Laurita Vaz, a Justiça discreta de uma grande juíza

Um habeas corpus do Tribunal de Justiça do Pará liberou da prisão os policiais que participaram da chacina de Pau d’Arco. O Ministério Público Federal do Pará recorreu. A questão foi lervada à Ministra Laurita Vaz pela Procuradora Geral Raquel Dodge.

E aí, a Ministra Laurita – na expressão de um membro de uma lista de direitos humanos – “sem entrevistas, sem agir como líder de torcida, sem pedir “ajuda da população”, sem abordar combates ideológicos, em luta do bem contra o mal, sem maniqueísmo” decidiu em apenas uma página:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora