No Sábado de Aleluia, Moro liberta nove dos detidos na Operação Xepa

Jornal GGN – Sérgio Moro, juiz de primeira instância da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, mandou liberar nove presos temporários da 26ª fase da Lava Jato, conhecida como Operação Xepa. Essas pessoas estavam presas desde o dia 22 de março. Despacho de Moro reza que não é o caso de prorrogação, já que o prazo para cumprimento venceria no dia 26, data da liberação. Daí determinou a expedição dos alvarás de soltura.

Aliás, neste dia 26 comemorou-se a Sábado de Aleluia, feriado religioso dos cristãos, o primeiro dia depois da crucificação e morte de Jesus e o dia anterior ao Domingo de Páscoa. Durante o Sábado Santo é celebrada a Vigília Pascal, quando os fiéis cristãos reunem-se em orações durante toda a madrugada que antecede o Domingo de Páscoa.

No entanto, Moro determinou que nenhum deles pode deixar o país enquanto as investigações estiverem em andamento, devendo entregar os passaportes no prazo de três dias.

As nove pessoas estão relacionadas às investigações sobre fraudes documentais. De acordo com o despacho, a prisão foi expedida pois entendia-se que existia risco de ocultação, destruição e falsificação de provas. Outra justificativa para a prisão é de que as pessoas seriam ouvidas separadamente pela autoridade policial, “sem que recebam influências indevidas uns dos outros”.

No despacho da sexta-feira Santa, Moro informa que mandará ao Supremo as planilhas apreendidas na casa do executivo da Odebrecht Benedicto Barbosa da Silva Júnior, onde cerca de 200 políticos estão identificados, muitos com foro privilegiado.

O juiz de primeira instância acredita que qualquer conclusão quanto à natureza dos pagamentos, “se ilícitos ou não”. “Os pagamentos retratados nas planilhas da residência do executivo Benedi­cto Barbosa podem retratar doações eleit­orais lícitas ou mesmo pagamentos que não tenham se efetivado”. diz Moro. “A cautela recomenda, porém, que a questão seja submetida desde logo ao Egrégio Supremo Tribunal Federal”.

Os presos liberados são: Alvaro José Galliez Novis, Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, Antônio Pessoa de Souza Couto, Isaias Ubiraci Chaves Santos, João Alberto Lovera, Paul Elie Altit, Roberto Prisco Paraíso Ramos, Rodrigo Costa Melo, Sergio Luiz Neves.

(Com informações da Agência Brasil)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

19 comentários

  1. O camisa preta do Paraná não

    O camisa preta do Paraná não tem como manter preso ninguém. Todas as suas prisões foram arbitrárias e ilegais e visavam constranger os presos para falar o que ele queria.

    Os únicos réus confessos,o doleiro reincidente (coincidentemente com o mesmo pretenso juiz) e os ex-diretores ladrões da Petrobrás,estão livres leve e soltos e com boa parte da grana roubada legalizada.

    Este sujeito está emporcalhando ainda mais o judiciário brasileiro,tào conhecido por não promover justamente aquilo que deveria fazer: JUSTIÇA.

    • Alguém tem noção do número de

      Alguém tem noção do número de pessoas presas e há qto tempo, nessa operação LavaJato? Quem são os reféns de Moro e, se tem recebido visitas, regularmente. Temos alguém que possa atestar as condições dos reféns?

        • alegação é prova

          Sr. Hélio,

          Há um setor da sociedade que garante que alegação é prova.

          Porém só contra os inimigos.

          Por sua vez, prova contra os amigos nem alegação é!

          Esse setor é reconhecido pelo barulho que fazem. Eles e seus filhos pequenos são eméritos batedores de penicos.

          Reside um problema: Tem-se que ter muita paciência com eles porque ainda não inventaram vacina para esta doença.  

        • Hélio, no país do nonsense

          Hélio, no país do nonsense acho que vamos ter aguardar a segunda vinda e o juizo final para que o Moro tenha que justificar suas atitudes arbitrárias, afinal ele serve a um poder maior que o de todos os homens, a santíssima trindade tupiniquim, o irmão, o irmão e o irmão, todos marinhos unidos na poderosa Rede Globo.

      • Já fizeram até um carimbo na lojinha da esquina para esse texto

        O problema é que carimbam na testa até mesmo antes de julgar.

        Cuidado com seus amigs porque vc pode levar uma carimbada digrátis na sua…

  2. Os que possuem cargo eletivo,

    Os que possuem cargo eletivo, teem foro privilegiado, os outros não e por que não foram nem seguer interrogados? para saber mais sobre as planilhas?

      • o que fazem, desperdiçando nosso dinheiro a rodo…

        ou o que consideram como conquistas e usam como propaganda da força tarefa,

        até a receita federal sozinha poderia fazer

        de conquistas mesmo, apenas politicagem com a ligação com o mensalão

        Dirceu segue preso justamente pra isso, para forjar a ligação

         

  3. Acho que a sociedade deve

    Acho que a sociedade deve estar atenta a esses presos. foram largados lá e não são alcaçados por HC’s sabe-se lá pq.

  4. E……………

    Gostei do termo – ” o camisa preta”!!! Doravante irei usá-lo, se me permite o criador do mesmo !!!!!!!!!!!!!!!!

    Antes usava juizeco !!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome