No Roda Viva, Moro pressiona Supremo a ser “firme” com Lula e outros réus da Lava Jato

Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – O juiz Sergio Moro usou o programa Roda Viva para pressionar as instâncias superiores, principalmente o Supremo Tribunal Federal, a ser “firme” nos processos da Lava Jato, inclusive o que culminou na condenação de Lula. O magistrado de Curitiba fez o apelo após ser questionado sobre um possível “acordão” no STF para salvar o ex-presidente petista e outros políticos envolvidos na operação.
 
Moro respondeu que, “como juiz”, não pode “simplesmente acreditar numa hipótese dessa [acordão]”. Agora, é importante, e isso é verdadeiro, que as instituições – e não digo só o Supremo, mas todas as instâncias – mostrem firmeza.”
 
“Porque o que a Lava Jato revela é que havia corrupção muito grave, a dita corrupção sistêmica, que joga a gente (o País) para trás, afeta nossa economia, a qualidade da nossa democracia e o pior, ao meu ver, afeta a fé das pessoas no nosso regime democrático”, acrescentou Moro.
 
“Eu tenho a esperança e a confiança que o Supremo vai tomar as decisões apropriadas para esses, e não digo o caso do ex-presidente, mas todos os casos envolvendo a Lava Jato.”
 
Um dia antes de Moro participar do Roda Viva, o ex-presidente Lula comentou, durante uma caravana no Sul do País, que gostaria de ver o Supremo revisar o mérito do caso triplex para corrigir os erros cometidos em primeira e segunda instâncias.
 
GOLPISTA
 
Moro também foi questionado, no programa da TV Cultura, sobre como reage quando parte da população o chama de golpista, nas ruas. 
 
Ele disse que entende que alguns processos da Lava Jato têm “consequências políticas” e que isso “suscita paixões contra e a favor”. Apesar disso, disse Moro: “Eu tô muito tranquilo em relação ao que eu fiz nos processos da Lava Jato.”
 
“É de se lamentar esse tipo de ofensa, mas acredito que essas coisas passam. Com o tempo, as pessoas vão poder analisar esses fatos de maneira objetiva e de maneira mais distante do presente, e vão compreender o que foi feito.”
 
Na entrevista, Moro também defendeu o fim do foro privilegiado, o auxílio-moradia como forma de complementar o salário dos juízes e a prisão em segunda instância.
 
https://www.youtube.com/watch?v=Mpo3u35PLzg&t=794s
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora