios de empresas brasileiras no exterior, não há, fundamentalmente, nenhum crime patente. Que chefe de Estado não se mobiliza em favor de impulsionar negócios de empresas nacionais em território estrangeiro? O Sarkozy agiu diretamente na intermediação dos Rafale, por exemplo.

    Esses caras já foram investigar as doações ao Instituto FHC, por acaso?

    Esses caras já tentaram alguma vez saber se as doações da Odebrecht às figuras do PSDB tambẽm não poderiam ter origem suspeita, assim como fazem com as doações feitas ao PT?

    Não, não tentaram. E nem vão tentar. Essa Lava-Jato apenas pega o PT e aqueles que estão envolvidos direta ou indiretamente com o partido. Ou aqueles que estão fora do núcleo TUCANO, que também é alvo de delação mas nunca entrarão na roda.

    Mas cacique TUCANO, não. Esses nunca serão envolvidos.

    Ocorre que o pau está batendo muito no Francisco, enquanto Chico está livre, leve e solto.

  16. Deixa ver se entendi:
    O MPF

    Deixa ver se entendi:

    O MPF acusa Lula de traficar influência em troca de favores financeiros e favorecer o sobrinho.

    Pois bem:

    1 – Troca de “favores” seria o pagamento de palestras. O problema é que Lula deu as palestras. Ou seja, a contrapartida existiu;

    2 – Favorecer o sobrinho de Lula. Se uma empresa PRIVADA como a Odebrecht quiser contratar QUALQUER outra empresa, ainda que a do sobrinho de Lula, porque não o faria?

    Estou tentando entender até agora onde está a lógica criminosa por detrás da narrativa do MPF.

    O crime de tráfico de influência se observa quando um juiz vende uma sentença, por exemplo. Ou seja, condiciona um ATO COMO AGENTE PÙBLICO mediante vantagem pessoal.

    O Lula fazer reunião, mostrar a cara em Angola e usar de sua imagem agora são crimes passíveis de serem enquadrados como tráfico de influência?

    Olha, cara, na boa. Essa tentativa de torcer e retorcer os fatos para que eles se encaixem na narrativa condenatória dos procuradores Leite Ninho já deu no saco. Com o perdão da palavra.

  17. O lobby é a regra, quem não faz não vende, não existe!

    Os viagens internacionais dos presidentes e primeiros ministros são acompanhadas da nata do empresariado, lobby sob os refletores para mostrar musculatura prestigio etc. etc e sobretudo fechar negócios.

    Na recente viagem do Ângela Merkel aos Estados Unidos, na comitiva os presidentes da Siemens, aquela que está sempre envolvida em algumas, e outros dos bigs business.  

    Não consta que o judiciário de lá tenha aberto inquéritos pata verificar a lisura do procedimento.

    Consta que os salario do judiciário não devem superar certos limites constitucionais, no entanto lobbies bem sucedidos adicionam valores superiores a este teto, este lobby é do bem?

    Menino moro do estado agrícola do sul e seus beatos bíblia de sovaco podem aproveitar melhor o tempo catando pinhão, a temporada permite, quanto ao resto precisam urgentemente de um cursinho por correspondência sobre conventos, igrejas de crentes e mundo dos negócios.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome