Marta é absolvida de acusação de improbidade administrativa

Da Agência Brasil

A senadora Marta Suplicy, ex-prefeita de São Paulo, foi absolvida pela 2ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo da acusação de improbidade administrativa, em processo relativo à sua gestão no comando do município.

A denúncia do Ministério Público acusava Marta de ter contratado sem licitação, a organização não-governamental (ONG) Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual (GTPOS) para ações sobre planejamento familiar, métodos contraceptivos e sexualidade nas regiões de Cidade Ademar e Cidade Tiradentes, na capital paulista.

Mas para o relator do recurso, desembargador Carlos Violante, a contratação atendeu aos requisitos legais para dispensa de licitação, não caracterizando irregularidade. Os desembargadores Vera Lucia Angrisani e Renato Delbianco acompanharam o voto do relator.

 

Procurados pela Agência Brasil, a assessoria de imprensa da senadora e o Ministério Público ainda não se pronunciaram sobre a decisão.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

8 comentários

  1. Agora que passou para o outro

    Agora que passou para o outro lado está imune, é inimputável.

    No final das contas, todo o partidarismo e exibicionismo do MP e Jud  vão lhes cobrar um preço alto mais na frente. Muita gente já acordou para a farsa. Como o descontrole de GM ontem acabou por desmascará-lo e, por vias transversas, beneficiar o PT, que saiu como perseguido, o mesmo é válido para os demais que hoje vivem para defender a sua causa e em busca dos holofotes.

  2. Não podem os leitores deste

    Não podem os leitores deste blog, que é classificado como progressista, fazer como fazem os direitistas e ultradireidistas fascistóides; a qualquer notícia, positiva ou negativa, sobre Marta Suplicy, promover o linchamento dessa senadora. Mas é óbvio e evidente que a senadora, depois que começou a falar mal do partido a que deve o mandato e depois de desfiliar-se do mesmo, está recebendo afagos e bajulações da mídia que sempre a hostilizou. Se ela ainda estivesse no PT, o tratamento que receberia do judiciário não seria o mesmo; isso até o mundo mineral sabe. 

    Marta é calculista e usa as declarações contra o PT para continuar nos holofotes. O pedido de filiação ao PMDB, feito pela senadora, mostra claramente que a ética, os princípios e valores, a dignidade, a honestidade, a coerência pouco importam para Marta Suplicy; para voltar ao poder municipal em São Paulo vale qualquer coisa, até juntar-se aos inimigos e adversários políticos históricos. O que Marta não percebeu é que essa guinada à direita não lhe garante os votos necessários para voltar à prefeitura paulistana. A maioria dos que nela votaram para ocupar uma cadeira no Senado não o farão no ano que vem, quando ela se lançar candidata à prefeita de São Paulo. Ela não terá, também, o voto do eleitorado conservador que sempre a hostilizou. Polìticamente Marta Suplicy está morta.

  3.  
    Olha ai um caminho mais

     

    Olha ai um caminho mais maneiro para os filiados do PT escaparem da fogueira da Santa Inquisição do doutor moro do Paraná-Guantánamo. Eh velho, ao abjurar, vosmecê se torna um cristão novo atucanado, e como tal, livre de todos os pecados orinais. Evidentemente que essa renovação carismática pode ser de araque, prá inglês apreciar.  Amém.

    Orlando

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome