Delcídio do Amaral vira réu de Sergio Moro no caso Pasadena


Foto: Agência Senado
 
Jornal GGN – O ex-senador Delcídio do Amaral tornou-se réu por primeira vez na Operação Lava Jato do Paraná, por determinação do juiz Sérgio Moro, nesta quarta-feira (14), no caso envolvendo a Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.
 
Investigado, o ex-senador já era réu na 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, acusado de obstruir a Justiça justamente no inquérito que agora o coloca novamente como réu. Na investigação de Brasília, Delcídio teria interferido na compra do silêncio do ex-diretor da área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró.
 
Agora, a denúncia é a de que o ex-parlamentar se beneficiou de vantagens indevidas relacionadas a contratos da Direitoria Internacional, então chefiada por Cerveró, a partir da indicação dos diretores que comandariam a pasta.
 
No caso específico, a Refinaria de Pasadena estava em péssimas condições de funcionamento, conforme relatório da empresa de consultoria Aegis Muse, o que não teria sido considerado pela Petrobras para fazer a aquisição, que geraria vantagens a agentes da Petrobras. 
 
O caso guardaria outras irregularidades, como o bônus inserido no pagamento de US$ 20 milhões sem a aprovação prévia da Diretoria Executiva. Delcídio já havia sido preso por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) por 87 dias, acusado de obstruir as investigações, mas deixou a prisão em fevereiro de 2016.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. Delcídio é um baita covarde,

    Delcídio é um baita covarde, pilantra de primeira grandeza, que sabe agir como delator para se safar de suas canalhices, mas parece que o tiro tá começando a sair pela culatra. 

  2. “Agora, a denúncia é a de que

    “Agora, a denúncia é a de que o ex-parlamentar se beneficiou de vantagens indevidas relacionadas a contratos da Direitoria Internacional, então chefiada por Cerveró, a partir da indicação dos diretores que comandariam a pasta.
     
    No caso específico, a Refinaria de Pasadena estava em péssimas condições de funcionamento, conforme relatório da empresa de consultoria Aegis Muse, o que não teria sido considerado pela Petrobras para fazer a aquisição, que geraria vantagens a agentes da Petrobras”:

    Vou precisar de traducao pois o item eh tao nebuloso que so tem cara de fake news mesmo.

    Da primeira aa ultima sentenca.  Fake news.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome