Juíza manda prender cidadão negro que perambulava em frente ao Fórum

Jornal GGN – A juíza Yedda Christina Ching-san Filizzola, do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, deu voz de prisão contra um cidadão negro, na noite da última sexta-feira, dia 22. O suposto crime praticado foi que o cidadão estava na calçada do prédio do Fórum, no Centro do Rio. Para a juíza, ele se encontrava em área de perímetro do Fórum, considerada “área de segurança”.

O homem, negro e pobre, é de Curitiba e queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo. Com esse objetivo, foi ao prédio tentar apoio da Defensoria Pública. Desorientado, ficou perambulando pela calçada e acabou sendo preso.

A defensora publica Mariana Campos de Lima tentou interceder, em vão, contra a prisão e gravou a cena. 

A juíza ainda notificou a Defensoria, proibindo a publicação do vídeo.

Veja a ação da juíza:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

44 comentários

  1. Quem vai coibir a arrogância

    Quem vai coibir a arrogância daqueles que querem ser a lei? Quem vai denunciar essa ilegalidade? Quem indenizará esse cidadão vítima do Estado que deveria protegê-lo?

  2. Como é que uma pessoa como

    Como é que uma pessoa como essa “dotora” foi aprovada em um concurso para juiza? Ou foi protegida? Será que, como o “dotô” Sérgio Moro foi reprovada nas provas da OAB? Teremos que acreditar que para ser juiz é preciso ser um fracassado?

    • #

      “Como é que uma pessoa como essa “dotora” foi aprovada em um concurso para juiza?”

      É porque infelizmente, para empregar juiz o Estado não exige exame de sanidade mental.

  3. Juíza manda prender negro que perambulava em frente ao Foro

    Existe no local ALGUMA PLACA indicando os LIMITES da ÁREA de SEGURANÇA do FORO?

    E OUTRA informando que os CIDADÃOS que pagam os salários dos juízes não podem PERMANECER nesta ÁREA?

    Alguém neste PAÍS sabe a onde COMEÇA e TERMINA a área de SEGURANÇA dos FOROS?

    ABUSO de AUTORIDADE.

    VIVA o senador ROBERTO REQUIÃO de Mello e Silva pela sua LUCIDEZ e CIVISMO.

    • Eu nem sabia disso

      Que existia área de segurança em torno dos fóruns.
      Dos quartéis (militares e mesmo os da PM) sempre vemos as placas “Área de Segurança”. Mas, de fórum, nunca vi.

  4. Viver ficou mais perigoso

    Vivemos um momento de revelação e complicação.

    Pelo lado da revelação, hoje se vê o que 29 anos de “concurseirismo” produziu nos quadros das carreiras jurídicas. Gente sem a mínima condição de decidir sobre a vida alheia ascendeu aos cargos mais concorridos, no Judiciário, MP e Polícias, pelo caminho de se preparar e prestar todos os concursos até atingir o cargo desejado, ou o menos ruim. Se não der para ser Juiz, vou ser Promotor. Se não der para ser Promotor, vou ser Delegado da Federal. Se não der para ser Delegado da Federal, vou ser Delegado da Civil. E se não der para ser nada disso, vou ser Oficial da PM. A maioria sem a menor condição psicológica de exercer qualquer um desses cargos.

    Sobre as aberrações aprovadas nos concursos para delegado nem vou falar, porque o máximo estrago que conseguem fazer é contra eles mesmos, salvo algumas exceções que se perpetuam. Mas no MP e Judiciário a coisa é bem pior.

    Tem membro do MP espancando esposa, matando amante, recebendo propina, saindo da instituição para ganhar milhões em escritórios de advocacia, patrocinando palestras do Kataguiri, afrontando o Judiciário com teses como a “bandidolatria”, recebendo uns trocos para dar palestras, etc. Aquele MP que se arvorava em “grilo falante” da sociedade lá nos anos 90 virou uma caricatura, objeto de chacota de qualquer um que tenha aprendido os princípios básicos do Direito.

    O Judiciário não faz feio nessa gincana de desmoralização. Não bastasse o Gilmar Mendes, tem juiz autorizando tratamento para a “cura gay” a partir de ação judicial promovida por uma pessoa claramente desequilibrada. Tem o Moro, que se arvorou em “julgador geral da república” com o auxílio da mídia, e hoje suas sentenças são, de fato, irrecorríveis. Ai do tribunal superior que anule uma de suas sentenças. Tem juiz que mata a esposa e continua recebendo subsídio, etc.

    É uma esculhambação de tal monta que não se vê no horizonte uma possibilidade de reverter.

    Pelo lado da complicação, quem, nessa barafunda, se for processado poderá acreditar que terá direito a um julgamento justo e ao “due process of law”? Nessa putaria, em que os juízes decidem não pelo Código de Processo, mas pelo clamor das ruas?

    Se vc for atropelado por um “queridinho” da mídia, está fodido. Não terá direito nenhum. Mas se vc atropelar um “queridinho da mídia” será crucificado em praça pública, ainda que o indivíduo tenha se suicidado jogando-se na frente de seu carro, bicicleta, velocípede, etc.

  5. #

    Uma cena deprimente da qual essa senhora poderia ter se poupado; prepotência e crueldade à flor da pele.

    Essas “excelências”, a cada dia, nos enchem de orgulho de ser brasileiro.

  6. E os outros que também estavam lá?

    Como que uma área externa e sem barreiras para o público, onde circulavam normalmente muitas pessoas, pode ser área de segurança?

    Na mochila dele a gente não sabe o que tem dentro, mas na cabeça dessas pessoas é fácil saber o que tem e tenho quase que certeza que é muito mais danoso que o conteudo da mochila.

    Idade das trevas!

  7. Abuso de autoridade.

    Houvesse democracia e Estado de Direito no Brasil, esta juíza seria presa por evidente abuso de autoridade. Deve ser discípula de Sérgio Moro. Esta mulher é um tipo claro daquela estátua da justiça que simboliza a Justiça como uma figura obesa, mórbida e inútil, que é suportada pelos ombros de um homem negro, magro, de aspecto famélico e com os ossos à mostra, simbolizando o povo sofrido que suporta os encargos desse sistema que nunca para de acumular apenas para si mesmo riquezas, privilégios e garantias. O Sistema Judiciário brasileiro sempre foi comprometido com a Oligarquia que sempre mandou no País, desde os tempos do Brasil Colônia, passando pelo Brasil Império e chegando até nossos dias. Composta por juízes e procuradores que percebem salários extratosféricos, vantagens, privilégios, imunidades e vitaliciedade de vencimentos,  essa casta tornou-se insensível e indiferente ao clamor das ruas e dos mais desvalidos. Completamente impermeável à soberania popular, o Judiciário tornou-se o maior de todos os nossos problemas: seletiva, preconceituosa, classista, hermética e partidarizada.

  8. O poder é o próprio mal

    Sua benção, doutora!

    Somos do bem e desculpamos a juíza: estava cansada, frustrada, aborrecida, mal-dormida, mal-amada, angustiada, triste, menstruada, solitária, com a auto-estima baixa, colesterol alto, um tanto acima do peso e a alma, a alma é pequena.

  9. Uso de Algemas

    Como é que é STF: vale uso de algemas? Então aquela decisão sumulada é que nem a lei: está escrito, mas não vale para todos? Se um cidadão de rua coloca em risco o “perímetro de segurança do judiciário”, estamos ferrados!

     

  10. Esses “deuses” e “deusas” 

    Esses “deuses” e “deusas”  passaram por avaliação psicológica-psiquiátrica antes de assumirem tão importantes cargos? Pessoas normais jamais teriam comportamentos tão bestiais. 

  11. Sabem o que fizeram no verão passado

    Esse episódio define o grau de “cagaço” em que se encontra o judiciario (neste caso Curitiba) após apoiar o golpe.

    Devem ter orientações de inteligencia sobre a escalada da instabilidade social do momento e a tomada de precauções.

    • É por isso

      É por isso que querem o Lula culpado, para pintar as suas consciências com uma mão de tinta vermelha. Precisam de um bode “respiratório” para sentir que todo o mundo é igual a eles. Esse povo anda todo com sentimento de culpa no cartório.

  12. Ideia….

    Proponho que se faça uma lista com nomes e decisões/entrevistas/declaracões bizzaras, autoritarias e “malucas” de juizes e desembargadores…….tenho a impressão que vamos passar facilmente da centena….mas acho que seria uma boa coisa dar nome aos bois e fazendo a lista circular na internet…ja que so vivem para a opinião publica……a opinião publica que os julgue………

  13. Deve faltar

    Deve faltar processo na vara dela, para ela sair de sua poltrona para implicar diretamento com um coitado.

    Ou não conseguiu passar no concurso de Policia Militar, só sobrou ser juiz, fazer o quê.

  14. Demitida é pouco

    Devia ser demitida, perder a função pública e ser presa por abuso galopante de autoridade.

    O Judiciário sempre foi esquizofrênico, mas agora já está beirando a sociopatia…

    • Demeretíssima

      Ok! Eu entendo que se queira achar um jeito de desclassificá-la, mas esta não é a melhor forma! Quando a compara com uma diarista, vc mostra um preconceito parecido com o dela! Se vc se ater ao mérito (ou demérito) do que a (de)meretíssima fez, fica mais elegante a crítica…

      Abraços generalizados!

  15. Quem manda nascer preto e não

    Quem manda nascer preto e não ter ficado rico. Se ao menos fosse um Ronaldo Gaúcho, mas um negro pobre sujando a calçada da juíza. Isso não é possível, homi.

  16. Credibilidade

    Esse golpe triturou toda a credibilidade do estado brasileiro. Não sabemos mais qual dos três poderes é o pior: o Legislativo, corrompido por ter tantos corruptos que respondem na justiça; o Executivo, que só se preocupa em corromper o Legislatico e arrumar fontes de financiamento de campanha; ou o Judiciário, com seu corporativismo e decisões incompreensíveis, como expor os telefonemas da presidenta da República, fazer cunduções coercitivas sem que houvesse prévia intimação, conceder liminar para a cura gay, adotar critérios pra preder senador de um partido, mas para outro ser condescendente, fazer prisões provisórias afim de obter “delação premiada”, processar estudantes que se reúnem em centro cultural, alegando que eles “poderiam” cometer crimes, sem falar em capitão que virou major, por causa disso! Desliguem a luz, entreguem a direção aos estadunidenses, eles ganharam! O Brasil acabou.

  17. Juíza despreoarada
    Uma mulher desta ocupando o cargo de juíza, sem o nenhum, humilhando um cidadão pobre e negro. Até quando vamos aturar esta justiça seletiva, partidária, xiita, meritocracia e corrupta, com elementos que não tiveram experiências sociais, sem base de filosofia, humanismo. Um total despreparo para a carreira que alçaram sabe-se lá como.

  18. Despreparo

    No Brasil, há muita gente qualificada, inteligente e educada, mas que não consegue se colocar no mercado de trabalho. Os motivos são inúmeros, inclusive falta de oportunidade, mesmo.Em contrapartida, percebo que há profissionais completamente despreparados ocupando, até mesmo, cargos de poder. A meu ver, é o caso dessa juíza. Lembrou-me a rainha de copas do filme “Alice no país das maravilhas, “Cortem as cabeças!” 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome