Esposa de Moro confirma pré-julgamento de Lula em caso do sítio

 
Jornal GGN – Durante a defesa do juiz Sérgio Moro, contra processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por abuso de autoridade do magistrado do Paraná, a advogada e esposa de Moro, Rosângela Wolff Moro, confirmou o pré-julgamento contra Lula no caso do sítio do Paraná.
 
Durante a exposição de defesa de seu marido, no Tribunal Regional Federal da 4a. Região, onde a ação de Lula foi julgada, Rosângila afirmou que “aparentemente” Lula “é o proprietário” do “já notório Sítio de Atibaia”.
 
Na defesa, a esposa de Moro classificou a queixa-crime protocolada pelos advogados como uma tentativa de intimidar o Poder Judiciário e, ainda, foi além ao fazer referência à fala do próprio ex-presidente, em polêmica interceptação telefônica criticada pelo universo jurídico.
 
Tentou sustentar que a queixa-crime por abuso de autoridade cometida por Sérgio Moro foi uma suposta retaliação, uma vez que Lula afirmava em trecho dos grampos que os juízes “tem que ter medo”.
 
Defendendo as medidas polêmicas adotadas pelo magistrado da Vara Federal de Curitiba, como a busca e apreensão nos endereços do ex-presidente, em que inclusive o tablet do neto de Lula foi apreendido, e a condução coercitiva realizada em março do ano passado, Rosângela disse que “foram colhidos elementos probatórios relevantes”.
 
E continuou: “Como objetos pessoais do ex-presidente no já notório Sítio de Atibaia, a indicar, aparentemente, que ele é o real proprietário”. A afirmação da advogada de Moro e sua esposa confirma o ato de pré-julgamento do juiz federal, em fase ainda de investigação e não conclusão do processo.
 
“Ao usar da esposa e advogada como interposta pessoa para emitir novo prejulgamento contra Lula – atribuindo-lhe a propriedade de imóvel que pertence a terceiros – o juiz de Curitiba reforça sua suspeição, que será renovada oportunamente pelos mecanismos processuais adequados”, afirmou o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins.
 
“A afirmada notoriedade do sítio, no entanto, advém dos excessos praticados pelo juiz. E Lula não é proprietário desse imóvel. Seus reais proprietários já apresentaram à Lava Jato prova de que adquiriram o sítio com recursos próprios, que também são utilizados para a manutenção e pagamento das despesas do local. Ademais, Lula não é indiciado, réu e muito menos condenado por qualquer fato relacionado a essa propriedade”, completou, em nota.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora