Guimarães desmente Sergio Moro e relata ameaça de prisão na sede da PF

 
Jornal GGN – O relato de Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, sobre como transcorreu seu depoimento na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, no último dia 21, desmente parte do despacho do juiz federal Sergio Moro e revela que o blogueiro foi ameaçado com a hipótese de ser preso, caso não apresentasse provas de sua inocência ao delegado que o interrogou.
 
Dois dias após Guimarães ser levado coercitivamente para depor – episódio que gerou protestos de jornalistas renomados e instituições que defendem a classe – Moro decidiu recuar e admitir que o direito ao sigilo da fonte de informação do blogueiro não poderia ser violado. 
 
Porém, de maneira irônica, Moro afirmou que Guimarães não se comportou como “um verdadeiro jornalista” diante da PF, pois teria revelado, de pronto, sem nenhum tipo de “coação”, a identidade de quem o informou detalhes da operação Aletheia.
 
Em nota, a defesa revelou ter descoberto, na quinta (23), que a Lava Jato, na verdade, soube da identidade da fonte após a quebra do sigilo da conta de telefone de Guimarães. Contraditoriamente, o sigilo foi quebrado com o argumento de que Guimarães não é jornalista, mas comerciante.
 
“Após o levantamento do sigilo dos autos, cumpre-nos informar fato extremamente grave. Antes de ser conduzido coercitivamente, Eduardo Guimarães teve o sigilo de suas ligações telefônicas violado. O magistrado determinou que a operadora de celular informasse seu extrato telefônico, com o objetivo claro de identificar a fonte que teria passado a informação divulgada no blog.”
 
O advogado Fernando Hideo Lacerda ainda disse que “não corresponde à realidade” a afirmativa de Moro sobre Guimarães ter revelado a fonte à PF. “Está devidamente comprovado que, na ocasião do depoimento, as autoridades já tinham conhecimento da sua fonte de informação, obtido mediante o emprego de meios que o próprio magistrado agora assume serem ilegais.”
 
Além de avaliar que Sergio Moro tentou atingir sua moral, Guimarães relatou que, na sede da PF, sofreu, sim, coação por parte do delegado para dar todos os detalhes que podia sobre a fonte de informação, sob ameaça de ser preso.
 
A Lava Jato alega que foi uma “auditora da Receita” Federal quem vazou a informação para um jornalista de Curitiba e este, por sua vez, teria entrado em conta com Guimarães. O editor do Blog da Cidadania recebeu uma lista com cerca de 40 nomes de pessoas físicas e jurídicas que teriam sigilo fiscal quebrado por serem consideradas próximas a Lula. Isso ocorreu em 23 de fevereiro de 2016.
 
Na publicação, feita em 26 de fevereiro, o blogueiro admitiu que procurou o Instituto Lula para apurar a informação. A Aletheia só foi deflagrado cinco dias depois, em 3 de março. 
 
Segundo Guimarães, o delegado mostrou a ele uma foto da auditora e “perguntou se eu a conhecia e me disse que estava tentando determinar se nós três [incluindo o jornalista curitibano] agíamos juntos.”
 
“O delegado deixou claro que eu era suspeito de ser ‘cúmplice’ daquelas pessoas”, acrescentou. Para o agente da PF, Guimarães pode ter sido “enganado” pela dupla, para dar divulgação aos dados sem considerar que estaria “cometendo um crime”.
 
Na visão da Lava Jato, quando Guimarães entrou em contato com o Instituto Lula para apurar as informações que recebeu, ele possivelmente ajudou os investigados na obstrução de provas.
 
“O meu interrogador deu a entender que eu teria que provar não ser cúmplice do tal jornalista e da auditora da Receita Federal, ambos de Curitiba. (…) Colocado diante da hipótese de ser preso se não provasse que não tinha relações com o jornalista de Curitiba que me passou as informações sobre Lula, disse a ele que tinha provas, sim, de que não conhecia a pessoa, pois ele me dissera que ‘já sabia tudo'”, relatou Guimarães.
 
E acrescentou: “Só o que posso afirmar é que não havia fonte a preservar porque as autoridades me disseram mais sobre elas do que eu sabia.”
 
No despacho do dia 23, Moro decidiu recuar de usar no processo as informações que a PF levantou na busca e apreensão na casa do blogueiro que estejam relacionadas ao sigilo da fonte, em resposta aos protestos contra a ideia de que Guimarães não é jornalista.
 
Porém, deixou claro o que a Lava Jato pretende fazer: processar Guimarães e demais envolvidos por tentativa de obstruir as investigações em favor de Lula. É a construção da narrativa de que a força-tarefa não encontrou “provas cabais” na operação Aletheia porque os alvos investigados tiveram tempo de apagá-las.
 
A defesa do blogueiro afirmou que vai pedir a anulação do depoimento e a restituição de todos os equipamentos eletrônicos “ilegalmente apreendidos” pela PF.
 
O relato de Eduardo Guimarães está disponível aqui.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

23 comentários

  1. Moro é um psicopata fascista

    que está, a ferro, tortura psicolóigica e fogo, pondo em prática a sua iniciativa doentia de incriminar Lula e quem se aproxime dele; ele quer a criminalização de Luis Inácio e do PT a qualquer custo, inclusive e de provocar uma revolta violenta pois as suas atitudes já estão enchendo o saco até de quem o defende, só não sabemos que coisas ele sabe a mais que Deus pra segurar uma onda dessas se vier… militares?; a criatura está se tornando inconveniente até para seus criadores.

  2. O comando da ditadura/estado

    O comando da ditadura/estado de exceção no Brasil desempenhado por fernando henrique cardoso clinton, colocou o país nas mãos do pior tipo de gente que existe para tocar o golpe. São bandidos apátridas com elevado grau de insanidade mental que continuarão praticando mais e mais atrocidades e cada vez mais violentas, a mando e com suporte do alto comando norte americano.

  3. Fora Moro

    Moro é igual a Temer, em seus piores defeitos: (1) é medroso, pois recuou diante de um esporro em público que levou das Organições Globo, no Jornal Nacional, na mesma noite do sequestro-relâmpago (https://goo.gl/H5uR2r); e (2) é mentiroso, pois distorceu a verdade, na versão dos fatos que emitiu em seu despacho, versão essa que só beneficia a ele mesmo.

    Isso configura improbidade (ação má, perversa; maldade, perversidade) administrativa. Não tem condições de estar juiz, nem funcionário público e deve ser suspenso.

  4. Eduguim foi considerado culpado até provar sua inocência

    Na ordem jurídica de todos os países, as pessoas são consideradas inocentes até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. Nessa Bananolândia, quem não tem sangue azul é considerado culpado até que prove sua inocência.

  5. Claramente manipularam o

    Claramente manipularam o depoimento dele para desmoralizá-lo, e estão tentando forjar a tese (patética) de que os contatos dele com o instituto lula possibilitaram a destruição de provas. Estes foram os objetivos.

  6. Luzinha no fim do túnel

    À medida que analisamos os métodos da república do Paraná, descobrimos seu modus operandi pouco ortodoxo. Mas surge uma pequenina luz a indicar o fim do túnel: seusagentes cometem ilegalidades mil mas temem cometer crimes que possam ser questionados por instituições de peso político local e internacional. 

  7. Fica cada vez mas enrolado…

    1) A auditora da Receita alertou um jornalista que 40 pessoas teriam o sigilo fiscal quebrado, o jornalista alertou Eduardo Guimarães e este alertou Lula. Essa é a sequência narrada pela própria Lava-Jato;

    2) Moro alega que ao alertar Lula, Eduardo Guimarães possibilitou que Lula obstruísse as investigações;

    3) Mas o que foi alertado a Lula é: quebrariam o sigilo fiscal de pessoas. Como Lula poderia, de posse dessa informação, obstruir as investigações, se as informações sob sigilo fical pertencem ao banco de dados da Receita Federal e não podem ser destruídas pelo Lula ou pelos demais investigados?

    4) Mesmo que eles retificassem essas informações pra tentar ocultar algo isso ficaria registrado, junto com as informações originais, ou seja, seria confissão de culpa da parte dos investigados!

    A narrativa do Moro cada vez mais se torna confusa e sem razão!

    • Exatamente, Alan!
      Pelo que eu

      Exatamente, Alan!

      Pelo que eu entendi, Eduardo Guimarães só repassou informações ao instituto Lula informação acerca da quebra do sigilo fiscal e bancário de 40 pessoas ligadas a Lula.

      E que seria deflagrada a 24a etapa da Lava Jato. Em nenhum momento Eduardo Guimarães repassou a informação sobre a condução coercitiva de Lula. Se ele sabia da condução coercitiva especificamente, certamente não divulgou no blog, como é bem fácil conferir. Porém acho pouco provável que ele soubesse dessa informação, pois a fonte de Eduardo Guimarães era da Receita Federal e creio que ela também não poderia confirmar sobre a condução coercitiva.

      O que o Eduardo Guimarães fez foi ligar os pontos: a partir da informação da quebra do sigilo fiscal e bancário, concluiu que a 24a etapa da operação se deflagraria dali em breve sem saber que desdobramento teria. Em nenhum momento, repare, Eduardo Guimarães se referiu a condução coercitiva de Lula.

      Como você bem mencionou, o vazamento foi sobre a quebra do sigilo fiscal. Sobre esse fato, não haveria ação hábil por parte de Lula e os demais investigados que pudesse configurar destruição de provas ou algo do gênero.

      Creio que esse detalhe deve ser explorado pela defesa de Lula.

      • Pois é, até digo que tanto faz

        Com essas informações, tanto faz se o Eduardo Guimarães avisou sobre condução coercitiva ou quebra de sigilo: o aviso seria inócuo, já que não tinha como o investigado obstruir ou destruir prova, uma vez que as provas (quebra de sigilo fiscal) não estavam ao alcance do Lula…

        Ou seja, o que o Moro diz é que Lula poderia tentar jogar fora algo que nunca esteve em poder dele…

    • Outro detalhe: de que maneira

      Outro detalhe: de que maneira Moro vai embasar essa tese? Se foi obstrução, qual ato que configura tal delito? Destruição de provas? Lula poderia fugir?

      Lembrei do filme “Minority Report”. Só que nesse caso está sendo pior: para Moro, parece que não basta que o crime pudesse ser previsto antes do cometimento, em vista do cenário que ele imaginou ser plausível.

      Parece que o Savonarola quer dizer que QUALQUER movimentação de Lula significa a tentativa de cometer crime.

      É realmente muito tosco.

  8. Um quadro surrealista…

    Inacreditável o que está acontecendo no nosso querido pais….não dá prá entender esse poder sem limites de um reles juiz de primeira instância…ele tem mais poder que o próprio STF,…Moro pode mandar prender e arrebentar seus desafetos poltiicos em qualquer parte do Brasil…. pode Arnaldo…

    ????

  9. Que se candidate. O PSDB vai receber de braços abertos

    Quando é que Sergio Moro vai se desincompatibilizar do cargo de Juiz, que ele não honra, e se canditar às eleições presidenciais de 2018? Se ele quer ser um “Lula”, porque freudianamente é essa a questão, ainda que não totalmente consciente, ele precisa ter coragem, sair do casulo e dizer a que vem.

  10. Pelo que eu entendi, Eduardo

    Pelo que eu entendi, Eduardo Guimarães só repassou informações ao instituto Lula informação acerca da quebra do sigilo fiscal e bancário de 40 pessoas ligadas a Lula.

    E que seria deflagrada a 24a etapa da Lava Jato. Em nenhum momento Eduardo Guimarães repassou a informação sobre a condução coercitiva de Lula. Se ele sabia da condução coercitiva especificamente, certamente não divulgou no blog, como é bem fácil conferir. Porém acho pouco provável que ele soubesse dessa informação, pois a fonte de Eduardo Guimarães era da Receita Federal e creio que ela também não poderia confirmar sobre a condução coercitiva.

    O que o Eduardo Guimarães fez foi ligar os pontos: a partir da informação da quebra do sigilo fiscal e bancário, concluiu que a 24a etapa da operação se deflagraria dali em breve sem saber que desdobramento teria. Em nenhum momento, repare, Eduardo Guimarães se referiu a condução coercitiva de Lula.

    Como bem mencionado pelo Alan em um comentário anterior, o vazamento foi sobre a quebra do sigilo fiscal. Sobre esse fato, não haveria ação hábil por parte de Lula e os demais investigados que pudesse configurar destruição de provas ou algo do gênero.

    Creio que esse detalhe deve ser explorado pela defesa de Lula.

  11. Aguardemos: o Lula será a

    Aguardemos: o Lula será a única pessoa no planeta Terra a ser condenado (não porque a literatura assim permite, né, rosinha?) por DESAPROVAÇÃO. Nestas alturas, temos claro que QUADRILHA ainda é muito pouco. Talvez milícia de todos os acumpliciados no GOLPISMO?

  12. Edu Guimarães que já era

    Edu Guimarães que já era grande no meu conceito agora ficou gigante.

    ***

    Uma pena , pois este estado de arbitrariedades  é cria do republicanismo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome