Filha de Temer é ouvida pela Polícia Federal em Congonhas

Foto: Agência Brasil
 
 
 
 
Jornal GGN – Maristela Temer, uma das filhas de Michel Temer, será ouvida pela Polícia Federal na manhã desta quinta (3), no âmbito da Operação Skala, que apura suspeitas de corrupção envolvendo empresas do setor portuário. A PF preparou uma área reservada às autoridades no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para colher o depoimento.
 
Maristela deve ser questionada sobre obras feitas em sua casa. Os investigadores suspeitam que elas foram pagas com recursos ilícitos, após um dos fornecedores da reforma admitir que recebeu em dinheiro vivo. O repasse teria sido efetuado pela mulher do coronel da reserva da Polícia Militar, João Baptista Lima Filho, mais conhecido como coronel Lima, amigo pessoal e possível operador de Temer.
 
Na semana passada, Temer fez um pronunciamento para rebater as denúncias. Ele disse que “qualquer contador, qualquer pessoa de bem, qualquer professor de matemática, consegue concluir que ao longo do tempo eu obtive recursos suficientes para comprar os imóveis que comprei e reformar os imóveis que reformei. Só um irresponsável, mal intencionado, ousaria tentar me incriminar, a minha família, meu filho de 9 anos de idade, como lavadores de dinheiro. Dizer que lavei dinheiro em uma casa alugada?”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Schell

- 2018-05-03 20:30:16

Gostaria de conhecer o

Gostaria de conhecer o contador, o matemático e a pessoa de bem a quem ele se refere em relação ao seu enriquecimento através de cargos públicos pela vida toda.

E não me venha com a venda de livros de direito constitucional.

Alguém se apresenta?

PauloBR

- 2018-05-03 18:14:40

Curiosidade.

Não tinha nenhum jato pronto para levá-la para Curitiba, para sua própria segurança? Vai ter algum vazamento? Não vai pintar nenhuma coercitivazinha, não?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador