GGN

Ministros do STF repudiam ataque e afirmam que não aceitarão ameaças

Jornal GGN – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, deixou um claro recado aos ataques de aliados do presidente Jair Bolsonaro à Corte: afirmou que “jamais se sujeitará” a “nenhum tipo de ameaça” e que “se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira”.

A declaração foi dada por meio de nota oficial, logo após o prédio do STF sofrer ataques, na noite do último sábado (13) de fogos de artifício apontados contra a sede da Corte, em uma simulação a bombardeio (leia mais).

Nesta segunda (15), a líder do grupo “300 do Brasil”, Sara Winter, foi presa juntamente com outros integrantes do movimento armado, que teria sido o responsável pelo ato da noite de sábado. Mas na nota, Toffoli explicitou que os ataques são de “integrantes do próprio Estado”, em referência aos aliados do presidente Jair Bolsonaro.

O ministro afirmou que “apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil”, as “atitudes têm sido reitaradas” e “estimuladas” por “uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado” e “financiadas ilegalmente”.

“O Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão”, disse o ministro.

Além de Toffoli, todos os ministros do Supremo se manifestaram, repudiando as atitudes do grupo. “Todo atentado a qualquer instituição democrática é um atentado à democracia”, disse Gilmar Mendes. Para Barroso, os atos são “irrelevantes na quantidade de integrantes e na qualidade das manifestações”, mas que isso não tornava “menos grave a sua atuação” e que “há diferença entre militância e bandidagem”.

“O STF jamais se curvará ante agressões covardes de verdadeiras organizações criminosas financiadas por grupos antidemocráticos que desrespeitam a Constituição Federal, a Democracia e o Estado de Direito. A lei será rigorosamente aplicada e a Justiça prevalecerá”, escreveu Alexandre de Moraes.

Leia a nota na íntegra do presidente do STF, Dias Toffoli:

Infelizmente, na noite de sábado, o Brasil vivenciou mais um ataque ao Supremo Tribunal Federal, que também simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas.

Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos – Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.

O Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão.

Guardião da Constituição, o Supremo Tribunal Federal repudia tais condutas e se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile