Deputado apura “farra das diárias” dos procuradores de Curitiba

Foto: Agência Câmara
 
 
Jornal GGN – O deputado federal Paulo Pimenta (PT) decidiu levantar os custos com diárias pagas aos procuradores da Lava Jato, principalmente os de Curitiba, após a imprensa noticiar que trabalhar na força-tarefa passou a ser um bom negócio financeiro para os membros do Ministério Público Federal.
 
Entre 2013 e 2017, por exemplo, somente Carlos Fernando Santos Lima recebeu R$ 368 mil em diárias. Além de não morar na capital do Paraná, ele fez viagens aos Estados Unidos e Áustria pelo operação.
 
De acordo com nota da assessoria, Paulo Pimenta “está analisando os dados iniciais enviados pela PGR” e promete “que nos próximos dias divulgará um relatório completo contendo o nome de outros procuradores, especialmente dos que fazem parte da força-tarefa da Lava Jato.”
 
No total, entre 2015 e 2017, o MPF gastou cerca de R$ 2,2 milhões em diárias com os procuradores. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora