Ministério Público pede R$ 10,9 bilhões para fazer acordo com J&F

joesley2_0.jpg
 
Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – Por meio de nota à imprensa, o Ministério Público Federal informou que a força-tarefa da Operação Greenfield fez uma proposta de R$ 10,994 bilhões para fechar o acordo de leniência com o grupo J&F, que controla a JBS de Joesley Batista. 
 
O valor, segundo a Procuradoria da República no Distrito Federal, é equivalente a 6% do faturamento das empresas da J&F em 2016, e deverão ser pagos em parcelas semestrais ao longo de 13 anos. O grupo afirma que o faturamento de suas companhias foi de R$ 183,244 bilhões no ano passado.
 
A Procuradoria recusou oferta de R$ 8 bilhões da J&F. Esta é a quinta vez que o MP recusa a proposta da holding, que inicialmente havia apresentado os valores de R$ 700 milhões, R$ 1 bilhão, R$ 1,4 bilhões e R$ 4 bilhões.

 
Inicialmente, o MPF fixou a multa em 20% do faturamento das empresas, mas foram aplicados redutores em razão da delação premiada de Joesley e Wesley Batista. O MP também disse que levou em consideração o Ebitda (usado para medir o desempenho de uma empresa, desconsiderando impostos) para calcular o valor da multa.
 
A proposta diz que os pagamentos devem começar ser quitados em dezembro deste ano e terão correção pela Selic. Além disso, eles deverão ser feito exclusivamente pela J&F, no intuito de proteger os acionistas minoritários.
 
De acordo com a Procuradoria, o valor será destinado para entidades públicas e fundos de pensão que foram lesados pela atuação das empresas, segundo as investigações do MPF. Os fundos Funcef e Petros, além do BNDES, devem receber 25% do valor total, cada um.
 
O restante será dividido entre o FGTS (6,25%), Caixa Econômica Federal (6,25%) e a União (12,5%). A proposta também determina que, se a J&F fechar acordos fora do país, 50% dos valores pagos no exterior serão destinadas para as entidades brasileiras. 
 
Assine
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

14 comentários

  1. Isso é o mesmo que estipular

    Isso é o mesmo que estipular valor milionário de fiança para não soltar o preso. 11 bilhões é pra não ter acordo algum. Como eles calcularam esse número mágico?

    • Dado que a compania esta pra

      Dado que a compania esta pra SE exportar cedo cedo do Brasil pros EUA…  ta pouco.  E eles sabem perfeitamente disso.

      A ideia era exportar as maiores companias d0 Brasil.  Aas custas do BNDES.

      Conseguiram.

      • dado….

        Caro Ivan, deixemos de ser tão inocentes. Não é o que foi feito pelas Privatarias? Não transformamaos Patrimônio Público, o futuro e garantia de seus filhos, em propriedade de multinacionais? Território, água, ar, petróleo, eletricidade…. E financiados com juros subsidiados do BNDES? Não demos 0 4.o maior mercado de telecomunicações de graça a estrangeiros e ainda os financiamos através de BNDES. Viramos um gigantesco importador a partir de empresas que eram genuinamente nacionais. Ah! Mais agora eu tenho um telefone e um celular !!!  Você e o mundo inteiro, depois da revolução tecnológica que financiamos e ficamos de fora. Alias de fora não?! Pagamos as contas. E a AMBEV? O amigo do filho de FHC, dono de corretora, que comprou banco, que comprou Antartica, que comprou Brhma que vendeu tudo para a Budweiser e deu no pé. Financiamentos do BNDES de até 50 anos. Realmente somos a Pátria dos Gênios. abs.  

    • ??

      Vamos continuar extorquindo e destruindo empresas e exonomia nacionais. Até porque para que servem os 240 mil empregos através da JBS. Vingança. Queremos vingança. Como Joesley se safa e derruba todos os corruptos?! E não acontece nada para elel. Atyé por que savemos que nosso Governo só extorquia JBS. Para todo o restante das milhares de empresas brasileiras, o governo só trabalhou e ajudou..  

  2. Para onde irá esse dinheiro?

    Para onde irá esse dinheiro? Deveria ser aplicado obrigatoria e integralmente na educação, priorizando as regiões mais carentes.

    • Não gosto nem de pensar no

      Não gosto nem de pensar no prejuízo que o país vai tomar qdo a turma do tráfico de armas e drogas for chamada pelo MPF pra vender deduração.

      O MPF tá comprando caguetes  e vai fazer o quê com essa grana? Reformar o castelo espelhado? O templo coxinha tá precisando de reformas? Aquele estilo arquitetura/ostentação já enjoou procuradores de gosto menos duvidoso?

      Eu pensei que o MPF tivesse chegado ao limite mas parece que qto mais se superam mais o teto se distancia.

  3. Cara, essa negociação do MPF

    Cara, essa negociação do MPF com os trambiqueiros, tá um vexame. Até pq a dupla sertaneja tira a maior onda com a cara da turma do MP. Primeiro o MPF chutou 11 bilhas e a dupla mandou um cai na real,: Te dou ! bilha e lamba os beiços….

    Até parece que Joesley&Wesley  estão muito preocupados em honrar qq cois e, pior,  A quem a turma do MPF pretende enganar com essa cobrança? Então, destruir uma nação ferrar com 200 milhões de habitantes expor o Judiciário/MPF ao mais supremo ridículo custa tão barato assim? Fala baixo MPF; Daqui a pouco vai ter fila de trambiqueiro internacional de todos os naipes fazendo propostas à casa. Para que tá feio.

  4. Lei Anti Corrupção

    Deixando de lado as suposições e teorias da conspiração, vejamos: A Lei anti corrupção prevê, em casos como da JBS, multa de até 20% do faturamento bruto do ano anterior. No caso de fechamento de acordo de leniência, há um abatimento de dois terços nesse valor. Ou seja, na prática, em casos de acordo, o teto é 6,6%, que dá esses 11 bilhões.

    A Lei foi aprovada no governo de Dilma Roussef.

    O prazo é definido no limite de pagamento da empresa, para que ela não quebre, mas seja devidamente penalizada.

    A destinação do dinheiro também é prevista em Lei. Vai para os prejudicados pelas ações de corrupção. No caso, o BNDES, a Caixa e os fundos de pensão.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome