Moro condena executivos da Mendes Júnior e agenda leilões

 
Jornal GGN – O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi novamente condenado, juntamente com o ex-vice-presidente da Mendes Júnior, Sérgio Cunha Mendes, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Também nesta terça-feira (03), o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, determinou o leilão de bens apreendidos de condenados, como forma de restituir os valores desviados da Petrobras.
 
Na mesma sentença de Sérgio Cunha Mendes, que irá cumprir 19 anos e quatro meses de prisão, Moro condenou também Rogério Cunha de Oliveira, diretor da área de óleo e gás, o executivo Alberto Elísio Vilaça Gomes, o representante formal da GFD Investimentos Carlos Alberto Pereira da Costa, o ex-dono da corretora Bônus Banval Enivaldo Quadrado, o operador João Procópio de Almeida Prado e Antonio Carlos Brasil Fioravante Pieruccini.
 
O caso foi deflagrado na 7ª fase da Operação Lava Jato. Moro condenou os investigados pelo pagamento de R$ 31,4 milhões de propina a Costa para favorecer a empreiteira em cinco obras da estatal, entre elas a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e a Refinaria do Paraná (Repar).
 
Preso em novembro do ano passado, Sérgio Mendes cumpria prisão domiciliar desde abril, quando o STF concedeu o direito a ele e a outros executivos da empreiteira. A Suprema Corte entendeu que Mendes deveria cumprir algumas condições, como obrigação de recolhimento domiciliar integral, de proibição de deixar o país e de monitoramento por tornozeleira eletrônica.
 
Ainda nesta terça, Sérgio Moro ordenou o leilão de uma lancha 2013, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, avaliado em R$ 3 milhões, e um hotel de propriedade do doleiro Alberto Youssef, no valor de R$ 3,8 milhões.
 
Moro também decidiu pelo leilão veículos de luxo, como duas Mercedez e três BMW, que estão em nome de Nelma Kodama e Rafael Henrique Srour, ambos doleiros. O leilão dos carros está previsto para quinta-feira (5). Já os bens do doleiro Alberto Youssef e de Paulo Roberto da Costa serão leiloados nos dias 13 e 23 deste mês.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora