Dodge é contra tirar Lula das mãos de Moro em processo do sítio

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
 
 
Por André Richter
 
Da Agência Brasil
 
 
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou hoje (11) ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer contra pedido para retirar do juiz Sérgio Moro a relatoria do processo envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso de um sítio em Atibaia (SP).
 
A defesa de Lula alegou que Moro não tem competência para julgar o caso em função da decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que retirou da relatoria do juiz trechos de delações de ex-diretores da Odebrecht, provas que foram usadas pelo Ministério Público Federal (MPF) para embasar a acusação contra o ex-presidente.
 
Ao se manifestar sobre a questão, Raquel Dodge afirmou que, na decisão,  o STF não analisou a competência de Moro para relatar o processo. “Trata-se de pretensão que não merece ser acolhida na medida em que representa indevida tentativa de, a um só tempo, burlar o rito próprio previsto para que esse tipo de pretensão seja apreciada, suprimir triplamente instâncias e violar o rol constitucional de competências da Suprema Corte”, afirmou a procuradora.
 
O processo trata das suspeitas de que as benfeitorias feitas no sítio foram financiadas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht com recursos desviados da Petrobras. A defesa de Lula sustenta que a propriedade era frequentada pela família de Lula, mas que o ex-presidente não é proprietário do sítio.
 
Segundo os investigadores, as reformas no sítio começaram após a compra da propriedade pelos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, amigos de Lula, quando “foram elaborados os primeiros desenhos arquitetônicos para acomodar as necessidades da família do ex-presidente”.
 
Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que ordenou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em outro processo, o caso do tríplex em Guarujá (SP).
 
A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na segunda instância da Justiça.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 comentários

  1. Se o cara é inocente,. qual a

    Se o cara é inocente,. qual a preocupação do juiz que irá julgar o caso?

       Agora, entre nós.

           De orelha pra orelha:

           Depois de tantas provas, como Lula irá explicar quer o sítio não é dele?

  2. Raquel DOJ faz seu papel no
    Raquel DOJ faz seu papel no golpe patrocinado pelos patrões do marido que, dizem as más línguas, era uma isca da CIA nessa guerra híbrida 2.0 em que o lavajatismo atuou como maestro da destruição de nosso país…aliás, Palloci foi o único petista que ficou rico de forma não devidamente explicada, se bem que o que ele faturou durante uns 10 anos, o Meirelles ganhou em poucos dias: mas como Palloci aceitou mentir a dois dias da eleição para ajudar Bolsonaro, será posto em liberdade e ganhará prêmio de 40 milhões de reais….

    Notícias do golpe na Carta Maior

    https://www.cartamaior.com.br

  3. Apontem uma única decisão
    Apontem uma única decisão dessa senhora que tenha sido favorável a Lula ou a algum petista.. …uma mísera decisão….

    Agora peguem as decisões favoráveis aos demotucanos…….

    É vergonhoso…..

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome