As provas que levaram Moro a autorizar ação contra Eduardo Guimarães

A ação contra Guimarães pipocou num momento em que os inquéritos da PF contra Lula parecem travados. De uma dessas investigações, feitas a partir da devassa nas empresas do petista e seus familiares, Lava Jato usou apenas um email misterioso para sustentar a tese de que provas contra Lula foram deletadas
 
 
Jornal GGN – No despacho em que dá aval à busca e apreensão e condução coercitiva contra o blogueiro Eduardo Guimarães, o juiz federal Sergio Moro apresenta a “síntese das provas” que a força-tarefa da Lava Jato colheu para justificar o pedido. São basicamente três: um e-mail suspeito enviado a uma funcionária do Instituto Lula; uma mensagem enviada a Guimarães por sua fonte em Curitiba, que ele próprio publicou no blog, e o roteiro de ligações efetuadas entre os investigados.
 
Ao fazer uma retrospectiva das ações da PF que culminariam na investida pública contra o blogueiro, Moro revelou a existência de uma lista das pessoas que tiveram acesso às ações de quebra de sigilo, busca e apreensão e condução coercitiva, autorizadas há mais de um ano, contra Lula e pessoas ligadas ao ex-presidente – a operação ficou conhecida, em 4 de março de 2016, como Aletheia.
 
Essa lista foi reduzida a dois funcionários da Receita Federal, e uma caçada ideológica nas redes sociais transformou Rosicler Veigel – considerada alinhada à esquerda pela PF – na principal suspeita.
 
Isso foi suficiente para a Lava Jato pedir a quebra de sigilo das mensagens de email e telefone de Rosicler, e a consequente quebra de sigilos contra Eduardo Guimarães e sua fonte, Francisco José de Abreu Duarte, que foi quem recebeu as informações de Rosicler. Com isso, a força-tarefa elaborou um cronograma de quando os contatos entre os três foram feitos.
 
Os detalhes dessa fase da investigação estão no processo de número 50644068320164047000, que não está disponível no site da Justiça Federal do Paraná.
 
Além da ligações telefônicas que conectam os investigados, a Lava Jato apontou como segunda prova uma mensagem que Eduardo Guimarães recebeu de Francisco Duarte.
 
Não era necessário sequer quebra de sigilo – no caso, uma violação ao direito ao sigilo da fonte de Guimarães – para selecionar essa “prova”. Isso porque o blogueiro, que diz não ter nada a esconder, divulgou a mensagem, a seguir, em uma das postagens que fez antecipando os detalhes da Aletheia no Blog da Cidadania:
 
“[23/02 23:08] + 55 41: É isso. Pode fazer chegar as suas fontes no instituto?”
 
Sobre essa mensagem, sustentou a força-tarefa: “(…) é perceptível a intenção desse último [Francisco Duarte] de que as informações repassadas a Eduardo Guimarães fossem comunicadas aos investigados, em clara alusão ao Instituto Lula.”
 
A Lava Jato ainda usou o trecho da publicação de Guimarães em seu blog, em que ele diz que, “antes de qualquer coisa”, enviou a lista de pessoas físicas e jurídicas que teriam seu sigilo fiscal quebrados ao Instituto Lula, que teria atestado a aproximação dos investigados com o ex-presidente.
 
Para declarar “suficientes indícios” de que Rosicler Veigel, Francisco Duarte e Eduardo Guimarães “atuaram para que ocorresse a indevida divulgação de dados sigilosos, em violação a sigilo funcional, e igualmente possível embaraço a investigações”, Moro ainda apontou o uso de mais uma mensagem descoberta pela Lava Jato após a devassa promovida pela Aletheia.
 
Trata-se de um e-mail recebido por Claudia Troiano, funcionária do Instituto Lula, que aparece em inquéritos como “uma das pessoas que manteve contato com Leo Pinheiro para tratar de assuntos relacionados ao triplex no Guarujá”.
 
O EMAIL MISTERIOSO
 
Na noite anterior à condução coercitiva de Lula, busca e apreensão em sua residência e devassa no Instituto Lula, na LILS (empresa de palestras) e em empresas dos filhos do ex-presidente e seus respectivos sócios, a Lava Jato achou um e-mail que considerou suspeito.
 
Ele foi enviado do endereço eletrônico “[email protected]” – que, curiosamente, a PF não sabe a quem pertecente – para “[email protected]”, às 22h17 do dia 3 de março de 2016, com o seguinte conteúdo: 
 
“Todo cuidado é pouco, leia, imprima, repasse ao Lula e apague, não deixe na sua máquina. Ele precisa remeter valor para mim, tratar assunto da família Bumlai. Responda neste e-mail que é fictício e depois apague. Não ligue, telefones grampeados, cuidado. Diga a ele cuidar estão todos os telefones grampeados. Apague”.
 
Moro anotou que este é um “elemento informativo de relevo” para justificar as ações que visam apurar se a equipe de Lula obteve ajuda para destruir evidência de crimes, dificultando o trabalho da Lava Jato. 
 
“O correio eletrônico causa estranheza não só pelo seu teor, alertando pessoas próximas a Luiz Inácio Lula da Silva a respeito da existência de medida cautelar contra investigados, mas igualmente pela data em que foi remetido, 03/03/2016, às 22h17min, um dia antes da deflagração da operação policial que envolveu Luiz Inácio Lula da Silva, o Instituto Lula e outros investigados”, diz o despacho. 
 
Com esses três pontos em vista, Moro determinou busca e apreensão e condução coercitiva de Guimarães no último dia 23.
 
O PROCESSO
 
O processo de Guimarães começou a tramitar publicamente sob o número 50087622420174047000 em 6 de março de 2017. Foi derivado do número 50644068320164047000, que não está disponível para consulta online.
 
Moro despachou em 7 de março de 2017, solicitando posicionamento do MPF sobre o pedido da PF acerca das buscas e apreensões e condução coercitiva contra Guimarães e sua fonte, além de sanção à Rosicler Veigel, que acabou transferida de setor por determinação do juiz.
 
Em outro despacho, disponível no sistema da Justiça Federal do Paraná, Moro apontou que, para a Lava Jato, o inquérito que envolve Guimarães pode revelar se todos os processos contra Lula foram prejudicados pelo vazamento.
 
 
 
A ação contra Guimarães aparece em um momento em que os demais inquéritos da PF contra Lula parecem travados.
 
Dos três inquéritos citados por Moro acima, dois tiveram de ser prorrogados por mais 90 dias porque a Polícia Federal não consegue concluir o relatório. Eles se arrastam desde novembro de 2015 (5054533-93.2015.404.7000) e fevereiro de 2016 (5006597-38.2016.404.7000). Ficaram alguns meses paralisados porque o Supremo Tribunal Federal precisava decidir sobre os grampos em Lula que envolviam autoridades com foro. O de número 5003496-90.2016.404.7000 foi derivado do caso Bancoop e está ligado à Mossack Fonseca. Os dois primeiros têm relação com as devassas feitas nas empresas de Lula e seus filhos.
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

33 comentários

    • exato, mas …


      … não só.

      entre outros crimes pode-se elencar, e aí que está a ironia, o de obstrução da justiça.

      trocando em miúdos, imputam aos outros crimes que praticam para favorecer ilegalmente grupos políticos.

      portanto, aparecem mais 2 crimes: prevaricação e formação de quadrilha ou bando.

  1. Ou seja, mais uma vez, como

    Ou seja, mais uma vez, como sempre, nem o desMoronado, muito menos a tal força-sem-tarefas do mpf e nem os poliças possuem qualquer prova contra o Edu, o Lula e o Instituto. Apenas convicções indiciárias de quem não tem mais o que fazer. Haja saco.

  2. Falsa Bandeira

    Quem garante que o email não é de ”Falsa Bandeira”, enviado por alguém justamente para incriminar o presidente e sua equipe? Toda essa história está muito mal contada. Fosse os advogados de Lula, demandaria a identificação do remetente e localização

  3. piada do “email misterioso”

    esses moleques, investidos nos seus altos salários, fazem farra com dinheiro do contribuinte.

    esse email misterioso, e “que é fictício” … só pode ser brincadeira isso.

    alguém recebe um email, que é “misterioso” e “fictício”, e acaba processado por “obstrução da justiça”?

    e mais: o blogueiro não tem nenhuma obrigação funcional de não divulgar investigação pirotécnica que o público desconheça: ele não é agente público; não tem dever de sigilo funcional.

    se houve crime, este ocorreu pela autoridade que vazou e pelas autoridades que negigenciaram a guarda dessas informações.

    e foram centenas de vezes.

    ontem a ombudsman da folha acusou o procurador geral de república de divulgar, seletivamente, informações sigilosas, acrescentando, ainda, que ele, o pgr, era um mentiroso por ousar desmentir a notícia.

    chamou pro pau e o merda ficou quietinho!

    estas mesmas autoridades que divulgam informações sigilosas, se estivéssemos sob a legislação federal estadunidense, estariam no corredor da morte por crime de alta traição por franquear informação de segurança nacional a potência estrangeira.

    diante de tantas ilegalidades cometidas nessa lava-jato, quais as garantias de que esse “email misterioso” não seja mais uma prova forjada, exatamente nos mesmos moldes das “delações premiadas”, obtidas mediante a coação ilegal de processados para incriminar lula?

    deve-se considerar que, na apreensão dos computadores e servidores do instituto lula, os agentes, mediante coação ilegal de ameaça de prisão, obtiveram as senhas deles e, portanto, capacidade de forjar qualquer “email” misterioso.

  4. este pais virou uma piada juridica

    agora a FARSA-JATO depois de cometer um crime (violar sigilo de fonte previsto na constituição), vai acusar o Lula de obstruir a investigação de um crime que nao tem como ser provado. 

    É como se na falta de uma prova, arrume-se outra prova para provar que teria provas. Bizarro. Cada vez mais mostra que esse pessoal da farsa-jato nao tem prova alguma contra o Lula, senao eles nao estariam buscando essas minucias. 

    Moro se meteu em uma enrascada, vai ter que inocentar o Lula. 

    • ENRASCADA

      A enrascada do garoto Moro é que ele terá que devolver o prêmio “Faz a Diferença” pra Globo, caso não prender o Lula.

      Corra garoto, estamos já, nos 45  (PSDB) do segundo tempo.

  5. tadinhos…. endoidaram

    O mail avisa de telefones grampeados, e o Instituto Presidente Lula tomou conhecimento dias antes da invasão morotiana?

    Agora a do papagaio que…….

    • Esse email mandando Lula
      Esse email mandando Lula destruir provas tem um texto que nao deixa duvidas de que se trata de prova plantada por agentes do Estado ou a serviço deste.

      Moro nao seja tao rude, vai plantar coquinho

  6. Um aspecto curioso – e pouco

    Um aspecto curioso – e pouco dito – sobre esse episódio é que Eduardo Guimarães dizia que se realmente houvesse a operação para conduzir Lula seria a prova de que a operação vazava informações à imprensa, porque ele teria recebido também da imprensa sua info.

    Como se vê, o que houve foi um vazamento de uma funcionária da Receita para pessoas que apoiam Lula e o PT.

    • Querido leia, novamente a

      Querido leia, novamente a matéria….foi um jornalista que passou para o Eduardo Guimarães….o jornalista que recebeu da funcionária e não o Eduardo.

        • E qual é o problema da

          E qual é o problema da servidora ser petista? temos delegados da pf que abrem inquérito contra o Lula, que o odeia publicamente em redes sociais!

          Alias quantos destes vazamentos praticados, pela PGR, MPF ou próprio moro, foram para alertar investigados? alias  quantos investigados, o japones da federal e mais alguns passaram as informações pessoalmente?

          E quantos jornalistas que tiveram o prazer de uma coletiva secreta com o PGR….são amigos e possui estreitas ligações com os tucanos e pmdebistas? já está ficando nojento essa cegueira…entorno da farsa ajato o ódio cega.

  7. desequilibrado e os dois neurônios sem coordenação

    Para entender, quando o menino moro do estado agrícola do e seus beatos de bíblia de sovaco entregaram para a globo a gravação do Presidente Lula e da Presidenta Lula tudo ficou resolvido com uma desculpa para o Teori?

    O menino moro do etc. etc. deve ser usuário de filmes de espionagem de terceira classe ao imaginar o Instituto Presidente Lula e o apartamento da família esconderijos de folders relacionados ao sitio pedalinhos anexos e tríplex, e todo o material pronto a ser incinerado na primeira suspeita de invasão ou a espera de uma informação de cocheira.

    O menino moro etc. etc. manifesta é um desequilíbrio irreversível, não é mais coerente com atitudes iguais a exigirem o mesma opinião, vai tarde vistos os poucos e seletos muares a apoia-lo no dia de antem.

  8. O álibi do torquemada pra condenar e prender Lula

    Prezados,

    Como escreveu o jornalista Arnaldo César, colaborador do blog do Marcelo Auler, em nome de, supostamente, investigar certos crimes, o que mais fazem os agentes da Fraude a Jato (sérgio moro, policiais federais, procuradores do mpf, pgr, desembargadores do trf4, outros juízes federais e ministros do stf) é cometer outros crimes.

    Fausto Macedo e equipe do ‘estadinho’, veículos do grupo globo de comunicações, folha de são paulo, veja, site antagonista, etc., TODOS esses veículos da criminosa mídia golpista recebem diàriamente vazamentos de certas operações em tese sigilosas. PF, MPF, sérgio moro, PGR, ministros do STF, etc, TODOS eles vazam continuamente denúncias contra líderes do PT, contra o Ex-Presidente Lula, contra servidores dos governos petistas. Mas esse tipo de vazamento NÃO FOI, NÃO É E NÃO SERÁ INVESTIGADO. Nenhum servidor público envolvido nesses vazamentos foi ou será punido. O próprio sérgio moro cometeu crime ao divulgar grampo ilegal para a tv globo.

    Ou seja: servidores públicos do ‘sistema de justiça’ cometem crimes reiterados e continuados contra a Esquerda Política. Mas se um blogueiro recebe uma informação verdadeira, faz a checagem e ouve as partes envolvidas numa investigação teoricamente sigilosa que lhe caiu nas mãos, aí esse blogueiro é seqüestrado judicialmente, tem apreendido seu material de trabalho e devassada sua correspondência e contactos telefônicos, assim como é feita uma devassa das comunicações pessoais dos servidores públicos que teriam conhecimento daquela informação e que, por afinidade político-ideológica, poderiam repassar-lhe tais informações. É a arapongagem, coação e torturas típicas de uma ditadura aberta.

    A Fraude a Jato é tão criminosa que vazou uma bobagem contra o ministro dias toffoli, com o intento claro de anular uma delação premiada de Léo Pinheiro, da OAS; isso ocorreu porque esse empreiteiro, ao contrário do que desejam os persecutores do Ex-Presidenteb Lula, não incriminou o Ex-Presidente operário. Em compensação, a Otávio Azevedo – que cometeu um crime explícito de falso testemunho ao mentir para ministros do TSE e para procuradores e juiz da Fraude a Jato, alegando que havia pago R$ 1 milhão em propina à campanha da Presidenta Dilma Rousseff.  Mas quando a defesa da Presidenta apresentou o cheque nominal a michel temer e ao pmdb, ràpidamente a ‘quadrilha judiciária’ tratou de livrar a barra do delator mentiroso e criminoso –  a quem foi concedida de forma benevolente a possibilidade de ‘reformular o depoimento criminoso, em que ele mentiu descaradamente, instruído pelos procuradores do mpf a incriminar Dilma e livrar michel temer.

    É por isso que não há exagero algum em denunciar as práticas ilegais e criminosas das intituições que compõem o ‘sistema de justiça’ como ações de um ORCRIM institucional.

  9. fala serio….o email é

    fala serio….o email é nitidamente escrito para incriminar o lula, um trabalho de amador….pergunto ao mais devoto coxinha, esse email secreto , que teria por intenção passar uma mensagem cifrada, no entanto passa uma mensagem totalmente telegrafada e incriminante, é minimamente crível ou foi o trabalho de uma topeira com distintivo? é de dar nojo….”este email é ficticio…” que isso quer dizer? Era o bumlai escrevendo como se fosse uma mulherzinha? Pediu dinheiro? Ta tudo grampeado…não ligue, porque senão vai confirmar que o email não era do cara…hahahahahaha…que amadorismo

     

     

    um juiz se basear nisso pra autorizar qualquer coisa é duma má fé abismal……

    • Meganhas tabajaras

      Quá, quá, quá!!!! Nem a Ofélia nem o Chaves seriam capazes de tamnha pataquada. O pior é que perante o PIG/PPV e perante os INCLAMEs e analfabetos políticos é capaz de uma montagem grosseira como esta parecer verdade absoluta. 

      Será que o fracasso dos minguados  celerados que ontem vestiram camisas da CBF inspiraram a meganhagem a redigir esse “e-mail secreto”.

      • Surreal

        Surreal o ponto a que chegaram os atores (desculpe-me os profissionais) da lava jato. Será que estão imaginando que não restou mais inteligencia neste triste país?

        Paraece até coisa do Tabajara e viuva Porcina que embarcaram ontem no trio do fiasco para revelar sua real natureza: fascista. O ídolo deles (Adolf) deve estar se remoendo no tumulo – aliás, nem tumulo sobrou dele.

  10. NomeCarlos Eduardo Cairo
    NomeCarlos Eduardo Cairo GuimarãesIdade57 anosNascimento04/12/1959NaturalidadeSão Paulo – SPEstado CivilDivorciadoOcupaçãoComercianteGrau de InstruçãoEnsino Médio Completo………..E não decharo minha fonte (ops e o TSE).Ocupação comerciante.”O que foi que o vazamento de Eduardo Guimarães permitiu que Lula encobrisse?”   

     

  11. Quando terminei de ler o

    Quando terminei de ler o post, tive a mesma certeza dos colegas abaixo. Email plantado! eu ia até questionar os cara não apagaram o email?

    Mas ai que está a grande sacada creio que a PF disponha de meios para recuperação, onde fica mais crível a plantação do email, ora tal pessoa inside que sabia do monitoramento, conhecedora dos metodos, teria avisado pessoalmente, ou deixava uma carta, um bilhete…mas jamais….usaria midías.

    Por falar nisso vocês notaram , como o relatório que criminaliza até curtidas, e pessoas que não se curvam a farsa jato, tem um método idêntico, ao denunciado pelo Snowden? monitorar, pessoas, afin de que seus posicionamentos entorno de questões sociais, politicas, cultura…sejam usados contra cidadãos em processos futuros? ao pouco se tem mais certeza , do treinamento, que a farsa jato recebeu da CIA. Como era mesmo o nome , dos treinamentos na época da operação Condor? Escola das Américas!

  12. Processos travados porque não

    Processos travados porque não tem provas cabais contra Lula.

    E convenhamos, já estava na hora da PF e MP começarem a plantar provas contra Lula mesmo, bateu o desespero.

    Por que alguém ligado ao Lula criaria um e-mail com sobrenome do amigo dele? E para mandar mensagem “cifrada”?

    É a típica “prova” para lançar na imprensa e atiçar os reaças que se acham espertos e comentarem: “olhem lá, Bumlai! Agora o Moro pegou o Lula”

     

    Lava Jato já perdeu o rumo faz tempo.

  13. Resumo

    A lava jato não tem e jamais terá prova contra Lula, pelo simples fato de que, como não houve qualquer malfeito por parte do ex-presidente, é impossível haver prova do que não ocorreu.  A equipe, porém, não se sabe por qual razão (pode haver muitas, nenhuma elogiável), não se dá por vencida. Agarra-se, agora, à teoria da “destruição de provas”. Inconsistente, porque ela também não tem prova que confirme a teoria. E assim caminha a perseguição cada vez mais indiscutível. E financiada regiamente pelo contribuinte.

  14. Vem cá esse email
    Vem cá esse email encriminador não deveria ser base das convicções do famigerdo power point do dalagnol? Entre março 2016 até setembro 2016 a PF que não faz mais nada não viu essa confissão? Já deveria fazer parte do processo a muito tempo. Porque processos paralelos? Lembram-se do bilhete do Marcelo Odebrecht:”destruir email sonda”? Virou prova (ilicita) de destruição de provas na hora. Será que ninguém do pig quis comprar ess idéia? Infantil demais!!!Perderam o timing mesmo.

  15. Email fictício plantado pela própria polícia federal

    Aliás é tão primario no linguajar, que é capaz de ter sido plantado pelo proprio Moro ou Dallagnol que em suas aparições pública não demostram nenhuma genialidade apenas seu reacionarismo politíco. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome